Bem Vindos

Ola amigos bem vindos a Arcanoteca um espaço para RPG, mitologia, contos e curiosidades, esperamos que gostem do nosso conteúdo e nos visitem com frequência. (amigos nós não temos pop ups por favor deixem o seu ADblock desativado para nosso site pois isso nos ajuda muito a manter a Arcanoteca)

quarta-feira, 1 de janeiro de 2014

DAEMERON BLACKFIRE

“Você esta com calor? permita me refrescar o ambiente  ICE STORM !!”

A viagem para os vales de Ferro leva os heróis para uma região bastante curiosa dos reinos, o território onde ficam os vales é bastante selvagem com muita vegetação, montanhas e penhascos o clima é mais ameno e existem chuvas ocasionais, ao contrario do que se pensa os “vales” na verdade são as muitas minas de minério de ferro que existem nesta região e é aqui também onde reside grande parte dos anões do reino com muitas comunidades e ate mesmo uma cidade central Doongardem. A cidade central dos anões é o destino da grande maioria do minério de ferro e outros metais retirados das minas é lá que o mineral é beneficiado, refinado e  transformado em lingotes para ser comercializado. Doongardem não pertence a uma família nobre a despeito das outras cidades é regida por um conselho de 07 membros que por meio de votação tomam todas as decisões relativas a politica da cidade esse conselho também é renovado a cada 06 anos por meio de eleição direta.  Ao passarem por algumas das comunidades de anões que ficam no caminho os heróis podem facilmente obter a informação de que o “mago da torre de ferro” estava indo comprar metal em Doongardem. (com um teste de obter informações DC 20 descobrem que isso foi a 3 dias e Daemeron estava com uma escolta de 04 Golens de Ferro). Caso ache necessário no caminho para a cidade o mestre pode fazer um encontro aleatório aproveitando que essa parte do mundo é muito rica em monstros errantes.
Chegando na cidade os heróis se deparam com algo parecido com o Distrito dos Metais em Vardem porém em proporções muitos maiores, eles podem ver  incontáveis estabelecimentos todos trabalhando com inúmeros aspectos de coisas relacionadas a metais. Estabelecimentos que compram ou vendem o minério, produzem o lingote, vendem todo tipo de peça de metal, estabelecimentos especializados em correntes, espadas, armaduras, pontas de lança, flechas, escudos tudo que que pode ser feito de metal existe ali incluindo coisas como baús, portas, utensílios, etc… A cidade também dispões de um grande e magnifico templo em homenagem a divindade dos anões, serviço bancário, aluguel de montarias, ourives e joalherias com peças de belíssima confecção provavelmente com pedras preciosas também retiradas das minas.
- Pessoal estou ficando com fome que tal procurarmos uma taverna. Diz Meraxes fazendo uma careta.
Os anões de Doongardem não são muito simpáticos, talvez pelo trabalho pesado com o metal são na maioria homens rabugentos e mal humorados, as mulheres são muito mais simpáticas sempre ostentando belos sorrisos e se ocupando na maioria das vezes nos estabelecimentos na parte de atendimento dos clientes e as crianças bem essas são como todas crianças muito brincalhonas e agitadas. Doongardem também conta com uma guarda local muito bem equipada, é possível encontrar facilmente pelo menos 01 guarda em praticamente todas as ruas da cidade que são também iluminadas e com calçamento em bom estado. Apos andarem um pouco pelas ruas os aventureiros encontram uma taverna “O Canecão”. Ao adentrarem o local já se sente o delicioso cheiro de Javali assado ao molho de frutas, Meraxes corre até o balcão para fazer um pedido e em seguida encontra uma mesa que acomode a todos.
- Pessoal pedi uma grande porção de Javali, pão frutas e é claro cerveja porque dizem que a cerveja dos anões é a melhor. Diz ela arregalando os grandes olhos verdes com uma cara de satisfação.
Muitos dos anões na taverna ficam bastante curiosos ao verem uma elfa entornando uma bela caneca de cerveja. Então de uma das mesas que estava mais no canto se levanta um anão vestindo uma armadura completa muito bem feita, ele esta sem elmo e portando um grande martelo de batalha crivado de runas, na cintura (personagens com conhecimento arcano acima de 10 ranks podem fazer um teste DC 20 para perceberem que se trata do Martelo do Trovão um famoso artefato) . O anão se dirigi ate a mesa  dos heróis em sua face severa ele tenta trazer o que parece ser um sorriso que é muito mais medonho que simpático.
- Ola viajantes posso ver que não são da cidade seriam comerciantes de ferro? Diz o anão com sua voz grave e autoritária tentando parecer gentil.
- Quem quer saber?  Pergunta Meraxes mudando completamente seu tom de voz para um tom serio e agressivo acompanhado de um olhar desafiador ela esta com as bochechas avermelhadas provavelmente a cerveja faz efeito rápido.
O Anão aperta o cabo do martelo, levanta uma sobrancelha e parecendo um pouco surpreso com a audácia da elfa responde:
- Ahh é mesmo desculpe minha falta de educação não me apresentei, Eu sou Twily, “Martelo de Moradim”, sou o responsável pela guarda da cidade e é sempre bom saber informações sobre as pessoas que chegam. Apesar das palavras parecerem gentis o olhar de Twily é bastante hostil.
- Não somos comerciantes de ferro, somos viajantes nós viemos de Nova Ithaca, estamos na cidade a procura de informações sobre um mago chamado Daemeron Blackfire, você conhece ele? - Precisamos encontra-lo.
O anão passa a mão em sua longa barba transada. - Nova Ithaca … vocês viajaram bastante… - Hum informações sobre Daemeron “O mago da Torre de Ferro” hãnn, bem ele é um grande comprador de metal vem seguidamente a cidade para comprar diversos minérios,ele também é um bom amigo já batalhamos juntos, o que vocês querem com ele ?
- Precisamos falar com ele sobre assuntos pessoais que envolvem magia, coisas de mago. Diz Meraxes.
- “Coisas de Mago...” muito bem então, se a torre dele ainda não se deslocou posso dizer onde ela esta. - Vocês devem sair da cidade pela saída do portão sul então peguem a estrada que vai para a esquerda e sigam aproximadamente 2h a cavalo depois vocês devem sair da estrada a e seguir a noroeste aproximadamente por mais 1h o caminho é fácil e com poucas arvores logo verão a torre pois ela é muito grande. Se forem mais inteligentes do que parecem  tomem cuidado pois podem existir monstros errantes no caminho. - Muito bem jovens se me dão licença lembrei que tenho que ir ao templo falar com o grande sacerdote, estou me preparando  para um compromisso. E dizendo isso Twily deixa a taverna.
(se perguntarem a Meraxes porque dela ter agido tão estranha ela tentara desconversar e dizer que achou o anão muito invasivo e mal educado, mas a verdade é que Twily portava um colar com um simbolo sagrado que a bruxa reconheceu, ele pertence a uma ordem que o faz um inimigo natural de mortos vivos e necromantes e apesar do seu disfarce ser perfeito Astrid não conseguio deixar de ficar na defensiva).
Apos a refeição o grupo tem um tempo para se abastecerem de recursos na cidade (troca e venda de itens, compra de coisas de viagem etc). Quando resolverem deixar Doongardem seguindo as orientações de Twily os heróis chegarão facilmente a um ponto onde podem ver ao longe o que deve ser a torre do mago, estranhamente ela se parece com a silhueta de algo humanóide e provavelmente deve ter proporções colossais. (mestre aproveite que é uma região com bastante monstros errantes e faça um bom encontro aleatório)



Depois do combate seguindo em direção da torre do mago, o caminho fica um pouco mais pedregoso e acidentado, quanto mais se aproximam maior e mais assustadora é a verdade, a torre do mago parece ser um colossal Golem de Ferro. Meraxes fica extremamente preocupada a medida que se aproximam pois ela sente que sua magia desapareceu, então alerta aos heróis que eles adentraram o que parece ser um campo de anti-magia muito extenso (100m raio) e que esta emanando da Torre/Golem do mago. Ao chegarem a cerca de 10 metros a visão e muito assustadora não é mais possível ver a cabeça do golem suas pernas são terrivelmente grandes é os detalhes entalhados no metal são magníficos os heróis não enxergam nem uma entrada.
- Quem se aproxima !! Larguem todas suas armas e se identifiquem !!. Uma voz metálica e grave emana de todos os lados. Meraxes obedece imediatamente largando seu cajado e sua mochila.
- Somos viajantes queremos uma audiência com Daemeron Blackfire.
Então uma abertura aparece em um dos “pés” da torre e de dentro sai 04 Golens de Ferro, eles juntam as armas e ficam parados, outra vez a voz metálica se faz ouvir. - Sigam meus soldados eles escoltarão vocês. Todos começam a ir na direção do outro “pé” da torre e quando se aproximam abre-se outra entrada que da acesso a um elevador onde cabem apenas os heróis os “guardas” não entram (nem as armas). Assim que a porta se fecha os elevador leva o grupo velozmente para cima causando uma sensação não muito agradável, quando para, a porta se abre novamente dando acesso a um corredor que leva a uma bonita e bem decorada sala, com estantes que guardam alguns livros uma grande mesa redonda de carvalho, algumas cadeiras muito bonitas e um homem parado com os braços cruzados ao lado da mesa e correndo pelo ar a sua volta esta um pequeno furão.
- Eu sou Daemeron Blackfire o que vocês desejam comigo? Pergunta o mago cordialmente.
Daemeron é um homem de aparência bastante peculiar, ele tem cabelos negros como a noite olhos muito castanhos e um esplêndida barba comprida e muito branca, apesar das marcas que o tempo já escreveu em sua face ele possui uma estrutura física admirável difícilmente alguem a primeira vista diria que ele é um mago pois tem braços muito fortes e corpo robusto. Ele usa braceletes dourados com um simbolo sagrado de alguma divindade estampado neles (trata-se de Cyiric um deus maligno)  o que parece estranho porque os símbolos sagrados exibem profundos cortes os rasurando, aparentemente feitos de propósito. Ele veste um robe muito bonito com muitas runas e desenhos geométricos bordados (robe do arquimago) e traz na cintura uma espada com características orientais.
Depois dos heróis contarem ao mago sobre as 05 adagas e que descobriram que ele estava com uma através de Hector “o bardo” ele dirá o seguinte:
- Eu sabia que este dia chegaria quando encontrei aquela adaga, infelizmente não posso me desfazer dela facilmente uma vez que estou a usando como fonte de energia. E dizendo isso Daemeron puxa um dos livros da estante abrindo uma porta secreta. - Me sigam vou leva-los ao coração do meu Colosso.
Seguindo pelo corredor o grupo logo chega a uma outra sala, no centro da mesma existe um grande tubo que parece ser feito de vidro, com muitos cabos ligados a ele, e dentro do tubo esta a adaga flutuando emanando uma forte energia luminosa azul, essa energia é drenada para dentro dos cabos que se perdem por todos os lados parede a dentro.
- Estão vendo é esta adaga que esta alimentando de energia mistica toda a estrutura ao nosso redor.
- Nossa quanto poder não imaginava que essas adagas continham tanta energia magica. Diz Meraxes.
- Sim de fato, esses itens possuem muito poder magico, são considerados equivalentes a  artefatos será muito difícil de conseguir substituir a adaga.
- Então você não vai nos ajudar? Diz a maga com preocupação.
- Calma mocinha eu disse que será difícil não que não irei tentar. Mas vocês terão que fazer uma coisa pra mim, uma coisa perigosa. Daemeron da um sorriso.
- Vocês sabem qual é a relação entre uma área de magia morta e uma área de magia selvagem?
- Pelo silêncio de vocês imaginei que não saberiam hehehe é simples as áreas de magia morta são locais que por algum motivo drenam toda a energia magica que entram nelas e as áreas de magia selvagem são digamos o contrario disso elas alteram todos efeitos mágicos que ocorrem dentro delas. - Isso ocorre porque a energia mágica que as áreas de magia morta drenam voltam para nossa dimensão nas áreas de magia selvagem é uma forma natural do nosso mundo de realocar energias magicas criando assim uma especie de balanço mistico e cósmico. Mesmo vendo que os heróis parecem não entender nada o mago prossegue.-A pergunta que quero responder é simples, pra onde vai a energia magica drenada nas áreas de magia morta e de onde vem o energia magica que altera as áreas de magia selvagem eu acredito que do próprio plano da essência da magia.
- Agora vocês devem estar pensando o que isso tem a ver com eu usar a adaga para abastecer meu colosso certo ? Então escutem acho que logo perceberão minha intenção.
- Creio que vocês devem saber que as criaturas mais antigas que habitam este mundo são os elementais e os dragões, não sei qual das duas raças veio primeiro, mas enfim sendo eles os seres mais antigos, também são eles que estão mais próximos da essência primordial da magia que gerou tudo aquilo que conhecemos. - Então a muito tempo eu já venho trabalhando em uma forma alternativa de alimentar o meu Colosso, pois eu já sabia que não poderia ficar com a adaga para sempre e querendo ou não um dia o poder mágico dela acaba. Então eu criei um material com os minerais de diversas zonas de magia morta, e de zonas de magia selvagem isso gerou um cristal que é capaz ao absorver uma imensurável quantidade de poder mágico que ao atingir a massa crítica formará uma pequena fissura em seu interior me dando então acesso a uma brecha do plano da essência da magia criando assim uma reserva de mana praticamente infinita. - Sim eu sei que isso tudo é muita teoria da magia para ser assimilada por vocês mas o que importa é que eu já tenho o cristal e o carreguei por anos com poderosos feitiços, mas ainda não foi o suficiente para criar a reação que eu  preciso. De modo que para concluir a reação que me dará acesso a zona do mana eu preciso de energia mágica bruta e pura ou seja mais próxima possível da essência primordial da magia.
- E o que isso significa exatamente senhor Daemeron.
- Eu sei que parece bastante complicado e metafisico o que eu estou dizendo mas simplificando  eu preciso que vocês drenem a energia de alguns elementais fortes utilizando o cristal e depois disso exponham o cristal a uma baforada de fogo de dragão, de preferência um dragão adulto de fato quanto mais velho melhor Hahahahahaha. - Afinal vocês sabem fogo de dragão não é qualquer coisa é o fogo primordial isso provavelmente vai completar a reação que eu preciso e o cristal se tornará uma bateria de mana podendo então ser usado no lugar da adaga que vocês querem.
- Posso ver pela cara de vocês que ficaram um pouco espantados. Mas não se preocupem por sorte eu conheço um certo dragão vermelho que pode nos ajudar e quanto aos elementais eu sei onde existe uma caverna que abriga alguns deles só acho que não serão muito amistosos. -Vocês podem tentar convence-los a doar a energia embora o jeito mais fácil seja destruí-los e colocar o cristal sobre seus restos.
- Você… você disse conhece um Dragão vermelho !!?? Diz Meraxes apavorada
- Sim certa vez eu e ele explodimos um cajado do poder, na época ele não sabia ainda que era um dragão, nossa isso me traz boas lembranças Hahahahahaha.
- Então jovens aceitam a tarefa?. E dizendo isso Daemeron sorri com uma expressão assustadora.
Ao aceitarem Daemeron se prontifica a levar os heróis ate a entrada da caverna que segundo ele abriga diversos elementais poderosos. Então ele convida a todos a irem para sua cabine de comando que seria a parte interna da cabeça do Colosso de Ferro, seguindo através de um pequeno portal numa das paredes laterais da sala,  todos se materializam em outra sala,  esta possui uma gigantesca janela protegida por uma especia de muralha de energia permanente (essa janela é o olho do Colosso que se assemelha a abertura de um elmo). A visão que se obtém da janela é incrível a paisagem parece com uma bela e viva maquete. Daemeron recitas algumas palavras em uma linguá estranha (dracônico arcaico) então inúmeras runas começam a se ascender no chão e nas paredes, e no centro da sala emerge uma especie de gaiola presa ao um tipo estranho de armadura (um exoesqueleto). Ele entra na estranha gaiola e começa a vestir a armadura prendendo as partes em seus membros braços, pernas, tronco e por fim cabeça. Os olhos do mago adquirem uma luminosidade azulada semelhante a da que emanava da adaga e ele começa a falar calmamente.
- Não se assustem sei que a aparência dessa invenção e bastante estranha, a muito tempo enquanto desenvolvia meus Golens comecei a imaginar uma forma de fazer com que um golem tivesse uma inteligência mais complexa doque os simples comandos rústicos que podemos dar a eles. - Infelizmente fracassei terrivelmente tentando criar uma inteligência então pensei em algo diferente e se fosse possível eu transferir a minha vontade direto para o golem? E pensando nisso acabei inventando esse dispositivo, com ele eu posso transferir para meu Colosso exatamente a minha vontade e como se eu fosse a mente dele, claro que isso exige muita concentração e grande esforço por isso tive que treinar muito e ficar com um corpo muito forte e resistente. - Ainda não esta totalmente perfeito mas felizmente esta muito além do que eu planejava inicialmente Hahahahaha. - Agora se segurem que vamos começar a andar. Dizendo isso Daemeron começa a dar alguns passos o chão aos seus pés funciona como uma esteira, e assustadoramente o gigantesco Colosso de Ferro começa a caminhar replicando imediatamente cada movimento do mago, é magnifico. Enquanto o Colosso se desloca deixa como pegadas enormes depressões no solo e durante o caminho o mago começa a falar um pouco de seu amigo dragão.
- Depois que vocês voltarem da caverna dos elementais, considerando é claro que sairão vivos de lá, eu vou leva-los ao castelo de Sygma.
- O seu amigo dragão mora em um castelo? Pergunta Meraxes.
- Sim e não porque não é apenas um castelo e sim uma especie de escola, quando conheci Sygma ele era apenas outro mago humano como eu.  Pelo menos é isso que todos nós pensávamos na época incluindo o próprio Sygma. Mais tarde durante nossas aventuras eu e meus companheiros acabamos descobrindo que ele era na verdade um dragão vermelho que havia sido amaldiçoado ao nascer quando Sygma soube disso ele ficou um pouco fora de controle então nós tivemos que lidar com ele, no fim deu tudo certo ele voltou a sua razão, agora ele se tornou algo que todo o mago gostaria de conhecer, como ele mesmo diz, um Tutor Dragão ele fundou uma ordem de magos chamados Wyrm Wizards e ensina aos magos que se juntam a sua Ordem os mistérios da magia dos dragões.
- Quando você fala nós a quem se refere Daemenron? Diz Meraxes curiosa
- Ora a meus velhos companheiros do nosso antigo grupo de aventuras, Fargos, Twinigh, Rahkanixo, Yogu e Hector.
- Fargos!? Você quer dizer Duque Fargos de Phelenor, senhor do Ducado a que a cidade de Arvin pertence? Pergunta a elfa muito surpresa.
- Sim ele mesmo apesar de ter nascido nobre Fargos esta longe de ser um almofadinhas, quando mais jovem certa vez derrotou sozinho 5 Golens de ferro, Fargos era tão forte que em outra ocasião foi capaz de empurrar com um escudo um dragão negro que combatiamos. - Mas isso são outras historias olhem la em baixo, chegamos aquela fenda na rocha é a entrada aguardo vocês aqui retornem vivos hahahaha. Dizendo isso Daemeron teleporta os heróis para fora do Colosso.

(Mestre: agora é hora de usar o mapa da Caverna dos Elementais e a relação dos monstros)

Depois que os heróis regressarem vitoriosos, o mago Daemeron estará aguardando eles em seu Colosso de Ferro, e juntos eles partirão para a escola do Tutor Dragão. A viagem sera tranquila e rápida apenas algumas horas e logo chegarão a um ponto onde Daemeron resolve parar.
- Bom aqui já estamos perto, não quero assustar os moradores da redondeza da última vez Sygma ficou muito irritado, melhor vocês seguirem o resto da viagem de forma convencional é só seguirem a estrada por mais uma hora. - Eu vou ficar aqui tenho que fazer modificações na camara de energia para podermos realizar a troca da adaga pelo cristal, mandem minhas lembranças a Sygma.
Todos deixam o Colosso e seguem em direção a estrada, apos alguns minutos na estrada os heróis se deparam com uma caravana sendo ataca por duas criaturas:


DEMON, BABAU CR 7
Chaotic evil Large Outsider
Init 0; Senses Darkvision 60ft, Telepathy 100ft; Listen +19
DEFENSE
AC 19, Touch 9, flat footed 19 ( No Armour, Shield, none)
(+10 Natural, -1 size)
hp 98 (7d8+49);
Fort +12, Ref +5, Will +6
Damage reduction 10/cold iron or good, Immunity to electricity, Immunity to poison, Resistance to acid 10, Resistance to cold 10, Resistance to fire 10, Spell Resistance 14
OFFENSE
Speed 30
Melee
Single Attack Claw +15 (1d8+9)
Full Attack
2 Claw +15 (1d8+9)
Bite +13 (1d8+4)
Space 10ft 2x2ft.; Reach 5ft
Special Attacks
Sneak Attack +2d6,
Summon Tanar
Spell-like Abilities
Spell-like Abilities darkness,dispel magic,see invis, greater teleport CL7
STATISTICS
Str 29, Dex 10, Con 24, Int 14, Wis 13, Cha 16
Base Attack 7 Grapple 20
Feats
Cleave: Get extra attack if kill monster,
Multiattack: Secondary Attacks are at -2 instead of -5,
Power Attack: Subtract from to hit add to damage
Skills Climb 19, Disable Device 12, Disguise 13, Escape Artist 10, Hide 14, Listen 19, Move Silently 18, Open Lock 10, Search 20, Sleight of Hand 10, Survival 1, Use Rope 2
Languages Telepathy
ECOLOGY
Environment Infinite Layers of the Abyss
Organization Solitary, Gang 3-6
Treasure Standard
SPECIAL ABILITIES
Protective slime 1d8 damage to weapon, reflex save for magical weapons


(Mestre tenha em mente que cada um dos dois pode sumonar outro babau idêntico a si mesmo se tornando assim 04 adversários) Cada um dos demônios tem em sua testa estampado o mesmo simbolo da cabeça com chifres dentro de um pentagrama.


Após derrotarem os demônios o grupo descobre que os sobreviventes da caravana são estudantes da ordem dos Wyrm Wizards e estavam levando para seu castelo um carregamento de alimentos e materiais para escrita e estudo(tintas papéis etc). Como os homens que estavam fazendo a segurança da viagem morreram enfrentando os demônios, o líder da caravana, Jacob Kell, (que é também um dos estudantes sênior) resolve pedir aos heróis que sejam sua escolta ate o castelo da Ordem, em trocada ele oferece mil peças de ouro. O resto da viagem ate o castelo ocorre de forma tranquila. Chegando lá os heróis podem observar que o castelo é muito grande com portões e muros muito altos, sobre o portão principal esta entalhado na rocha em linguagem comum:


"Um dragão é como uma biblioteca cheia de livros, com títulos tão antigos que o próprio tempo esqueceu. A maioria dos incautos pagaria muito caro tentando saquear tal conhecimento, no entanto como só eu tenho a chave para essas portas eu lhe convido: você gostaria de entrar?".
                                                                                                                      Sygma.

Assim que adentram os portões, os  heróis podem pedir audiência com Sygma que ao saber que eles salvaram seus estudantes fica muito feliz em recebê-los. Então eles são levados através dos jardins do castelo por Jacob ate um local onde existe uma linda fonte ligada a um pequeno lago.
- Por favor aguardem aqui nosso mestre já esta vindo. Diz Jacob e em seguida se retira.
Após passar alguns instantes uma pessoa se aproxima, ele vem portando um cajado todo negro e veste um robe verde esmeralda com detalhes em dourado (vestes do evocador). Assim que se aproxima esboça um sorriso.
- Então são vocês os jovens heróis que salvaram os meus alunos?
- Muito prazer em conhece-los me chamo Sygma sou o Grão Mestre desse local.
Sygma é um homem que assim como Daemeron tem uma aparência bastante peculiar, possui longos cabelos prateados presos um pouco abaixo do pescoço em uma trança que quase alcança o chão, diferente de Daemeron não usa barba e não tem uma compleição física extraordinária mas sua postura rígida parece emanar uma aura de poder e serenidade, seus olhos muito assustadores são de um vermelho sobrenaturalmente incandescente como se estivessem acesos em chamas ardentes e sua voz grave e profunda transmite a sabedoria que só muitos anos trazem. Ele tem nos braços e nas palmas das mãos tatuagens que emanam uma luminosidade dourada em formas geométricas e runas arcanas. Sua idade aparente estaria em torno dos 40 anos embora ele seja muito mais velho.
- Senhor Sygma nós gostaríamos de lhe pedir uma ajuda. Diz repentinamente Meraxes.
- E no que eu posso lhes ajudar? Sorri o anfitrião.
- Nós soubemos por seu amigo Daemeron Blackfire que o senhor é um dragão e precisamos que o senhor use o poder de seu sopro de fogo nesse cristal afim de carrega-lo com magia primordial. Dizendo isso Meraxes exibe o cristal.
- Daemeron?! Onde ele esta ?!?! Da última vez que ele esteve aqui a uns 50 anos com aquele monstro de metal tive que reformar grande parte de meu castelo e mesmo que tenha me custado alguns dentes na época aquela coisa  partiu dos meus domínios com um braço a menos !!. Esbraveja Sygma parecendo repentinamente enfurecido.
- Ora ora velho amigo achei que lagartões velhos como você regeneravam hahahaha. Diz a vóz de Daemeron e ele surge repentinamente alguns metros atrás dos heróis.
- Ora seu !!! Retruca Sygma ao vê-lo.
- ICE STORM !! Grita Daemeron e instantaneamente uma imensa tempestade de gelo começa a se formar.
- OBLITÉRUM ESTAH!! Rebate Sygma  dissipando a magia de Daemeron.
Os dois se encaram por alguns segundos, a energia magica que emana de seus corpos é esmagadora quando a pressão se torna insuportável os desabam em uma longa e demorada gargalhada
hahahahahahaha!!!  HAHAHAHAHAHAH !!!!
- Daemeron seu canalha a quanto tempo sempre com essa sua magia assinatura !!
- E você agora que se tornou um Mestre resolveu vestir a pele de homem pomposo de modos educados e respeitavel? - Onde esta o velho fanfarrão, tarado e bem humorado de sempre?!!
- São obrigações do meu cargo, velho amigo, tenho que impor respeito a meus alunos. - Ora bolas Daemeron venha cá! Então os dois dão um caloroso abraço e apertam as mãos.
- Sygma creio que esses jovens já tenham lhe dito a que vieram, isso também seria um grande favor que você faz a mim porque finalmente terei completado a bateria magica do meu colosso, lembra aquela que você disse ser possível somente em teoria e que levaria no minimo uns 150 anos com muita sorte para ficar pronta. - Pois fique sabendo que só levei 100 anos. (nota para o mestre: Daemeron, Rahkanixo, Fargos, Twining, Yogu e Hector já foram um grupo de aventureiros e em uma de suas aventuras eles receberam a dadiva da imortalidade, ou seja pararão de envelhecer em uma idade escolhida e não mais são afetados pelo passar dos anos, eles ainda podem ser mortos mas não pela ação do tempo, Sygma por outro lado é um dragão vermelho sendo assim naturalmente imortal).
- Muito bem Daemeron é claro que eu ajudarei afinal eles também salvaram os meus alunos.
- Mas quero que tenhas em mente uma coisa velho amigo, se esse cristal explodir na minha cara como explodiu aquele cajado do poder você esta morto! E proferindo a ameaça Sygma da um olhar mortal para Daemeron com seus terríveis olhos incandescentes.
- Tudo bem amigo não vai explodir…. dessa vez... vamos fazer isso aqui? Pergunta Daemeron tentando parecer displicente.
- Não quero destruir esse lindo jardim é melhor vocês me acompanharem a um local mais adequando de preferencia ermo e rochoso. Diz Sygma que calmamente começa a caminhar.
- Destruir o jardim como assim ? Pergunta Meraxes.
- Vocês verão apenas vamos segui-lo. Responde Daemeron.
Todos começam a deixar as dependências do castelo e se dirigem a um local externo onde não tenha muitas plantas ou árvores. Alguns alunos que viram o movimento seguem o grupo chamando mais colegas no caminho. Todos muito curiosos para verem o que Grão Mestre da Ordem esta planejando. Sygma percebe seus alunos os seguindo mas não diz nada certamente ele pensa que será bom para eles assistirem, de fato isso provavelmente trara material para estudos futuros. Eles caminham por algum tempo até chegarem a um desfiladeiro muito rochoso com fendas profundas e grandes paredes de pedra.
- Eu lhes trouxe aqui mais afastado do castelo porque preciso mudar de forma para usar o sopro com poder total e a minha verdadeira forma é muito grande e a transformação um pouco destrutiva. Explica Sygma.
- Todos vocês fiquem afastados não se aproximem eu quero que os alunos avançados conjurem proteções contra o fogo e protejam os alunos mais jovens. Diz Sygma em tom suficientemente alto para fazer com que todos alunos escutem e obedeçam imediatamente.
Então o mago salta para dentro de uma das fendas do desfiladeiro, enquanto seu corpo cai uma terrível aura de medo começa a emanar dele, fazendo com que todos seus alunos fiquem paralisados. O mago entra em chamas libertando uma maciça onda de calor, então escamas vermelhas começam a cobrir seu corpo, e dele emergem cauda, garras e asas dando lhe um aspecto animalesco e repitiliano. Ao bater as asas é impulsionado para cima onde envolto em mais chamas vermelhas começa aumentar assustadoramente de tamanho deixando qualquer traço humano para trás ele  fica cada vez maior. Daemeron cria um casulo de energia que abriga e protege os heróis e a si mesmo, o corpo reptiliano de Sygma se torna cada vez maior e fica cada vez mais incandescente liberando mais calor e começa a brilhar emitindo uma luz muito intensa que cega a todos. Então repentinamente a luz se apaga revelando um Colossal Dragão Vermelho com os braços apoiados na borda do penhasco e com filetes de fumaça negra saindo de suas narinas, seus olhos permanecem com o mesmo vermelho sobrenaturalemente incandescente mas agora possuem pupilas em formato de fendas. 



Ele estica e contrai as enormes asas como se estivesse se espreguiçando e então fala: 
- Muito bem alunos esta é minha forma verdadeira, como podem observar sou um dragão de idade avançada, vocês podem ter uma idéia da minha idade pelo meu tamanho e pela aparência de minhas escamas. (o dragão desliga sua aura de medo). Apesar dele estar falando calmamente sua voz na forma verdadeira é bestial e terrivelmente assustadora.
- O que eu vou demonstrar agora é o poder do meu sopro, quero que vocês alunos observem o alcance e a quantidade de energia que é emitida. E dizendo isso o Enorme dragão inspira profundamente e em seguida solta uma monstruosa baforada de chamas douradas e vermelhas para cima pintado o céu de fogo. E apesar do tamanho do dragão e da altura que esta sua cabeça todos sentem a forte onda de calor que aquilo gera, assim que ele termina fica observando as ondas de chamas desaparecerem no ar tão efêmeras como se nunca ali estivessem.
- Certamente isso limpou a minha garganta hahaha.
- Amigos poderiam colocar o cristal de Daemeron aqui nesse local. Pede o dragão se voltando para os heróis e fazendo um buraco com a ponta da garra em uma parede de rocha próxima. Assim que o cristal é colocado no local Sygma novamente inspira profundamente e solta sua terrível baforada de fogo e luz agora ainda mais monstruosa, tendo o cristal como alvo. Quando o fogo magico do dragão o atinge é imediatamente absorvido sendo completamente drenado, como se estivesse sendo sugado por um ralo, e assim que a baforada termina o cristal começa a vibrar e emitir uma forte luminosidade dourada. Sygma olha desconfiado pensando “sera que vai explodir”  mas Daemeron da uma gargalhada triunfante!!
- Siiimm!! Issso!! Finalemente a reação funcionou tenho agora minha bateria de mana!!! grita Daemeron muito feliz e começa a dançar.
- Muito bem jovens como prometido aqui esta a adaga que vocês queriam. E dizendo isso Daemeron entrega aos heróis uma adaga já bastante conhecida aparantemente muito bem feita toda ornamentada com glifos e runas parece ser feita de algum material muito cristalino e a lamina tem um leve brilho azulado.
- Para onde pretendem ir agora ? - Dependendo do lugar posso ajuda-los com minha magia de teleporte. Oferece Daemeron.
- Espere Daemeron, já faz alguns anos que não entrava na minha forma verdadeira será muito bom para mim fazer algum exercício se quiserem uma carona levo vocês voando para onde quiserem ir, qualquer lugar. -Aposto que nunca voaram de Dragão antes. Sygma da  um sorriso exibindo sua bocarra cheia de dentes mais afiados que muitas espadas, o  que em sua face dracônica fica muito mais hediondo do que simpático. - Podem subir aqui na minha cabeça e  segurarem nos meus chifres !!  Então ele estica mais  uma vez uma das enormes asas e aproxima a cabeça para que os heróis possam subir.

FIM...

Nenhum comentário:

Postar um comentário