Bem Vindos

Ola amigos bem vindos a Arcanoteca um espaço para RPG, mitologia, contos e curiosidades, esperamos que gostem do nosso conteúdo e nos visitem com frequência. (amigos nós não temos pop ups por favor deixem o seu ADblock desativado para nosso site pois isso nos ajuda muito a manter a Arcanoteca)

sexta-feira, 21 de julho de 2017

Menu Mitologia Oriental: Yaoguai

YAOGUAI




Yaoguai, Yaomo ou Yaojing é, literalmente, demônio na mitologia chinesa, sendo uma classe onde predomina-se espíritos de animais maléficos ou seres celestiais caídos que obtiveram poder através da prática do taoismo (através de uma dinâmica de força motriz que envolve tudo que existe).

quinta-feira, 20 de julho de 2017

Menu Mitologia Grega: Tártaro

TÁRTARO


Espectro do Tártaro

O Tártaro (em grego: Τάρταρος, transl.: Tártaros), na mitologia grega, é personificado por um dos deuses primordiais, nascidos a partir do Caos (apesar de alguns autores o considerarem irmão de Caos). Suas relações com Gaia geraram as mais terríveis bestas da mitologia grega, entre elas o poderoso Tifão.

quarta-feira, 19 de julho de 2017

Menu Mitologia: Tlaloc

TLALOC 



Tlaloc é deus da chuva, o senhor do raio, do trovão, do relâmpago, senhor do inferno “Aquele que descansa sobre a terra”, também chamado Nuhualpili, é o deus asteca da chuva, fertilidade e do relâmpago, e é um dos mais antigos deuses adorados na Mesoamérica- as primeiras imagens que podem ser identificadas como Tlaloc datam do século 1 dC em vasos de Tlapacoya. Nestas pinturas, Tlaloc está representado criando relâmpagos. Os astecas retratavam Tlaloc com um jarro de barro ou panela em que ele guardava as águas da chuva. Tlaloc também tem dentes de onça e de olhos grandes – alguns pensam que Tlaloc era parte jaguar, um atributo que pode ter derivado da religião olmeca onde o jaguar-homem era a divindade primária.Seus equivalentes em outras culturas da mesoamérica são Chac (deus da chuva maia) e Cocijo (deus da chuva Zapoteca).

terça-feira, 18 de julho de 2017

Mitologia Grega: O Colosso de Rodes

O COLOSSO DE RODES




O Colosso de Rodes (em grego clássico: ὁ Κολοσσὸς Ῥόδιος) foi uma estátua do titã-deus do Sol da mitologia grega, Hélios, erguida na cidade de Rodes, na ilha homônima, por Carés de Lindos em 280 a.C. Uma das sete maravilhas do mundo, foi construído para comemorar a vitória de Rodes contra o governante macedônio Antígono Monoftalmo, cujo filho, Demétrio I, sem sucesso, sitiou Rodes em 305 a.C. De acordo com a maioria das descrições contemporâneas, a Colosso tinha aproximadamente 70 côvados, ou 33 metros de altura, 70 toneladas e era feita de bronze. A altura aproximada da Estátua da Liberdade (dos pés à coroa), o que o tornava uma mais altas estátuas do mundo antigo assim tornou-se uma das sete maravilhas do mundo antigo. O monumento foi destruído durante um terremoto de 226 a.C. e nunca foi reconstruído.

segunda-feira, 17 de julho de 2017

Menu Vídeos: Loki

LOKI


Hoje trago pra vocês mais um ótimo vídeo do canal Nerdologia História onde vamos ver sobre o Loki da mitologia nórdica e como ele inspirou o Loki dos quadrinhos.

sábado, 15 de julho de 2017

Mitologia Grega: DEUSES GREGOS

Ola amigos estou trazendo hoje o primeiro de uma serie de posts sobre mitologia, começando com os gregos, espero que gostem. (sempre que possível o post será atualizado com mais deuses

ZEUS


Zeus  deus dos trovões, senhor do Olimpo, era filho de Cronos e Réia. Cronos tinha o hábito de  devorar seus próprios filhos para que não tomassem seu lugar no trono. Até que Zeus nasceu e sua mãe Réia já cansada de tanto sangue e sofrimento deu a Cronos uma pedra embrulhada no lugar de Zeus, salvando sua vida. Réia decidiu que Zeus seria o ultimo filho e encerraria o reinado de sangue e sofrimento e tomaria o trono do pai.
Assim que Cronos descobriu que tinha engolido uma pedra ao invés do filho saiu a procura de Zeus, mas não o encontrou. Zeus foi criado no bosque de Creta e foi alimentado com mel e leite de cabra. E assim quando cresceu foi a procura do pai para combatê-lo, eles viraram grandes inimigos, Zeus obrigou seu pai a engolir uma bebida mágica, que restituiu todos os filhos que no passado tinha devorado. Foi então que Zeus conheceu seus quatro irmãos: Deméter, Poseidon, Héstia e Hades, faltou apenas a Hera que como Zeus foi poupada e não estava ali. Zeus ainda liberou ciclopes que deu a ele o Raio. Então após dez anos, que foi o tempo que durou a guerra, Zeus subiu ao Olimpo junto com seus irmãos Poseidon e Hades que o ajudaram a destruir Cronos, e então comandaram o Céu, a Terra e os demais deuses.
Zeus tinha o poder dos fenômenos atmosféricos e fazia relâmpagos e trovões e com sua mão direita lançava a chuva, podia usar sua força como destruidora, mas também mandava chuvas para as plantações.

sexta-feira, 14 de julho de 2017

Menu Mitos e Lendas: Jesse James

JESSE JAMES



Jesse Woodson James (Kearney, 5 de setembro de 1847 – Saint Joseph, Missouri, 3 de abril de 1882) foi um fora-da-lei, do Velho Oeste dos Estados Unidos, conhecido por seus roubos. Porém, Jesse nem sempre foi um fora-da-lei. Antes de entrar para o mundo do crime, ele e seu irmão Frank eram agricultores.

É considerado por muitos historiadores como um dos melhores cowboys a utilizar uma arma. Alguns dizem que seu primeiro assassinato ocorreu com 14 anos de idade. Ao longo de sua vida Jesse teria matado pelo menos vinte pessoas.

quinta-feira, 13 de julho de 2017

Menu Mitologia Egípcia: Harpoócrates

HARPÓCATRES



Harpócrates (em grego: Ἃρποκράτης), na mitologia grega, é o deus do silêncio. Foi adaptado pelos antigos gregos a partir da representação infantil do deus egípcio Hórus. Para os antigos egípcios, Hórus representava o Sol recém-nascido, surgindo todo dia ao amanhecer. Quando os gregos conquistaram o Egito, com Alexandre, o Grande, acabaram por transformar o Hórus egípcio numa divindade helenística conhecida como Harpócrates (do egípcio Har-pa-khered ou Heru-pa-khered, lit. "Har, a Criança").

quarta-feira, 12 de julho de 2017

Menu Mitologia: SIMURGH, Ave Persa

SIMURGH, Ave Persa




Simurgh (em persa: سیمرغ), também grafado como simorgh, simurg, simoorg ou simourv, e também conhecido como Angha (em persa: عنقا), é o nome persa moderno para uma fabulosa, benevolente, e mítica criatura alada. A personagem pode ser encontrada em todos os períodos da arte e literatura Iranianas, e também é evidente na iconografia da Armênia medieval, no Império Bizantino, e em outras regiões que estavam dentro da esfera da influência cultural persa.

terça-feira, 11 de julho de 2017

Menu Mitologia: Ometecuhtli

OMETECUHTLI



Ometecuhtli é deus Asteca da criação (O senhor Deus) e Omecihuatl, A Senhora Deus, formavam a dualidade criadora na religião mexica.
Eruditos como Miguel León-Portilla traduzem Ometeotl/Omecihuatl como Senhor(a) da Dualidade, implicando um único deus de caráter dual.

Ometecuhtli representa a essência masculina da criação. É esposo de Omecihuatl e pai de Tezcatlipoca vermelho (Xipe Tótec), Tezcatlipoca preto (Tezcatlipoca), Tezcatlipoca branco (Quetzalcoatl), e Tezcatlipoca azul (Huitzilopochtli).

segunda-feira, 10 de julho de 2017

Menu Mitos e Lendas: Billy the Kid

BILLI THE KID



William "Billy the Kid" Bonney (pseudônimo de Henry McCarty; 23 de novembro de 1859 — 14 de julho de 1881) foi um pistoleiro e ladrão de gado e cavalos norte-americano. Antes de se tornar um conhecido fora-da-lei, participou da Guerra do Condado de Lincoln, no Novo México. Membro do grupo de delegados conhecido como Os Reguladores de Lincoln, buscava vingança pela morte de seu patrão, John Henry Tunstall. Também era conhecido pelo nome de Henry Antrim.

sábado, 8 de julho de 2017

Bestiário Mitologico

Ola amigos trago para vocês um Bestiário com os principais monstros, espíritos, demônios, anjos e outros seres da mitologia humana espero que gostem. (Este post sera atualizado sempre que possível)

UGALLU

Ugallu, a "Grande Besta do Tempo", é um demônio do clima, na mitologia mesopotâmica/acadiana. Ele possui cabeça de leão e pés de pássaro, e empunha duas armas, um punhal/adaga e uma maça. A sua iconografia mudou ao longo do tempo, com os pés humanos se transformando em garras de uma águia e sendo representado vestido com uma saia curta. O Ugallu ainda é conhecido por proteger contra doenças e demônios e é freqüentemente visto nas casas, em forma de amuletos ou imagens.

Ugallu foi um dos onze monstros míticos criados por Tiamat durante o seu conflito com os jovens deuses, como descrito no verso do primeiro tablete da Epopéia da Criação, Enuma Elish. O conto descreve como Marduk capturou e confinou esses monstros, reabilitando-os com o trabalho de reconstruir o mundo a partir dos cadáveres de seus adversários derrotados. Isso os transformou em encantos protetores que poderiam ser usados ​​para adornar as portas dos palácios (por exemplo, o palácio sudoeste de Assurbanipal em Nínive), templos (como o templo de Marduk, Esagil - conforme descrito na inscrição Agum-Kakrime) e também residências particulares para afastar o mal e doença. Às vezes, em pares, o benéfico demônio protetor encontra um propósito específico em adornar as portas exteriores dos edifícios.

sexta-feira, 7 de julho de 2017

Menu Mitologia Oriental: Origem e História do Hashi

ORIGEM E HISTÓRIA DO HASHI




O Hashi começou a ser usado no ano de 2.500 anos antes de Cristo. Conta-se que os primeiros foram utilizados como suporte para grelhar carnes sobre a brasa. Para não queimar as mãos ao servir a carne, iniciou-se o costume de usar palitos feitos bambu. Lenda ou fato, o hábito sobrevive até os dias de hoje e se mostra uma das formas mais interessantes de manipulação dos alimentos.

O hashi é mais higiênicos do que o garfo e a colher e pode ser produzido em diversos materiais, desde bambu até prata ou marfim. Parece que toda a cultura culinária oriental foi de certa forma desenvolvida para ser consumida por estes palitinhos. Os alimentos, com exceção do macarrão, são cortados em tamanhos que podem ser facilmente segurados, dispensando o uso da faca e do garfo.

quinta-feira, 6 de julho de 2017

Menu Mitos e Lendas: Anaxágoras

ANAXÁGORAS



Anaxágoras de Clazómenas (português europeu) ou Clazômenas (português brasileiro), em grego antigo: Ἀναξαγόρας, transl. Anaxagoras (ca. 500 a.C. — 428 a.C.), foi um famoso filósofo grego do período pré-socrático. Nascido em Clazômenas, na Jónia, fundou a primeira escola filosófica de Atenas, contribuindo para a expansão do pensamento filosófico e científico que era desenvolvido nas cidades gregas da Ásia. Era protegido de Péricles que também era seu discípulo. 

quarta-feira, 5 de julho de 2017

Menu Contos: A Dama Inevitável

A DAMA INEVITÁVEL 

Autor: Leandro Hardark 



Quando me lembro daquele elfo, não consigo esquecer seu olhar. Uma pena que eu o tenha usurpado. Gal’Lahad, o invencível general dos céus. Assim que o vi pela primeira vez, soube que daria um grande trabalho fazê-lo acordar.

A névoa cercava o bosque em um abraço firme, recusando-se a dispersar mesmo sob a ordem do sol, já alto. Das árvores velhas, poucas ainda estavam de pé após o grande incêndio. A cada sopro do leste, as cinzas agitavam-se, erguendo-se em ondas e redemoinhos, espalhando-se. Ossos e metal descansavam ao chão, jogados por onde a vista alcançasse. Não havia inseto ou pássaro, nem mesmo folhas para cantar quando atiçadas pelo vento. Apenas morte.

terça-feira, 4 de julho de 2017

Menu Mitologia Oriental: Yõkai - Youkai

YÕKAI - YOUKAI




Yõkai, Youkai, também escrito como yokai (demônio, espírito, ou monstro), é uma classe de criaturas sobrenaturais, existindo uma grande variedade no folclore japonês. O termo é ambíguo, pode ser traduzido como sedutor, encantador ou, até mesmo, calamidade. Comumente, o termo é interpretado como “encantamento”, o que traz a conotação de algo sobre-humano e misterioso. Eles também podem ser chamados de “ayakashi”, "mamodo", “mononoke” ou “mamono”. São criaturas mágicas que incluem entre tantos gêneros: a kitsune (raposa), Kodamas (espíritos da floresta), Yuki-onna (mulher da neve) Tsukumogamis (artefatos encantados) e os Onis (ogros/demônios).

segunda-feira, 3 de julho de 2017

Menu Mitologia: Vahagn

VAHAGN



Grande herói e Rei mitológico do folclore Armênio. 
No texto atribuído a Moisés de Corene e composto cerca de mil anos depois, História da Armênia, Vahagn é um dos filhos de Tigranes I da Arménia; Tigranes teve três filhos, Bab, Tiran e Vahagn.

sábado, 1 de julho de 2017

Menu Mitologia: Astighik

ASTIGHIK



Astghik, na mitologia arménia, era a deusa de beleza, ela era filha de Aramazd e se casou com o rei Vahagn.

Aramazd era o principal deus da Arménia, era chamado de Arquiteto do Universo, Criador dos Céus e da Terra. Sua esposa se chamava Sandaramet. Ele era o pai dos outros deuses. Ele tinha várias filhas, dentre as quais Anahit, que correspondia à deusa grega Ártemis, e era a mãe da castidade, Astghit e a terceira, Nané ou Nooné, deusa da invenção.