Bem Vindos

Ola amigos bem vindos a Arcanoteca um espaço para RPG, mitologia, contos e curiosidades, esperamos que gostem do nosso conteúdo e nos visitem com frequência. (amigos nós não temos pop ups por favor deixem o seu ADblock desativado para nosso site pois isso nos ajuda muito a manter a Arcanoteca)

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Menu Mitologia Egípcia: Ammit

AMMIT




Segundo algumas histórias antigas , Ammit era o cão do salão do julgamento dos mortos que, por sua vezes , após a morte eram julgados sua bondade por meio do seu coração na balança de Osíris e dado o peso equivalente a seus atos em vida .Sendo considerada culpada , a alma era destruída por Ammit ,devorada e engolida , assim deixando de existir pra sempre e não reencarnado jamais.

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Menu Mitologia Oriental: Baku

BAKU




O Baku (貘 ou 貘) é um youkai japonês originalmente da mitologia Chinesa sendo uma criatura sobrenatural presente nas duas mitologias, e que devora sonhos e pesadelos. Ele é similar a uma quimera, sendo comumente retratado com a cabeça de um elefante e o corpo de um leão ou com a cabeça de um leão, o corpo de um cavalo, a cauda de uma vaca, e as pernas e os pés de um tigre, dentre outras possíveis combinações de animais. Uma lenda diz que, após os deuses terem terminado a criação dos animais, eles pegaram todas as sobras ao redor e juntaram para criar o Baku.

terça-feira, 15 de agosto de 2017

Menu mitologia Egípcia: Neter

NETER




Neter é certamente um dos seres mais interessantes da mitologia egípcia, pelo mistério que o envolve. Em geral, os investigadores modernos centram-se no seu estudo em três obras principais, o Livro das Pirâmides, o Livro dos Sarcófagos e o Livro dos Mortos. Neter tem poucas aparições na escrita egípcia, porém, com o pouco que se sabe sobre esse ser mitológico podemos levantar certas hipóteses. Apenas hipóteses, não é possível afirmar nada.

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

Menu Mitologia Egípcia: Montu

MONTU


Montu é o deus da Guerra bastante primitivo dos egípcios e já aparece mencionado no Império Antigo (c. 2575 a 2134 a. C.) e é citado nos Textos das Pirâmides.

Originalmente essa divindade estava ligada a Buchis, o touro sagrado adorado em Hermôntis que simbolizava o poder da fertilidade. No decorrer da XI dinastia (c. 2134 a 1991 a. C.) Montu recebeu um culto especial e vários soberanos adotaram o nome de Mentuhotepe (Montu está contente), incorporando, assim, o nome da divindade ao seu próprio nome. Em Hermôntis foi erguido um santuário dedicado ao deus, protetor da dinastia, e o deus e seu templo passaram a ser considerados como dos mais importantes da região tebana. Foi então, provavelmente, que se criou a personalidade guerreira da divindade. Vitórias conseguidas pelos reis eram atribuídas à força que Montu lhes proporcionava como senhor da guerra e de Tebas. No Império Novo (c. 1550 a 1070 a. C.) os faraós, belicosos que eram, faziam questão de se equiparar a esse deus, ressaltando que no decorrer das batalhas encarnavam a coragem e a força guerreira do deus Montu. Um templo a ele dedicado foi construído durante a XVIII dinastia no santuário de Karnak. Nessa época a divindade era representada com uma clava, um machado e um arco nas mãos e acreditava-se que o faraó fosse seu filho. No Terceiro Período Intermediário (c. 1070 a 712 a. C.) foi adorado em templos da Núbia com o nome de Uronarti.

A Egiptologa Elisabeth Delange nos explica que Montu era adorado sob duas formas animais:

sábado, 12 de agosto de 2017

Menu Artigos: Melhores Multiclasse

MELHORES MULTICLASSE



Desde o lançamento da quinta edição de D&D, muitas opiniões, críticas e análises foram expostas. O primeiro RPG do mundo finalmente voltou ao primeiro lugar da lista de mais vendidos da icv2, destronando seu filho bastardo Pathfinder.

Um dos pontos mais polêmicos do D&D é a questão das combinações multiclasse. Muita gente curte a quantidade de conceitos que se tornam possíveis a partir delas e costuma usar para cobrir fraquezas óbvias nas classes. Faz bastante sentido – um mago com Inteligência 18 realmente devia perceber que uma hora pode acabar sem magias e saber usar um rifle pode ser uma mão na roda (mas sim, a gente sabe que um mago da 3e nunca vai ficar sem magias se for usado direito). Essa questão específica das fraquezas foi muito bem coberta na 5e; nenhuma classe sofre de deficiência acachapantes (nem o Ranger!).

sexta-feira, 11 de agosto de 2017

Menu Mitologia: Os Lobos Gigantes de Winterfell

OS LOBOS GIGANTES DE WINTERFALL



O texto a seguir contém SPOILERS para os que ainda não leram A Guerra dos Tronos, estejam avisados !!.

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Menu Mitologia Egípcia: Bes

BES




Embora existisse devoção popular para com os grandes deuses do panteão egípcio, o povo preferia cultuar divindades mais rústicas que, provavelmente, poderiam atender melhor às suas modestas aspirações. O deus Bes, de origem africana ou semítica, era uma delas. Apesar de sua aparência medonha, era inteiramente inofensivo. Tinha o aspecto de um pequeno gnomo barbado que exibia seu corpo nu e disforme e mostrava a língua de maneira provocante. Com rosto em forma de máscara, de cabelos desgrenhados e dotado de cauda, frequentemente estava coberto com peles de leão. Devotava-se a distrair e proteger os homens contra todos os malefícios.

quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Menu Mitologia Egípcia: Ápis

ÁPIS




Na mitologia egípcia, Ápis (Hap, Hapi ou Hape) era um touro sagrado venerado em Mênfis. Era tido como encarnação dos deuses Osíris e Ptah. De acordo com um mito, Ápis era a encarnação viva de Ptah , enquanto ele vivia e de Osiris quando ele morria. Representava-se este touro com um amuleto em forma de cobra na testa e com um círculo solar sobre a cabeça, entre os chifres. A mãe de um touro Ápis recebia o título de ” Vaca de Ísis “. Só podia existir um touro Ápis de cada vez. A busca por um touro substituto começaria com a morte do Ápis atual. O novo Ápis era transportado para Mênfis em um barco decorado construído especificamente para a ocasião.

terça-feira, 8 de agosto de 2017

Menu Artigos: O mito de Causar Medo em uma Mesa de RPG

O MITO DE CAUSAR MEDO EM UMA MESA DE RPG
Post original Aqui 



Sejamos sinceros: alguém já sentiu MEDO em uma mesa de RPG?

Muitos mestres gostam de dizer que uma determinada sessão de jogo foi especialmente legal porque seus jogadores ficaram apavorados.

Sinceramente, eu tenho as minhas dúvidas se é possível criar uma real sensação de medo nos jogadores através de uma narrativa de RPG. Notem que não estou falando de desconforto ou de apreensão que são perfeitamente possíveis. Estou falando daquilo que Lovecraft chamava de "o mais antigo e duradouro parceiro da humanidade" o bom e velho medo.

segunda-feira, 7 de agosto de 2017

Mitologia Egípcia: Amon

AMON




Amon, Ámon ou Amun (em grego Ἄμμων, transl. Ámmon, ou Ἅμμων, Hámmon; em egípcio Yamānu) foi um deus da mitologia egípcia, visto como rei dos deuses e como força criadora de vida. Deus local de Karnak, constitui uma família divina com sua esposa Mut e seu filho Khonsu.

sábado, 5 de agosto de 2017

Menu Vídeos: Gaia

GAIA

Mais um vídeo do canal Foca na História 
Gaia é uma deusa primordial da Mitologia Grega. Está Também é conhecida como Mãe Terra ou Mãe Natureza. 


x

Bestiário Mitologico

Ola amigos trago para vocês um Bestiário com os principais monstros, espíritos, demônios, anjos e outros seres da mitologia humana espero que gostem. (Este post sera atualizado sempre que possível)

TATZELWURM


Tatzelwurm é também chamado de stollenwurm, springwurm, ou jumping worm, é um animal que possui cinco ou sete de comprimento, com forma de cobra, com aparência de felino na região da cabeça. Semelhante criatura faz parte do folclore escandinavo há séculos.

A primeira aparição do Tatzelwurm foi há 1700 anos atrás, para um fazendeiro, o qual atacou seus animais, particularmente porcos. O fazendeiro ficou tão aterrorizado que sofreu um ataque cardíaco e morreu algum tempo depois.

Em 1930, o engenheiro Hans Flucher, começou a investigar a existência de Tatzelwurm para a revista científica Kosmos e obteve algumas narrativas: Kaspar Arnold, funcionário da estrada de ferro, viu em julho de 1883 ou 1884, em Spielberg, Hochfilzen, Tyrol; e o funcionário de um hotel, Johann Biechl, em Hochfilzen, Rauris, no verão de 1921.

Até hoje notícias do Tatzelwurm tem se espalhado pela Suiça. Ou nas proximidades dos Alpes.


A primeira vez Tatzelwurm foi citado cientificamente por Conrad Gessner no Historica animalium. Depois as aparições foram analizadas por Bernhard Heuvelmans e pelo Dr. A. von Drasenovitch, que faz um relato de um ocorrido em 1.908; Outro estudioso do assunto foi Jacobs Nicolussi  que analisou os 65 relatos da aparição do Tatzelwurm. Até hoje não se tem nada de concreto, apenas relatos macabros, a maioria de fazendeiros.

quinta-feira, 3 de agosto de 2017

Menu Mitologia: Jasconius

JASCONIUS




Na Idade Média e na época das grandes navegações, Jasconius ficou conhecido como uma figura lendária, que habita certas regiões dos mares europeus, e sempre estava assustando e aterrorizando os navegantes que por determinados lugares passavam.

Sua figura seria uma espécie de mistura entre uma tartaruga, peixe e baleia gigante, que com sua força poderia até mesmo derrubar os barcos mais resistentes, que nem mesmo tempestades haviam virado.

quarta-feira, 2 de agosto de 2017

Menu Mitologia: Gogue e Magogue

GOGUE E MAGOGUE




Gogue e Magogue aparecem no livro de Gênesis, nos livros de Ezequiel, Apocalipse e no Alcorão. São muitas vezes apresentados como o nome de um príncipe, ou de um líder, ou ainda de um povo que habitava em uma região denominada Meseque e Tubal. Eles também aparecem na Mitologia e no Folclore Cristão-Judaíco.

terça-feira, 1 de agosto de 2017

Mitologia Grega: Eos

EOS


Eos era a titânide do amanhecer e do entardecer,  filha de Hiperião e Teia, é a irmã da deusa Selene, a Lua, e de Hélio, o Sol. E por isso sua principal função era abrir as portas do céu (Olimpo) para seu irmão (Hélios), que iria sair do olimpo para trazer a luz ao dia. E ela também abria as portas para ele voltar, enquanto sua irmã (Selene) cuidava da noite.

Normalmente citada como de longos cabelos louros e unhas tingidas de rosa com uma carruagem purpúrea puxada por dois cavalos alados, Lampo e Faetonte, com arreios multicolores. Ágil e graciosa, é munida de asas nos ombros e nos pés.

Essa caracterização expressa seu carácter de jovem caprichosa e despreocupada, que vive amores intensos e efêmeros.

Ela, por ter uma maldição de Afrodite (que ficou enciumada pois Eos apaixonou-se por Ares, e ficou um tempo com ele) em que ela amaria muitos mortais, e um mortal bastante conhecido na mitologia grega em que teve filhos com ela foi o Titono, em que ela teve muito medo de envelhecer e (ou) morrer, então ela pediu aos deuses para que o deixassem imortal, mas ela esqueceu de citar a juventude eterna,  e então Titono ficou velho, sem nunca morrer. Eos pediu então a Zeus para que transformasse Titono em uma cigarra.

Filhos com Titono: Emátion e Mêmnon