Bem Vindos

Ola amigos bem vindos a Arcanoteca um espaço para RPG, mitologia, contos e curiosidades, esperamos que gostem do nosso conteúdo e nos visitem com frequência. (amigos nós não temos pop ups por favor deixem o seu ADblock desativado para nosso site pois isso nos ajuda muito a manter a Arcanoteca)

sexta-feira, 31 de março de 2017

Menu Artigos: O Médico da Peste (Plague Doctor)

O MÉDICO DA PESTE (PLAGUE DOCTOR) 



Um médico de peste (italiano: medico della peste, holandês: pestmeester, espanhol: Médico de la peste negra, alemão: Pestarzt) era um médico especial que tratava aqueles que contraíram a peste. Esses médicos foram contratados por cidades que tiveram muitas vítimas da peste em tempos de epidemias. Desde que a cidade estivesse pagando seu salário, eles tratavam todos: tanto os ricos como os pobres. No entanto, alguns médicos de peste eram conhecidos por carregar os pacientes e suas famílias para tratamentos especiais e/ou falsas curas.
Normalmente não eram médicos profissionais treinados ou cirurgiões experientes, e muitas vezes eram médicos de segunda categoria que não haviam conseguido estabelecer-se na profissão ou jovens médicos que estavam tentando se estabelecer.

quinta-feira, 30 de março de 2017

Menu Mitologia Grega: Calcas, o Adivinho que morreu de rir

CALCAS, O ADIVINHO QUE MORREU DE RIR



Calcas foi um vidente poderoso que havia herdado de seu avô Apolo o dom de decifrar os mistérios do passado, presente e do futuro. Ele era o adivinho da vida militar dos gregos e tinha o dom de interpretar o vôo dos pássaros, por isso foi eleito como grande sacerdote e adivinho oficial da Guerra de Tróia. Nada importante era resolvido ou decidido antes de consultá-lo. 

Foi de Calcas a previsão de que Troia seria destruída caso Troilus, o filho mais novo do rei Priamo, morresse antes que completasse 21 anos. Também previu que o cerco a Tróia teria a duração de dez anos. Calcas profetizou que, para conseguir um vento favorável que levasse as naus gregas até Tróia, Agamenon teria de sacrificar sua filha Ifigênia para pacificar a deusa Artêmis que ele havia ofendido. 

quarta-feira, 29 de março de 2017

Menu Mitologia: Mascaras Mortuárias

MÁSCARAS  MORTUÁRIAS



Antes da invenção da fotografia e das modernas técnicas para guardar imagens, era uma das formas mais usadas para guardar a recordação de um ente querido.

As máscaras mortuárias também foram usadas para outros fins, como para registrar as características de cadáveres desconhecidos ou estudos científicos. Algumas dessas máscaras eram feitas para estudar os traços faciais de psicopatas, com a intenção de estudar características físicas que pudessem ser comuns entre eles .

terça-feira, 28 de março de 2017

Menu Mitologias: Rumpelstiltskin

RUMPELSTILSKIN



A primeira menção conhecida de Rumpelstiltskin ocorre em 1577, com Geschichtklitterung, ou Gargantua, de Johann Fischart (uma adaptação livre de Gargantua e Pantagruel, de François Rabelais)., Rumple, Rumplestilskin ou Rumpelscoisinho é o antagonista de um conto de fadas de origem alemã, O Anão Saltador. O conto foi coletado pelos Irmãos Grimm e publicado pela primeira vez em 1812 na coletânea Contos de Grimm, sendo revisado em edições posteriores.

segunda-feira, 27 de março de 2017

Menu Vídeos: A Lenda de Pocong

A LENDA DE POCONG

Hoje um vídeo do canal CurioMystery 
Pocong é uma lenda da Indonésia sobre um fantasma. Essa história de assombração fala sobre uma alma que teria ficado presa em sua roupa mortuária, pois os ritos locais não foram seguidos como manda à tradição.

sexta-feira, 24 de março de 2017

Menu Vídeos: O Roubo do Gado de Apolo

O ROUBO DO GADO DE APOLO 

Mais um vídeo do Canal Foca na História 
Logo após seu nascimento, o deus Hermes, ainda bebê, já partiu para desbravar o mundo.Ele se depara com o rebanho de boi do deus Apolo e decide tomar as cabeças de gado para si. 

quinta-feira, 23 de março de 2017

Menu Mitologia: Ogopogo

OGOPOGO



O Ogopogo é uma criatura críptidia um "mosntro do lago" semelhate ao do "Monstro do Lago Ness" ele vive supostamente no lago Okanagan , em British Columbia ( Canadá ).

Mais de 1.700 pessoas afirmam já terem visto um monstro no Lago Okanagan. O Lago Okanagan é um grande e profundo lago localizado no Vale Okanagan no sul da província da Colúmbia Britânica, no Canadá. Possui 135 km de comprimento, entre 3 ou 4 km de largura e uma superfície de 351 km². A profundidade aproximada do Okanagan, é de 365 metros, mas pode ser muito mais profundo próximo das pedras. Algumas áreas podem chegar até 750 metros

quarta-feira, 22 de março de 2017

Menu Mitologia Grega: Calisto, a constelação da Ursa Maior

CALISTO E A CONSTELAÇÃO DE URSA MAIOR



Calisto era filha de Licaon, um fanático que foi transformado em lobo. Licaón tivera quase 50 filhos que eram tão cruéis quanto o próprio pai e se tornaram famosos por sua insolência e seus crimes. Tão logo ficou sabendo das barbaridades dos filhos de Licaón, Zeus se disfarçou de um velho mendigo e foi ao palácio dos Licaónidas para comprovar os rumores.

Os jovens príncipes tiveram a ousadia de assassinar o próprio irmão Níctimo e servir suas entranhas ao hóspede, misturadas com entranhas de animais. Zeus descobriu a crueldade e enfurecido converteu todos em lobos, exilando-os. Apenas Calisto, a bela ninfa filha de Licaón por quem Zeus se apaixonou, foi poupada.

terça-feira, 21 de março de 2017

Menu Mitologia: O Leprechau

O LEPRECHAU

Os Leprechauns (também conhecidos como Duendes ou Gnomos) são criaturas originárias do folclore irlandês. São pequenos homens de roupa verde, barba, olhar simpático e um cachimbo na boca. 

Eles são conhecidos por serem os sapateiros das fadas, e, diz-se que fazem só dois sapatos por ano. Os leprechauns geralmente usam chapéus de três pontas e de vez em quando eles são vistos fazendo movimentos giratórios como piões usando seus chapéus como eixo. Após o seu trabalho diário, os leprechauns gostam de se divertir à noite. Eles invadem as adegas de vinho de surpresa e "curtem" sua bebedeira desenfreada no lombo dos carneiros ou de cães pastores noite adentro. 

Leprechauns são muito pequenos, medindo geralmente de 30 a 50 cm de altura. Acredita-se que eles também tenham uma moeda de prata mágica, que volta a sua bolsa , depois de ser gasta. Eles gostam de fumar seus cachimbos com toda calma e dificilmente podem ser enganados. Adoram música e dança, mas não vivem em comunidades porque são briguentos, preferindo o isolamento e o sossego de suas pequenas casas construídas nas raízes das grandes árvores irlandesas.

Leprechauns não gostam de seres humanos e têm medo deles, mas quando se vem com boas intenções, eles dão-nos um par de sapatos. Os sapatos que eles fazem são muito bonitos e são feitos de materiais naturais, tais como, flores e gotas de orvalho. Além do seu cachimbo, estão sempre acompanhados pelo seu pequeno, velho e gasto martelo.

segunda-feira, 20 de março de 2017

Menu Vídeos: A Carruagem de Ana Jansen

A CARRUAGEM DE ANA JANSEN

Bom dia amigos da Arcanoteca, hoje trago a vocês um mito muito conhecido do estado do maranhão direto do canal, Terror Play.
Espero que gostem.  

sábado, 18 de março de 2017

Menu Mitologia Indiana: Airavata

AIRAVATA



Airavata (ou Airavana)  é na mitologia hindu o rei dos elefantes, e a montaria do deus Indra. Ele também é chamado de Ardh-Matanga (elefante das nuvens), Arkasodara (irmão do sol) e Naga-Malla (elefante combatente). O nome da consorte de Airavata é Abharamu. 

sexta-feira, 17 de março de 2017

Menu Mitologia: Aganju

AGANJU

Aganju é um orixá relacionado com Xangô, Oxum e Iansã. Segundo a tradição de Oyó, Aganju é sobrinho de Xangô e filho de Dadá Ajacá, alafim deposto pelo irmão. Quando Xangô caiu, Dadá Ajacá voltou à Oyó e reassumiu como o quarto alafim de Oyó. Após sua morte, o trono foi herdado por Aganju, quinto alafim de Oyó e neto de Oraniã. Nos mitos, Aganju é às vezes tratado como uma divindade primordial, associado à terra (em oposição à água) e às montanhas e vulcões.

No Brasil, Aganju, ou Xangô Aganju é considerado uma "qualidade" de Xangô enquanto dono das leis e das escritas e padroeiro dos intelectuais, em contraste com Xangô Agodô (o Xangô mais velho, ou o Xangô propriamente dito), que é principalmente o Orixá da justiça e do equilíbrio. É sincretizado com São José (festa em 19 de março) ou São Miguel Arcanjo.

"Xangô Aganju" também representa Xangô como orixá do ar e em sua relação com a mãe Iemanjá, que por ele teria sido violentada, dando origem aos Ibejis. Nesta concepção se misturam o conceito africano de Aganju como orixá da terra e o do seu filho Orungã, o ar, que teria violentado Iemanjá e dado origem a vários outros orixás.

Na santería de Cuba, Aganyú ou Aganyú Solá é tido como pai de Xangô e identificado com São Cristóvão. Seus colares são marrons e suas roupas, vermelhas-escuras. Seus filhos são homens poderosos e violentos, que facilmente se enfurecem, mas são desarmados pela ternura. São amigáveis para com as crianças e vítimas de mulheres de aparência frágil,que sabem como tirar vantagens deles.

quinta-feira, 16 de março de 2017

Menu Vídeos: Os Deuses Nórdicos - Parte 03

OS DEUSES NÓRDICOS - PARTE 03

Terceira parte do vídeo sobre deuses nordicos do canal: Foca na História 
Mitologia Nórdica: Neste vídeo iremos falar um pouco sobre os seguintes deuses nórdicos: Loki, Balder, Hell e Njord



Pode assistir a parte 01 Aqui
Pode assistir a parte 02 Aqui

quarta-feira, 15 de março de 2017

Menu Vídeos: Os Deuses Nórdicos - Parte 02

OS DEUSES NÓRDICOS - Parte 2 

Segunda parte do vídeo sobre deuses nórdicos do canal: Foca na História
Mitologia Nórdica: Neste vídeo vamos dar continuidade a apresentação dos deuses nórdicos. Neste episódio apresentaremos os deuses Thor, Sif, Heimdall e Tyr. Não deixem de apoiar nosso projeto sobre mitologia nórdica.



Pode assistir a parte 01 Aqui 

terça-feira, 14 de março de 2017

Titãs, Herois, Criaturas e outros seres

Essa postagem é atualizada sempre que possível com mais Titãs, Heróis e outros seres. 

AS CINCO HERAS DA HUMANIDADE 

Cada uma das Idades está "aparentada" com um metal, cujo nome toma e cuja hierarquia se ordena do mais ao menos precioso, do superior ao inferior: Ouro, Prata, Bronze e Ferro. Dentre todas as quatro Eras, cujo valor se afere pelos metais, há uma intercalado entre as duas Ultimas: a Era dos Heróis, que não possui.correspondente metálico algum. 

Menu Artigos: Simbolismo da Libélula

O SIMBOLISMO DA LIBÉLULA



No Vietnã, tradicionalmente, a libélula é o símbolo da transformação e o processo constante de mudança da vida. Elas são excelentes voadoras, disparam como a luz e mudam de direção com rapidez. Considerada uma mensageira, ela transita entre ar e água, transpassando as influências de ambos os elementos por onde passa. Renovação, forças positivas e o poder da vida são as principais representações deste inseto. Ao tocar leve e rapidamente a água, elas sugerem que nossos pensamentos mais profundos emergem, vêm à tona e que é preciso ir além da superfície e buscar as decorrências mais profundas dos aspectos da vida. A sua agilidade e capacidade de se mover em todas as direções demonstram um poder de equilíbrio – o que só acontece na vida adulta da libélula, e para nós, com a maturidade. Ela se movimenta pra frente, pra trás, paira, pra cima, pra baixo, para os lados, como o sopro da mente. 

segunda-feira, 13 de março de 2017

Menu Mitologia Oriental: Kanashibari

KANASHIBARI

Kanashibari é o termo japonês para a paralisia do sono, um fenômeno quando o sono REM se sobrepõe com a consciência desperta. O corpo da vítima ainda está paralisado no sono, mas os olhos estão abertos ea mente está meio acordada; E os mundos real e sonho se misturam. Histórias sobre kanashibari voltar todo o caminho para tempos antigos, e foi atribuído a uma força sobrenatural decretado sobre o corpo. Há uma série de lendas sobre kanashibari, e cada um aponta para uma causa diferente.

A forma mais comum de kanashibari vem da posse. Quando uma pessoa é possuída por inugami, kitsune, tanuki ou outros tipos de tsukimono, um dos possíveis sintomas que podem desenvolver é a imobilidade ou paralisia do sono. Esse tipo de posse poderia às vezes ser superado se um shugenja - uma espécie de padre - recitasse sutras budistas para expulsar o espírito animal possuidor. Uma vez que o espírito foi expulso, o kanashibari desapareceria, e tudo ficaria bem novamente.

Outros tipos de yokai podem infligir kanashibari. O makura-gaeshi, uma espécie de zashiki-warashi da prefeitura de Ishikawa, assombra quartos à noite, lançando sobre os travesseiros dos moradores adormecidos. As vítimas às vezes acordam no meio da noite, sentindo um peso esmagador no peito, e encontrar o fantasma de uma criança pequena sentada sobre eles. Isso pode ocorrer esporadicamente, ou mesmo todas as noites, dependendo do humor do makura-gaeshi. Embora não seja realmente prejudicial, esta é uma experiência terrível para a vítima.

sábado, 11 de março de 2017

Menu Mitologia Grega: Atreu e Tieste, uma trama sem perdão

ATREU E TIESTE, Uma trama sem perdão




Aérope era uma princesa cretense, neta de Minos. Seu pai tinha recebido um oráculo dizendo que morreria nas mãos de um de seus filhos, mas o manteve em segredo. Quando seu filho Altémenes descobriu as previsões, fugiu com sua irmã Apemósine, deixando as irmãs mais novas, Aérope e Clímene, que foram entregues pelo pai a um mercador para que fossem vendidas como escravas em um país estrangeiro. 

O mercador foi para Argos e ali Aérope conheceu e se casou com Atreu, que tinha sido acolhido pelo Rei Euristeu junto com sua mãe e seu irmão gêmeo Tiestes quando eles foram expulsos do reino por Pélops. Atreu e Aérope tiveram dois filhos: Agamenon e Menelau. Quando Euristeu se ausentou durante uma guerra estipulou que Atreu e Tiestes governariam temporariamente, mas Euristeu morreu em combate e eles passaram a disputar o trono. 

sexta-feira, 10 de março de 2017

Menu Mitologia Oriental: Ono no Takamuri

ONO NO TAKAMURI

Ono no Takamura era um nobre, erudito, poeta, e oficial do governo que viveu na primeira metade do 9o século. Ele é famoso por ser inteligente, inteligente e um pouco insolente. Mas ele é ainda mais famoso por seu trabalho secundário no inferno como um atendente do Grande Rei Enma.

Perto do templo Rokudōchinnō-ji em Kyōto, há um ponto onde a fronteira entre o mundo dos mortos eo mundo dos vivos pode ser atravessada. Há muitas histórias naquela área dos fantasmas que retornam a este mundo e que tentam comprar doces das lojas, ou visitar parentes perdidos. Ono no Takamura sabia disto, e descobriu uma maneira de viajar livremente entre o mundo dos mortos eo mundo dos vivos. Ele entraria no submundo todas as noites subindo por um poço localizado no jardim de Rokudōchinnō-ji, e retornaria todas as manhãs saindo de um poço localizado no templo Sagano Fukusei-ji.

De acordo com uma lenda, um nobre chamado Fujiwara no Yoshimi caiu muito doente e morreu pouco depois. Sua alma cruzou o Rio Sanzu, e viajou para Meido para ser julgado. Quando chegou à corte do rei Enma, uma voz familiar falou da escuridão ao lado do juiz e disse: "Eu conheço essa alma. Na vida, ele serviu como ministro imperial, e era um homem nobre e virtuoso. Confia no meu julgamento e volta-o para a vida. "Quando Yoshimi levantou a cabeça, ele viu que a voz pertencia a Ono no Takamura - e ele estava servindo como um dos conselheiros do Rei Enma! O rei Enma respondeu: "Bem, se você diz isso, suponho que não pode ser ajudado", e ordenou que seus guardas infernais devolvessem Yoshimi ao mundo dos vivos.

quinta-feira, 9 de março de 2017

Menu Vídeos: Cavaleiros, Samurais ou Vikings. Quem é o maior guerreiro?

CAVALEIROS, SAMURAIS OU VIKINGS. Quem é o maior Guerreiro?

Mais um ótimo vídeo do canal Nerdologia 
O Nerdologia História de hoje nós vamos definir quem era o maior guerreiro da Antiguidade. Vikings e sua fúria, Cavaleiros e suas armaduras ou samurais e sua disciplina?

Menu Artigos: A Estrela de David

A ESTRELA DE DAVID



Seu reconhecimento como símbolo exclusivamente judaico é um fato relativamente recente já que, na Antigüidade e mesmo durante a Idade Média, várias civilizações além da nossa usavam o hexagrama como símbolo místico ou puramente decorativo.

Mas desde o século XIX a Estrela de David tem sido o símbolo mais usado entre os judeus de todas as partes do mundo. Usada por várias comunidades e instituições de todas as tendências, este símbolo pode ser visto em fachadas de sinagogas, assim como em seu interior, sobre o hechal (Arca Sagrada) , em parochet (cortina que cobre a Arca), em lápides e inúmeros outros objetos religiosos.

Durante uma das épocas mais terríveis da história do povo de Israel, quando praticamente toda a Europa estava sob o jugo nazista, estes obrigaram todos os judeus a usar uma estrela amarela nas vestes. Queriam transformar a Estrela de David em um símbolo de vergonha e de morte, mas para os judeus tornou-se um símbolo de sofrimento e heroísmo e da esperança coletiva de todo um povo.

quarta-feira, 8 de março de 2017

Bestiário Mitologico

Ola amigos trago para vocês um Bestiário com os principais monstros, espíritos, demônios, anjos e outros seres da mitologia humana espero que gostem. (Este post sera atualizado sempre que possível)

EL SILBÓN 


Uma assombração venezuelana, o Silbón ou Assobiador, tem a ver com um homem que, de acordo com certas versões do mito, acreditou que seu pai tivesse abusado de sua esposa, e decidiu mata-lo. Seu avô puniu então o neto pelo terrível assassínato amarrando-o em uma árvore e o chicoteando impiedosamente, para depois passar pimenta ardida em suas feridas e, por fim, soltando cachorros para perseguí-lo. 

O Assobiador    Tem  características que se assemelham  as notas musicais do, re, mi, fa, sol, la, si, na mesma ordem  subindo de tom até Fá e logo baixando até a nota si.  como o nome indica, faz um ruído de assobio quando se aproxima, mas quanto mais perto ele está, mais fraco é o som. Se você o escuta muito alto, como se estivesse muito perto, é porque na verdade ele está muito longe. Outra forma de saber se o Assobiador está por perto é pelo barulho de ossos batendo que o acompanha a todo lugar, produzido pelos ossos de seu pai, que ele carrega no saco que leva nas costas. Diz-se que se o Silbón parar na casa de alguém para contar os ossos em seu saco, se ninguém ouví-lo, alguém naquela casa irá morrer no dia seguinte mesmo.

terça-feira, 7 de março de 2017

Menu Mitologia Oriental: Karura

KARURA

Karura é uma raça de imensos semideuses que respiram fogo. Eles são humanóides em aparência, com as cabeças e asas de águias. Têm a pele vermelha, e as penas vermelhas e de ouro. Karura são temíveis. Eles respiram o fogo de seus bicos. O barulho de suas asas soa como trovão, e cria rajadas de vento tão fortes que podem secar lagos, derrubar casas e cobrir cidades inteiras na escuridão. Suas gigantescas envergaduras são 330  yojanas de largura, e eles podem saltar 3.360.000 li em um único limite. (Os comprimentos de um  yojana e de um  li  variam grandemente de país para país e de era a era - um yojana pode medir em qualquer lugar entre 1.6 km a mais de 13 km de comprimento, e um li pode medir em qualquer lugar entre 400 me 3.9 km).

Karura habita Tendō, o reino do céu. Eles são encontrados em Shumisen (conhecido como Monte Meru em Inglês), uma montanha sagrada com cinco picos que existe no centro do universo. Fazem suas casas em árvores, e vivem em cidades regras por reis. Eles são os inimigos mortais do naga - um grupo de seres que inclui dragões e serpentes - e se alimentam deles como sua dieta principal.

Karura são são adorados em alguns ramos do budismo esotérico. Porque karura são os inimigos de dragões e serpentes, eles são vistos como um contador para coisas associadas a estas criaturas. Eles são guardiões que mantêm serpentes venenosas e dragões de distância. Eles protegem contra veneno e doenças. Eles são mesmo úteis contra chuvas excessivas e tufões. Porque eles são tão ferozes predadores, eles também são vistos como destruidores do pecado, devorando as impurezas espirituais dos fiéis, assim como eles devoram dragões.

segunda-feira, 6 de março de 2017

Menu Mitologia Grega: Côtis, a verdade que não merecia Castigo.

CÔTIS, A VERDADE QUE NÃO MERECIA CASTIGO



Ninguém gosta de receber más notícias, ser contrariado ou ter suas expectativas desfeitas, nem mesmo os deuses. Apolo, o deus dos oráculos, devia saber o quanto a verdade podia doer. Ele amava Corones, uma jovem princesa de Tessália, mas ela gostava de outro, um simples mortal com quem se encontrava às escondidas. 

Desconfiado Apolo mandou o corvo, um de seus auxiliares alados, vigiar de perto a faceira princesinha. Pobre corvo. Quando veio relatar os encontros furtivos de Corones, Apolo ficou furioso e resolveu castigá-lo. Mandou mudar a cor de suas asas brancas como a neve, para a cor preta que os corvos tem até hoje.

Muitos reis e tiranos do passado agiram como Apolo, punindo o mensageiro por causa do teor da mensagem. Durante a campanha do comandante romano Lúculo contra alguns reinos da Ásia, quando sua legião entrou na Armênia os postos avançados mandaram avisar ao rei local que as forças romanas se aproximavam. O rei Tigranes ficou tão enfurecido que mandou decapitar o mensageiro, por isso ninguém ousou contar-lhe coisa alguma.

sábado, 4 de março de 2017

Menu Mitologia Grega: Cinyras

CINYRAS

Cinyras era um rei que tinha sucedido seu pai no reino da Ásia e tinha uma admirável riqueza. Ele era um destacado vidente que descobrira as minas de cobre o que lhe rendia muitas riquezas. Além disso, foi o inventor das telhas e de ferramentas úteis como o martelo, a bigorna e a alavanca. Famoso por sua beleza, ele tinha despertado os amores de Afrodite, porém rejeitou a deusa do amor. 

Cinyras casou-se com a filha de Pigmalião e teve com ela cinco filhos. Algum tempo depois Cinyras apaixonou-se por Cencreis e abandonou a esposa e os filhos. Este segundo casamento foi a sua ruína. Dessa união nasceu sua filha Smirna ou Mirra e quando ela cresceu seu pai se gabava dizendo que ela era mais bonita do que a deusa Afrodite. Para vingar-se de tal comparação e da antiga rejeição, Afrodite plantou no coração de Smirna uma paixão pelo seu próprio pai.

Incapaz de conter seus impulsos, Smyrna embebedou seu pai e com ele se deitou durante 12 noites. Quando Cinyras descobriu o que tinha acontecido tentou matar a filha mas ela se refugiou no bosque. Ajudada pelos deuses, ela foi transformada em uma árvore. Dessa relação incestuosa nasceu Adônis, um jovem de extrema beleza que passou a designar o máximo da beleza masculina. Por capricho do destino, Adônis e Afrodite viveram uma intensa paixão.

sexta-feira, 3 de março de 2017

Menu Artigos: Como criar um bom personagem de RPG

COMO CRIAR UM BOM PERSONAGEM DE RPG (GURPS)



Autor: Daniel Dantas
E-mail: dantas5@yahoo.com.br
Na net:www.projetogurps.com.br

Uma vez que o GURPS é, como qualquer outro jogo de RPG, um jogo de interpretação, devemos classificar os personagens pela chance que eles nos dão de interpretá-los, ou seja, a interpretação aumenta, proporcionalmente, a diversão.
Para se fazer uma ficha "interpretativa", ou seja, que nos dê chance de interpretar bem, criei algumas dicas que podem aumentar a "qualidade" de seus personagens!
Antes de tudo: esqueça aquele guerreiro invencível com ST 14 por um tempo. Vamos tentar fazer outros personagens, de 100 pontos, para variar o cardápio de fichas que possuímos na nossa pasta, alem do mais, guerreiros genéricos, um dia, vão se tornar monótonos, isso eu posso afirmar!

quinta-feira, 2 de março de 2017

Menu Vídeos: 05 Horríveis Lendas Urbanas que se tornaram Reais

05 HORRÍVEIS LENDAS URBANAS QUE SE TORNARAM REAIS 

Hoje trago a vocês um ótimo vídeo do Canal Acredite ou Não 

Embora muitas lendas urbanas vem sendo passadas de geração para geração, nos fazendo acreditar que são apenas o que são, ou seja, lendas, existem algumas lendas urbanas que se tornaram reais ou que foram baseadas em fatos reais.

quarta-feira, 1 de março de 2017

Menu Mitologia Oriental: Os Ashura

OS ASHURA

Ashura são temíveis deuses demônio com múltiplos rostos e braços. Eles são mais ou menos como seres humanos na aparência, embora seu tamanho, força e numerosos apêndices os distinguem dos meros mortais.

Ashura são guerreiros acima de tudo e vivem para a batalha. Eles adoram combater, guerrear e destruir coisas. Eles têm enormes egos; Ashura sempre desejam ser melhores que os outros, não têm paciência para aqueles mais fracos do que são, e preferem resolver qualquer problema com a violência.

Existem muitos tipos diferentes de ashura. Alguns são considerados deuses e outros demônios. Ashura são fortes, poderosos e mágicos. Em muitos aspectos, eles são muito superiores aos seres humanos. Eles experimentam mais prazer do que aqueles no reino humano, e vivem muito mais tempo. No entanto, eles são controlados por intensas paixões - ira, orgulho, violência e ganância - que, apesar de sua existência cheia de prazer, eles estão constantemente lutando e nunca em paz. Ashura também são envoltos com ciúme; Renascer como um ashura significa ser lembrado constantemente quanto melhor teria sido a vida se você tivesse renascido num reino celestial em vez de Ashuradō.