Bem Vindos

Ola amigos bem vindos a Arcanoteca um espaço para RPG, mitologia, contos e curiosidades, esperamos que gostem do nosso conteúdo e nos visitem com frequência. (amigos nós não temos pop ups por favor deixem o seu ADblock desativado para nosso site pois isso nos ajuda muito a manter a Arcanoteca)

segunda-feira, 31 de março de 2014

DOCUMENTARIO SOBRE DRAGÕES "DA FANTASIA A REALIDADE"

Este é um vídeo estilo documentário que foi feito seguindo a ótica de como seria se os dragões de fato tivessem existido. Com a tecnologia da computação gráfica e a ajuda de profissionais de paleontologia podemos ter uma otina e fantástica experiencia neste mundo de fantasia. (caso não entenda inglês pode ativar a tradução da legenda em português)

sábado, 29 de março de 2014

Orquestra toca 43 temas dos nossos desenhos favoritos em 5 minutos

Fundada em 2007, a Carnegie Hall é uma casa de espetáculos localizada na cidade de Nova York que inspira e forma profissionais da música reconhecidos no mundo inteiro. O programa tem duração de 2 anos e ajuda os alunos a construírem uma carreira fundamentada por grandes professores e métodos inovadores.
No vídeo abaixo, você verá sua infância passar diante de seus olhos. Em uma apresentação impecável, a orquestra do programa de músicos da Carnegie Hall interpretou 43 temas de desenhos que marcaram a nossa infância em menos de 5 minutos! Consegue adivinhar todos eles?
Aqui está o “gabarito” pra você conferir se sua infância realmente valeu a pena!

sexta-feira, 28 de março de 2014

Cenário Splendida Regras: MELHORAMENTO CIBERNÉTICOS

Estes são são os melhoramentos cibernéticos usados em personagens ciborgues no cenário Splendida, as regras usadas são para o sistema D20 MODERN

-PCP: Uma Protese Cibernética Perfeita é uma réplica de um membro orgânico original e funciona da mesma forma.
Benefícios: O PCP funciona normalmente, sem penalidades, mesmo que o personagem não possua o talento "Usuário de PCM".
Cargas: 0
Tipo: Externo.
Duração: Sempre ativo.
Localização: Uma parte do corpo.
Custo: 1500C
Porta de Entrada Extra: Uma PE extra pode ser adicionada a uma parte específica do corpo. As PEs extras não contam no total de implantes do personagem, porém precisam ser instalados por meio de cirurgia (como qualquer implante).
Benefícios: Uma Porta de Entrada extra é adicionado a uma parte específica do corpo do cibórgue.
Cargas: 0
Tipo: Interno
Duração: Sempre ativo.
Localização: +1 em uma parte do corpo
Custo*: 1000C, 3000C, 6000C, 10000C, 15000C, 21000C, etc.
*: Custo de "PE Extra" por parte do corpo. A segunda PE de outro membro, custará os mesmos 1000C, a terceira, 3000C e assim subsequentemente.

quinta-feira, 27 de março de 2014

Cenário Splendida, Regras: CIBORGUES

Ciborgues: Das maravilhas tecnológicas encontradas no futuro, talvez a que mais mexe com esperanças e medos seja a cibernética. A linha que separa humanos e máquinas é muito mais fina nesse futuro alternativo. Enquanto alguns vêem a mescla entre biológico e orgânico como heresia e profanação, alguns vêem como o natural curso da evolução humana.
Todas as nações humanas possuem ciborgues em suas fileiras.
Em Marte, por exemplo, o uso de implantes cibernéticos é quase exclusivamente terapêutico. Nos casos de amputação, são colocada próteses para repôr o membro perdido. Marcianos podem, se quiserem optar por implantes cibernéticos de melhoramento, porém, esses implantes são normalmente comprados e instalados em terra estrangeira.
Tanto a ULA quanto a república possuem números elevados de pessoas com implantes cibernéticos e muitas delas voluntariamente substituem suas partes orgânicas sadias por substitutos sintéticos aprimorados.
Não há comparação, entretanto entre qual das nações sai na frente, nesse quesito. A República é, com certeza a nação dos ciborgues. Todos os nascidos na Republica possuem dentro de si as pequenas máquinas conhecidas como nanomeds. Uma forma de “vida” criada para regular e controlar a saúde dos republicanos, transformada por acidente em um facilitador da interação “homemXmáquina”.

Tornando-se um cibórgue: Seja por acidente, questões estéticas ou aumento da eficiência em campo, a verdade é que implantes cibernéticos não operam da mesma forma que órgãos e tecidos orgânicos.
Membros cibernéticos feitos para replicar uma contraparte orgânica, são chamados de PCPs(próteses cibernéticas perfeitas) e são desenhadas especialmente para facilitar o uso com o mínimo tempo de adaptação. Basicamente, uma PCP não traz vantagens ou desvantagens e não exige longos períodos de treinamento para que o usuário aprenda a utilizá-la.
Os membros e órgãos criados para ampliar habilidades existentes ou dar novas habilidades ao usuário, são chamados de PCMs (próteses cibernéticas de melhoria) e são projetados a partir do original orgânico, mas especificamente melhorado. Uma vez acostumado com o funcionamento de um membro ou órgão aprimorado, o cibórgue torna-se mais receptivo a outros PCMs e o tempo de adaptação diminui.

quarta-feira, 26 de março de 2014

MONARQUIAS DO MUNDO

Ola Amigos da Arcanoteca todos nós que jogamos de  RPG estamos acostumados com reinos fantásticos com Reis, Rainhas, Princesas e todos elementos de fantasia medieval mas vocês já se perguntaram quais são as Monarquias que ainda existem hoje em dia? Então trago a vocês um artigo com as diferentes monarquias vigentes nos dias de hoje. Espero que gostem. 

Autor: Miguel Villas-Boas

A Monarquia Constitucional é uma forma de governo em que um Monarca desempenha a função de Chefe de Estado dentro das directrizes de uma Constituição, seja uma constituição escrita, ou não codificada – Common Law. Assim existe uma total compatibilidade entre a Monarquia e a Democracia.
Esta forma de governo distingue-se da Monarquia Absoluta, pois nesse regímen um Monarca Absoluto serve como fonte de vontade no Estado e não está legalmente vinculado a qualquer Constituição e, como tal, possui poderes para regular o seu respectivo governo. A última Monarquia Absoluta convertida em Monarquia Constitucional foi o Reino do Butão, em 1999.

Cenário Splendida Linha do tempo parte 02

Séc. VIII do calendário terrestre - Os três poderes
    Agora armados e treinados, os antigos cidadãos cativos da ULA tornaram-se um dos maiores contingentes militares da galáxia. Sob comando dos então "aliados" tamorianos, a ULA deu início a retomada da república.     Conforme os ciborgues iam sendo capturados, as primeiras tentativas para remover os Nanomeds tiveram início. Provou-se inviável, devido a capacidade rápida de multiplicação das nano máquinas, remove-las completamente de um indivíduo. Por mais que os médicos tentassem, o único tratamento que proporcionou o retorno total das suas faculdades do hospedeiro foi a formatação completa dos Nanomeds, que após uma reprogramação cuidadosa ficavam estáticos no organismo do indivíduo, possibilitando a substituição de suas próteses infectadas por outras sadias. Muito diferentes dos originais, os Nanomeds eram agora apenas um facilitador da simbiose biomecânica. Não eram mais programados para cuidar da saúde humana, pelo contrário, tinham sido limpos de qualquer programação, porém (por um motivo inexplicável) aglomeravam-se envolta dos conectores de qualquer prótese que seu hospedeiro tivesse, facilitando a comunicação homem/máquina.     Pelas táticas de ocupação visarem a apreensão dos combatentes inimigos e não sua destruição, a guerra contra o exército ciborgue se estendeu muito além do imaginado. Foram preciso décadas para que os organismos cibernéticos fossem finalmente derrotados e ainda assim, o número de vidas republicanas perdidas foi irreparável. Agora restaurada, a república precisava de recursos para se reerguer. Uma vez restabelecido o domínio humano sobre o território republicano, a reconstrução teve início, porém as coisas mostraram-se muito mais difíceis do que o esperado. Durante as décadas de guerra na terra, marte havia superado sua dependência dos recursos terrenos. Visando evitar o desperdício de elementos básicos a sobrevivência dos colonos e aproveitando os recursos minerais e energéticos abundantes, os marcianos puseram-se concentrados em pequenas cúpulas, enquanto máquinas faziam o trabalho externo nas minas e linhas de montagem. Redirecionando esses materiais para os próprios interesses, logo marte transformou suas pequenas cúpulas de habitação em pequenas cidades.  As máquinas marcianas construíram grandes usinas de energia, usada principalmente para extração de oxigênio e hidrogênio de minerais, tornando possível a sobrevivência da colônia e sua tímida expansão. Ao serem contatados por seus pares terrestre, ao final da guerra, a colônia marciana recusou-se a negociar com a república e em pouco tempo declarou-se independente. Com o fim da guerra cibernética a ULA encontrava-se livre do jugo tamoriano. Um acordo de paz entre a ULA, a República Terráquea e Marte foi assinado pelos representantes de cada governo, sob o olhar atento dos tamorianos e de representantes do Conselho Galático das formas de Inteligência.

terça-feira, 25 de março de 2014

Cenário Splendida Linha do tempo parte 01

A Linha do Tempo:


"Acho que os vírus de computador deveriam contar como vida. Acho que fala alguma coisa a respeito da natureza humana, que a única forma de vida que criamos até agora, seja puramente destrutiva. Nós criamos vida à nossa própria imagem."
-Dr. Stephen Hawking


Imaginem a vida na terra aos olhos de um observador imparcial. Aos olhos de criaturas que há muito deixaram para trás as preocupações com recursos energéticos e a grande dúvida "Estamos mesmo sozinhos no universo?".
Na linha de tempo de Splendida, o primeiro contato não foi tão glorioso e heróico quanto nos filmes da hollywood do nosso tempo. Pelo contrário, revelou-se um dos momentos mais negros da história humana, reservando assim, seu espaço na históra da galáxia.


Séc. XXI do antigo calendário romano - Contato:
A descoberta do planeta terra foi parcialmente acidental. Uma nave de exploração Tamoriana (ver espécies) encontrou um planeta em condições ideais para abrigar as formas de vida de seu planeta natal, N’ahmedra.
Ao aproximar-se da promissora esfera azul esverdeada, ficou claro aos extra-terrestres que o planeta era habitado. Contrariando o que possa parecer, não foram os grupos anti-guerra, o "salve as baleias" e as ações humanitárias que chamaram a atenção dos alienígenas para a população terráquea.
Em pouco tempo, eles descobriram que o maior problema durante um primeiro contato com, seria relacionado a proteger a si mesmos e as espécies da terra. Centenas de tribos armadas e extremamente belicosas governavam o planeta. E, desde o surgimento da primeira civilização humana, a terra não havia visto sequer um dia de paz.
A resposta mais simples foi uma ação militar radical organizada. Uma invasão em larga escala. Uma vez que as formas de vida da terra eram muito similares as de N’ahmedra, existia um interesse acadêmico em preservar a maior biodiversidade possível. Para azar da raça governante, eles eram a única forma de vida da terra que dependia da eletricidade e foi exatamente atacando as matrizes energéticas do planeta, que teve início a invasão.

sexta-feira, 21 de março de 2014

Mitos Humanos e Lendas Urbanas: Morgana

MORGANA LE FAY

Nenhum personagem feminino foi tão confusamente descrito e distorcido como Morgana ou Morgan Le Fay. A tradição cristã a apresenta como uma bruxa perversa que seduz seu irmão mais novo, Artur, e dele concebe o filho. Entretanto, nesta época, em outras tribos celtas, como em muitas outras culturas, o sangue real não se misturava e era muito comum casarem irmãos, sem que isso acarretasse o estigma do incesto.
Como muitos indivíduos legendários e românticos, há versões conflitantes sobre quem o que foi Morgana. O historiador e cronista do século XII, Geoffroi de Monmouth, escreveu que "sua beleza era muito maior do que a de suas nove irmãs. Seu nome é Morgana e ela aprendeu a usar todas as plantas para curar as doenças do corpo. Ela também conhece a arte de mudar de forma, de voar pelo ar...ela ensinou astrologia às irmãs." 
Morgana era um enigma aos seus adversários políticos e religiosos. Os escrivães cristãos transformaram-na em demônio, talvez devido ao seu papel como sacerdotisa de uma Antiga Religião, que eles estavam tentando desacreditar nas suas investidas para cristianizar a estrutura de poder da Grã-Bretanha. Ela, entretanto, defendeu valentemente a fé das Sacerdotisas e as práticas dos druidas, achando entre os camponeses simples seus mais fiéis seguidores. Ela negou as acusações de prostituição dos monges e missionários cristãos.

quinta-feira, 20 de março de 2014

Mitologia Oriental: O Buda

O BUDA

O termo Buda, significa "aquele que sabe", "aquele que despertou", não é um nome próprio. Foi aplicado a Siddharta Gautama, Buddha, porque ele teria atingido o nível de entendimento e plenitude, por ser alguém excepcional em nível de elevação moral e espiritual.
Siddharta Gautama, o Buddha, nasceu no século VI a. C. (em torno de 556 a. C.), em Kapilavastu, norte da Índia, no actual Nepal. De linhagem nobre, filho do rei Suddhodana e da rainha Maya.Logo após o nascimento, Siddharta foi levado a um templo para ser apresentado aos sacerdotes, quando um velho sábio, chamado Ansita, toma o menino nas mãos e profetiza: "este menino será grande entre os grandes. Será um poderoso rei ou um um mestre espiritual que ajudará a humanidade libertar-se de sofrimentos". O rei muito impressionado com a profecia, decidiu criá-lo afastado de tudo o que pudesse despertar qualquer interesse filosófico e espiritual, mantendo-o longe das misérias e sofrimentos, cercando-o de luxo.
Aos dezesseis anos, Siddharta casa-se com sua prima, a bela Yasodhara, que lhe deu seu único filho, Rahula. Continua a viver na corte, desenvolvendo-se intelectual e fisicamente, alheio ao convívio e aos problemas da população de seu país.

Mitologia: A HISTORIA DE CRUNNCHU

A HISTORIA DE CRUNNCHU
O Ciclo de Ulster. Boa parte da mitologia da Irlanda pré-cristã foi preservada, o que nos permitiu tomar conhecimento de alguns belos e intrigantes textos e registros

Crunnchu era um fazendeiro muito rico, casado, com quatro filhos e muitos serviçais, que vivia infelicíssimo há já muitos anos pois a sua mulher morrera logo após ter dado à luz a última das crianças.
Um belo dia, quando Crunnchu estava a descansar numa confortável cadeira no vestíbulo de sua casa, chegou uma estranha mulher que, sem uma palavra, se pôs imediatamente a fazer os trabalhos da lida da casa. Pela hora de jantar, a mulher dirigiu-se à cozinha e deu as ordens necessárias aos criados como se sempre tivesse morado ali.
A refeição foi passada em total silêncio e só no dia seguinte os dois começaram a falar um com o outro numa conversa que se prolongou por horas e horas. O nome da mulher era Macha; no fim da conversa, estavam apaixonados e em breve se casaram.

quarta-feira, 19 de março de 2014

Mitologia: Modron e Mabon

MODRON E MABON

Modron (Grande Deusa Mãe) é uma Deusa céltica similar a Deusa grega Deméter. Etimologicamente, Modron é a "Matrona", cujo nome (Modr em galês) é o do rio Marne (rio da França), igual ao nome genérico de todas as Deusas Mãe que se observava nas estátuas da época galo-romana.
A tradição galesa fala, algumas vezes que Modron é mãe dos gêmeos Owein e Morvud, outras vezes fala de um filho único. Esse filho único não deixa de ser misterioso, pois trata-se de Mabon. Mabon é o Deus Sol celta da profecia e está ainda, associado à caça selvagem ou à caça ritual. Igual a Deusa Perséfone, foi roubado de sua mãe com três dias de idade. Sua saga é contada na narração galesa "Kulhwch y Olwen", cuja origem é muito antiga. Modron é também muito citada nos textos mitológicos galeses. Uma Tríada referida a "três portas benditas da Ilha da Bretanha" cita a "Owein, Morvud, e Modron. Morvud, que algumas vezes aparece como irmã de Modron, é, segundo outra Tríada, uma das mulheres mais amadas pelo rei Arthur. No entanto, sua amante é Kynon ab Klydno. 

segunda-feira, 17 de março de 2014

Mitologia: Homunculos

HOMÚNCULOS

O conceito de homúnculo (do latim homunculus, "homenzinho", plural homunculi) tem sido aplicado em várias áreas do conhecimento humano.

O homúnculo na alquimia.
O Elixir Vermelho enquanto pequeno Rei na retorta
A alquimia possuí três objetivos, o primeiro é transmutar metais inferiores em ouro, o segundo fabricar o Elixir da Longa Vida e o terceiro é a criação de vida humana artificial a partir de materiais inanimados (um clone humano na acepção moderna), os homúnculos. Não se pode duvidar da influência que a tradição judaica teve neste aspecto, pois na cabala existe a possibilidade de dar vida a um ser artificial, o Golem.
O conceito do homúnculo parece ter sido usado pela primeira vez pelo alquimista Paracelso para designar uma criatura que tinha cerca de 12 polegadas de altura e que, segundo ele, poderia ser criada por meio de sémen humano posto em uma retorta hermeticamente fechada e aquecida em esterco de cavalo durante 40 dias. Então, segundo ele, se formaria o embrião. Outro alquimista que tentou criar homúnculos foi Johanned Konrad Dippel, que utilizava técnicas bizarras como fecundar ovos de galinha com sêmen humano e tapar o orifício com sangue de menstruação.
No entanto, também é possível que o homúnculo seja uma alegoria, uma interpretação muito literal das imagens alegóricas alquímicas respeitantes à criação, pela arte, de novas entidades minerais, sejam elas objetivos finais ou intermédios. Essas imagens comportam, muitas vezes, a representação de um ser emblemático, humano, animal ou quimérico, numa retorta.

domingo, 16 de março de 2014

Mitologia Oriental: O guerreiro Hou Yi e os 10 sóis

O GUERREIRO HOU YI E OS DEZ SÓIS

Uma curiosidade: existe um fenômeno que cria a ilusão de dois ou até mais sóis. Ela é criada por cristais de gelo que se acumulam em nuvens a seis mil metros de altura.
Conta-se que durante o reinado do imperador Yao apareceram dez sóis no céu, o que fez com que a terra ficasse muito seca.  È que a mãe-sol Xibe havia gerado dez filhos.  Eles moravam todos juntos no lago Tanggu, que ficava do outro lado do mar. Como eles sempre brincavam nesse lago, as águas dele eram sempre muito quentes. No centro desse lago havia uma gigantesca árvore onde os sóis descansavam. A cada dia, alternadamente, cumpria a um deles dar um giro na terra para iluminá-la. Mas eles gostavam muito da terra e lamentavam o fato de que somente um por vez poderia descer à terra, enquanto os outros teriam de esperar sua vez. Por isso juntos eles decidiram ir brincar nos céus.
O resultado foi uma seca terrível, que afetava plantações e homens. Comovido com o sofrimento do seu povo, o soberano Yao rogou ao Imperador Celestial para que os livrasse daquela seca. Este mandou imediatamente um guerreiro chamado Hou Yi para castigar os sóis.

sábado, 15 de março de 2014

Mitologia Oriental: HAPPYAKUBIIKUNI

HAPPYAKUBIIKUNI


Happyakubikuni é uma lenda japonesa que fala a respeito de sereias. Ao redor de todo o planeta existem diferentes lendas, a respeito destes seres fantásticos. No Japão a lenda é mais ou menos assim:
"No ano de 654, nasceu a filha de Takahashi, um homem poderoso e de grandes posses. A garota era perfeita e muito amada por sua família, e ao completar 16 anos, foi convidada junto à sua família para jantar na casa de um misterioso homem que aparecera como que do nada na vila, misturando-se aos outros habitantes.
Takahashi, sua família e mais alguns vizinhos foram até a casa do homem e lá se depararam com uma moradia extremamente luxuosa. Ainda que abismados com o tamanho do lugar, o homem os guiou por toda sua casa, mostrando-a de bom grado a eles. Mas, ao chegarem à cozinha, viram sobre a tábua de carne algo intrigante. Dois cozinheiros, parados próximos à tábua, cochichavam entre si, espantados com o que teriam de preparar.
'O que é isso..?'
'É isso que teremos de cozinhar?'
Takahashi pôde ouvir o receio no tom dos homens, e sabia que não era para menos. Sobre a tábua repousava uma criatura pequena; dos ombros para baixo era como um peixe, mas possuía dois braços esbranquiçados e uma cabeça infantil de cabelos ressecados. Na mão de um dos cozinheiros havia uma faca, mas ele não parecia muito à vontade em usá-la...
Algum tempo depois a refeição foi servida, mas nenhum dos convidados parecia conseguir tocar a comida, enojados. Takahashi, disposto a ir embora o quanto antes, resolveu despedir-se rapidamente, mas o homem entregou-lhe um embrulho com a carne da criatura embalada, como presente.

sexta-feira, 14 de março de 2014

Mitologia Oriental: Emna-O

ENMA-O

O deus do submundo - ele vive abaixo da Terra dos vivos nas Terras Amarelas, em um castelo de ouro e prata, cravado de pérolas e outras jóias. O reino de Emma em algumas vezes é referido como Jigoku, um inferno dividido em 8 infernos de fogo e 8 de gelo. Quando alguém morre, é levado até o rio Sanzu ou Rio das Três Correntes.
Existem 3 formas de se atravessar o rio: os virtuosos o fazem através de ponte cheia de pedras preciosas; os pecadores menores o atravessam a nado por um local de pouca profundidade; e os pecadores maiores através de uma gargata profunda, turbulenta e cheia de mostros. Chegando a outra margem do rio, o morto deve realizar um pagamento à velha, Sodzu-Baba, que o exige para permitir que o viajante passe adiante, exatamente como Caronte, o barqueiro do rio dos Mortos, na mitologia grega. No caso, se for contrariada, ela rouba as roupas do mortos. Então o falecido deve atravessar o Shinpan no Mon (o Portal do Julgamento ou Portal do Juízo) e aí chegar ao castelo de Emma-O. Ele recebe as almas finadas como o primeiro dos juízes e as julga antes de serem encaminhadas para suas punições, julgando todos os pecados e atos da alma de acordo com as leis de Buda. Frequentemente usa um espelho para enxergar os pecados que o morto tenta esconder e saber a qual destino deve encaminhá-lo. É acompanhado por demônios oficiais, como seus dois ministros decapitados que tomam registro das obras boas e más do morto, e aos quais nada pode ser escondido. Observe a foto ao lado de uma estátua de Enma junto com seus atendentes. Ele é a figura do meio. Essas são esculturas originárias de um templo chamado "Enma-do in Oyamazaki-cho", e pertenciam à prefeitura da cidade de Kyoto, Japão, mas agora elas pertencem a um templo também em Kyoto chamado "Hoshaku-ji".

quinta-feira, 13 de março de 2014

Mitologia Nórdica: AS VALQUÍRIAS DE ODIN

AS VALQUIRIAS DE ODIN


São os espíritos femininos chamados de Valquírias, que aguardam os guerreiros em Valhala (morada de Odin); e nenhuma descrição dos Deuses da batalha estaria completa sem elas. Nas descrições dos poetas, elas aparecem como mulheres usando armadura e montadas em cavalos, passando rapidamente acima do mar e da terra. Elas levam as ordens de Odin enquanto a batalha se desenrola, dando vitória segundo a vontade dele, e, no fim, conduzem os guerreiros derrotados e mortos a Valhala. Às vezes, porém, as Valquírias são retratadas como as esposas de heróis vivos. Supostamente, as sacerdotisas humanas se transforma­riam em Valquírias, como se fossem as sacerdotisas de algum culto.
Reconhecemos algo semelhante às Norns, espíritos que decidem os destinos dos ho­mens; elas que eram capazes de proteger os homens em batalha com seus encantamentos; aos poderosos espíritos femininos guardiões apegados a certas famílias, trazendo sorte a um jovem sob sua proteção; e até a certas mulheres que se armavam e lutavam como homens, das quais existe alguma evidencia histórica nas regiões em tomo do Mar Negro. Pode também haver a lembrança das sacerdotisas do Deus da guerra, mulheres que presidiam os ritos sacrificais quando os prisionei­ros eram condenados à morte apos a batalha.
Aparentemente, desde tempos remotos, os germanos pagãos acre­ditavam em ferozes espíritos femininos seguindo os comandos do Deus da guerra, espalhando a desordem, participando de batalhas, agarrando e talvez até devorando os mortos.

quarta-feira, 12 de março de 2014

GOTHAM - Novo Seriado da FOX

gotham logo











A Fox acaba de lançar o website oficial e a página no twitter para promover sua mais nova série inspirada na mitologia do Cavaleiro das Trevas. Para já nos deixar no clima de Gotham, o logo oficial da série (que vocês podem ver com detalhes clicando aqui) e uma sinopse detalhada foram revelados!
Todos conhecem o nome Comissário Gordon. Ele é um dos maiores inimigos do mundo do crime. Um homem cuja reputação é sinônimo de lei e ordem. Mas o que sabemos da história de Gordon desde seu surgimento como um novato detetive até se tornar o Comissário de Polícia? O que é preciso para se navegar pelos vários níveis de corrupção que secretamente governam Gotham City, o lar dos vilões mais icônicos do mundo? E em que circunstâncias surgiram Mulher Gato, Pinguim, Charada, Duas Caras e o Coringa?

terça-feira, 11 de março de 2014

Mitologia Grega: Ninfas

NINFAS

Na mitologia grega, ninfas são qualquer membro de uma grande categoria de deusa espíritos naturais femininos, às vezes ligados a um local ou objeto particular. Muitas vezes, ninfas compõem o aspecto de variados deuses e deusas, ver também a genealogia dos deuses gregos. São frequentemente alvo da luxúria dos sátiros. Em outros resumos as ninfas seriam fadas sem asas, leves e delicadas.São a personificação da graça criativa e fecundadora na natureza.

ORIGEM:
Ninfa deriva do grego nimphe (Νύμφε), que significa "noiva", "velado", "botão de rosa", dentre muitos outros significados. As ninfas são espíritos, habitantes dos lagos e riachos, bosques, florestas, pradose montanhas.São frequentemente associadas a deuses e deusas maiores, como a caçadora Ártemis, ao aspecto profético de Apolo, ao deus das árvores e da loucura Dionísio, ao aspecto pastoreador de Hermes.Uma classe especial de ninfas, as Melíades, foram citadas por Homero como as mais ancestrais das ninfas. Enquanto as demais ninfas são normalmente filhas de Zeus, as Melíades descendem de Urano.Apesar de serem consideradas divindades menores, espíritos da menstruação, as ninfas são divindades às quais todo o mundo Helénico prestava grande devoção e homenagem, e mesmo temor. Não podemos esquecer que,de acordo com a mitologia grega, Hérmia era a rainha das fadas e ninfas. Embora não fossem imortais, as ninfas tinham vida muito longa e não envelheciam. Benfazejas, tudo propiciavam aos homens e à natureza. Tinham ainda o dom de profetizar, curar e nutrir.

segunda-feira, 10 de março de 2014

Mitologia Grega: BAUCIS E FILEMON

BAUCIS E FILEMON

  Zeus vivia sempre observando o comportamento dos mortais do alto do Olimpo. Certo dia ele resolveu descer à terra, numa região chamada Frígia para testar a hospitalidade dos homens. Chamou seu filho Hermes para ir com ele. Este já se dispunha a levar suas sandálias aladas, mas Zeus o impediu, dizendo:
-Se você levá-las, será reconhecido como um deus. Deixe-as aqui.Eles se disfarçaram de viajantes e bateram de porta em porta pedindo abrigo e comida, mas em todas as casas foram muito mal recebidos. Já estavam quase desistindo de encontrar alguém generoso que pudesse recebê-los até avistarem uma casinha humilde, coberta com palha. Zeus bateu palmas para chamar o morador, pois a casa parecia tão frágil que ele teve medo de bater na porta e derrubá-la. Ainda estavam falando quando o morador o chamou para entrar, o que o deixou muito surpreso. Este era um homem já idoso chamado Filemon. Logo que os dois deuses entraram ele trouxe duas cadeiras para que eles pudessem sentar-se, tendo o cuidado de estender um pano sobre elas. Enquanto isso sua mulher Baucis tentava reacender o fogo da lareira para preparar a comida para os visitantes.

sábado, 8 de março de 2014

PRIMEIRO TRAILER OFICIAL DA WEB SERIE DE DRAGON BALL Z

A Web-série Dragon Ball Z: Light of Hope conta a história de um período desprovido de esperança, onde todos os Guerreiros Z foram derrotados pela ameaça androide. Gohan é o responsável pelo treinamento de Trunks, resta saber se o herdeiro de Vegeta possui o poder e a força de vontade necessária para mudar o mundo!

Mitologia Nordica: Os mitos de Loki

OS MITOS DE LOKI

O MURO DE ASGARD

Quando os deuses acabaram de construir a fortaleza de Asgard apareceu um gigante, renomado artesão, que se ofereceu para construir um muro. Como pagamento ele exigiu o sol, a lua e a deusa Freyja, se ele terminasse a construção no decorrer de um inverno. Os deuses acharam impossível o prazo e concordaram. Porém o gigante possuía um cavalo - Svadhilfari - que trazia pedras dia e noite e as colocavam no lugar, fazendo com que o muro crescesse extremamente rápido. Faltava muito pouco para o muro ser acabado e os deuses foram tomados por pânico. Ele ameaçaram Loki com a morte, pois foi ele quem havia incentivado a aceitarem a proposta, caso ele não encontrasse uma solução. Loki então transformou-se em uma égua e seduziu o cavalo o levando para longe. O gigante ficou furioso por ser enganado e atacou os deuses, mas Thor esmagou seu crânio com o mjöllnir.
Após muito tempo Loki voltou com sua cria, um cavalo de oito patas que recebeu o nome de Sleipnir e tornou a montaria favorita de Odin.

sexta-feira, 7 de março de 2014

KURATAS o Robo Gigante que você pode PILOTAR !!

Eu sei que não é nenhuma grande novidade mas como não se apaixonar pelos nossos amigos Orientais com ideias tão maravilhosas. Conheçam KURATAS



Novo Filme de Animação dos Cavaleiros do Zodiaco

A 08 anos atrás Os Cavaleiros do Zodíaco foram visto nas telas dos cinemas brasileiros pela última vez, mas a espera está prestes a terminar! No dia 21 de Junho chega ao Japão a animação Os Cavaleiros do Zodíaco: A Lenda do Santuário, que mostrará a jornada de Seiya e companhia através das 12 casas protegidas pelos Cavaleiros de Ouro.Apesar de não ter data definida oficialmente, espera-se que o filme chegue ao Brasil em Julho. Também não sabemos se a equipe de dublagem que emprestou suas vozes para os personagens do anime de 1986 estarão de volta para reviver esse clássico de Masami Kurumada.

Mitologia Nordica: Os Mitos de Thor

OS MITOS DE THOR

A jornada para Utgard

Thor viajou junto com Loki para Utgard e no caminho parou em uma fazenda para comer. Para que tivessem bastante comida para eles e a família pobre que os hospedaram Thor matou os bodes de sua carruagem. Depois que acabaram de comer, como ele sempre fazia, ele colocou seu martelo sobre os ossos dos bodes e os ressuscitou, porém um dos bodes ficou manco, pois Loki atiçara um dos filhos do fazendeiro para quebrar o ossos e chupar o tutano. Os pais temeram tanto a fúria de Thor que ofereceram seus filhos como servos.
Os deuses e as crianças continuaram a viagem e quando estavam próximos de Utgard decidiram dormir pela noite em uma caverna. Onde eles haviam ficado haviam muitos terremotos e após um muito forte Thor descobriu que na verdade o que lhes causavam era o ronco e as passadas do gigante Skrymir, e que estavam dormindo na imensa luva dele.
Skrymir se ofereceu para acompanhá-los e apesar das tentativas de Thor de esmagá-lo com seu martelo enquanto dormia, o gigante ficou ileso, achando que as marteladas eram folhas caindo sobre ele. Antes de chegarem a Utgard, Skymir se afastou, alertando antes os deuses que ali existia deuses mais fortes e maiores do que ele.
Ao entrarem no salão da fortaleza eles foram recebidos pelo rei Utgard-Loki, que os submeteram a uma série de competições. Thor perdeu no teste de força, Loki no teste da comida e Thjalfi (o filho do fazendeiro) na corrida. Loki deveria comer mais rápido que o gigante Loge, porém ele engoliu tudo, inclusive as vasilhas. Thor deveria esvaziar um chifre com bebida, mas depois de três tentativas o nível da bebida tinha descido muito pouco. Depois ele foi intimidado a levantar um grande gato, mas com toda sua força, ele mal

quinta-feira, 6 de março de 2014

Mitologia Oriental: Os 04 Deuses Celestiais

OS QUATRO DEUSES CELESTIAIS

Mitologia Oriental: A LENDA DE TSURU

A LENDA DE TSURU

Era uma vez um camponês muito pobre. Vivia em uma cabana tosca e seu único alimento eram algumas verduras que colhia de sua terra cansada
Um dia, ele encontrou uma garça machucada, com a asa destroçada. Por isso ela não podia voar e buscar alimento: isto a deixou muito fraca, à beira da morte.
O camponês teve pena da garça, cuidou de sua asinha e pacientemente colocou em seu bico algumas sementes. Sua bondade a livrou da morte e quando ela pôde voar, o camponês a soltou.Alguns dias depois, uma mulher adorável apareceu em sua casa e pediu que lhe desse abrigo por uma noite. O camponês, por ser bom, não negaria esta caridade a qualquer pessoa, mas a beleza da mulher fez com que ele acreditasse que deixá-la dormir em sua pobre cabana era realmente uma honra. Os dois se apaixonaram e se casaram.
A noiva era delicada, atenciosa e tinha tanta disposição para o trabalho quanto era bonita, e assim eles viviam muito felizes. Mas para o camponês, que já tinha muita dificuldade em viver sozinho, ficou muito difícil cobrir as despesas que sua nova vida de casado lhe trazia.

terça-feira, 4 de março de 2014

segunda-feira, 3 de março de 2014

REVISTA ONLINE MOQUECA DE DRAGÃO

Ola amigos trago para vocês um posto sobre a revista online MOQUECA DE DRAGÃO, do blog RPG na Ilha. A revista conta com um excelente visual e contém material feito por fãs, com o objetivo de promover jogos, disponibilizando vários artigos sobre RPG, jogos de tabuleiro e cardgames. A primeira edição traz matérias sobre D&D Next e RPGs Indies, o jogo de tabuleiro Flash Point, o cardgame A Guerra dos Tronos, O Pesadelo de Lovecraft – um cenário para Fiasco, além de um sistema de RPG completo, simples e genérico.
Moqueca de Dragão #1
Faça o download: Moqueca de Dragão #1

Mitologia: ZUMBIS DO VOODOO Parte 02

Ossos frescos.

Retornando ao tema "vodu", abordarei a parte mais macabra da história da religião e de como se cria um zumbi. Quem tiver estômago fraco fique longe...
Um zumbi, é criado quando alguém é vendido numa assembléia duma bizango, uma sociedade secreta haitiana. O motivo, pode ser um crime, uma desonra, roubar uma pessoa pobre, ou fazer mal à alguém da comunidade, como usar o vodu para separar uma família. O acusado é levado a uma reunião da bizango e, caso se prove sua culpa, ele será zumbificado e escravizado.
O acusado é então amaldiçoado pelo bokor o chefe feiticeiro mais poderoso na bizango e o juiz. Sua morte começa aí...
Todos se afastam do acusado e não há como fugir do seu destino, ninguém mais poderá salva-lo.
Então começam os preparativos para a zumbificação. Não irei em hipótese alguma descrever os reais princípios ativos do coup poudre, o pó de zumbi, mas posso garantir que só a sugestão e estresse psicológico produzidos pela cultura, já são suficientes para destruir até o mais corajoso dos homens imersos naquelas crenças. Vários ingredientes da poção vodu, não tem nenhum princípio ativo cientificamente falando mas um me chama atenção: os ossos frescos...

domingo, 2 de março de 2014

GODZILLA 2014


Sem comentarios, eu simplesmente amo esse monstro !!

Mitologia: ZUMBIS DO VOODOO Parte 01

Zumbis, voodoo e a verdade.

Um dos meus heróis, sempre foi um sujeito chamado Fraçois Macandal, um escravo haitiano que com sua coragem, desencadeou a revolução na mais brutal escravatura jamais impingida à seres humanos em todos os tempos. Perto do que acontecia no Haiti, a escravidão no Brasil foi um passeio no parque, até mesmo porquê no Brasil, a sexualidade do brasileiro, serviu para amenizar e muito a violência contra os negros e o racismo em geral.
No Haiti, era comum cortar as orelhas dos negros fugitivos, faze-los ingerir a cana-de-escravo a nossa comigo-ninguém-pode, uma planta tóxica que ao ser ingerida, matava por asfixia e de dor devido ao ácido fórmico. Para quem acha pouco, havia algo mais cruel: untavam um fugitivo com piche, colocavam-no num barril com pólvora, e pregos, e punham pólvora no ânus do castigado, além do castigo do mel, o que consistia em untar um fugitivo ,ou por divertimento, um velho escravo ou uma escrava desobediente com mel, e, coloca-los no caminho de formigas cortadeiras.
Mas o Haiti não era composto apenas de brancos perversos, alguns adotavam seus escravos, e lhes propiciavam educação e iniciavam-nos em sociedades secretas. A lenda começa aí... François Macandal, perdera um braço numa moageira, e por demonstrar notável inteligência, talvez por descender de africanos islamizados e de nascimento, já com pendor para a nobreza. O fato é que Macandal fora iniciado por seus patrões em sociedades secretas, e com a morte desses decide fugir e unir-se aos maroons.