Bem Vindos

Ola amigos bem vindos a Arcanoteca um espaço para RPG, mitologia, contos e curiosidades, esperamos que gostem do nosso conteúdo e nos visitem com frequência. (amigos nós não temos pop ups por favor deixem o seu ADblock desativado para nosso site pois isso nos ajuda muito a manter a Arcanoteca)

quinta-feira, 27 de março de 2014

Cenário Splendida, Regras: CIBORGUES

Ciborgues: Das maravilhas tecnológicas encontradas no futuro, talvez a que mais mexe com esperanças e medos seja a cibernética. A linha que separa humanos e máquinas é muito mais fina nesse futuro alternativo. Enquanto alguns vêem a mescla entre biológico e orgânico como heresia e profanação, alguns vêem como o natural curso da evolução humana.
Todas as nações humanas possuem ciborgues em suas fileiras.
Em Marte, por exemplo, o uso de implantes cibernéticos é quase exclusivamente terapêutico. Nos casos de amputação, são colocada próteses para repôr o membro perdido. Marcianos podem, se quiserem optar por implantes cibernéticos de melhoramento, porém, esses implantes são normalmente comprados e instalados em terra estrangeira.
Tanto a ULA quanto a república possuem números elevados de pessoas com implantes cibernéticos e muitas delas voluntariamente substituem suas partes orgânicas sadias por substitutos sintéticos aprimorados.
Não há comparação, entretanto entre qual das nações sai na frente, nesse quesito. A República é, com certeza a nação dos ciborgues. Todos os nascidos na Republica possuem dentro de si as pequenas máquinas conhecidas como nanomeds. Uma forma de “vida” criada para regular e controlar a saúde dos republicanos, transformada por acidente em um facilitador da interação “homemXmáquina”.

Tornando-se um cibórgue: Seja por acidente, questões estéticas ou aumento da eficiência em campo, a verdade é que implantes cibernéticos não operam da mesma forma que órgãos e tecidos orgânicos.
Membros cibernéticos feitos para replicar uma contraparte orgânica, são chamados de PCPs(próteses cibernéticas perfeitas) e são desenhadas especialmente para facilitar o uso com o mínimo tempo de adaptação. Basicamente, uma PCP não traz vantagens ou desvantagens e não exige longos períodos de treinamento para que o usuário aprenda a utilizá-la.
Os membros e órgãos criados para ampliar habilidades existentes ou dar novas habilidades ao usuário, são chamados de PCMs (próteses cibernéticas de melhoria) e são projetados a partir do original orgânico, mas especificamente melhorado. Uma vez acostumado com o funcionamento de um membro ou órgão aprimorado, o cibórgue torna-se mais receptivo a outros PCMs e o tempo de adaptação diminui.
Características Gerais dos Ciborgues:

Portas de Entrada: Toda prótese cibernética de melhoramento possui uma quantidade determinada de PEs. Esse número corresponde a quantidade de aprimoramentos que podem ser instalados na PCM. Muitos aprimoramentos consomem mais de uma PE para serem instaladas e várias consomem PEs em mais de uma parte do corpo.
Quando um personagem adquire o talento "Usuário de PCM", ele recebe gratuitamente uma PE em cada região do corpo (Cabeça, Torso, Braços Direito e Esquerdo e Pernas Direita e Esquerda). Isso não quer dizer que ele possúa automaticamente um implante em cada região, apenas que a primeiro PE de é gratuita.

Limitação fisiológica e excesso de implantes: Um personagem com implantes cibernéticos pode ter todos os seus membros substituídos por PCPs sem qualquer tipo de desvantagem, porém,  o corpo humano tem um limite para lidar com PCMs e ultrapassar esse limite pode ser prejudicial para o usuário.
O limite de aprimoramentos é igual ao bônus de constituição natural no personagem por parte do corpo (o personagem ainda tem direito a um implante por parte do corpo, mesmo que seu bônus seja 0 ou menor). Para cada PE além do limite,a dificuldade para a instalação de um implante (inclusive de PEs extras) é aumentada em +10 e o personagem precisa ser bem-sucedido em uma jogada de salvamento de VONTADE (com dificuldade igual a da cirurgia em si) ou sofre penalidade permanente de -2 em DESTREZA, INTELIGÊNCIA, SABEDORIA e CARISMA.
Personagens da ULA ou Marte que zerem algum atributo excedendo o limite de implantes, morrem "na mesa de operações". Um personagem da república que zere atributos da mesma forma, conta como tendo sua mente “superada pelas nanomáquinas”, tornando-se umOrganismo Cibernético.

Fraquezas: Todos os ciborgues, sejam usuários de PCMs ou PCPs, tornam-se suscetíveis a dano Pulso Eletro-magnético. O ciborgue que sofra dando de Pulso precisa fazer uma jogada de salvamento de FORTITUDE ou fica temporariamente paralizado (o tempo de paralisia é dado pela arma).
Pontos de vida/destruição: O risco de ter um implante atingido e, possivelmente destruído durante um combate sempre vai existir. Os implantes cibernéticos não possuem pontos de vida ou dureza especiais e são tratados como órgãos e membros normais no que diz respeito a tabela de mutilação/desmembramento. Diferente de suas contrapartes orgânicas, porém, os implantes cibernéticos podem ser parcialmente substituídos e ter peças trocadas, tornando possível recuperarse de penalidades "permanentes" (ver novos usos de skill "reparo").

Ciborgues nas três nações:

-República: A república poderia mudar o nome para "Cyberland" e ninguém notaria a diferença. Sendo o equivalente a disneylândia dos ciborgues, próteses de melhoramento fazem parte do quotidiano da nobreza e dos cidadãos republicanos. Mesmo nas favelas habitadas pelos refugiados é possível encontrar ciborgues na casa dos milhões. Implantes de melhoria são tão comuns quanto brincos e sua compra e venda, considerados parte importante da economia.


- União Livre das Américas: Poucas coisas na ULA existem apenas pela estética ou para trazer luxos desnecessários a população. Cidadãos da União Livre das Américas raramente “optam” por melhoramentos cibernéticos. As cirurgias são extremamente caras e as próprias próteses, normalmente importadas da república, estão além do alcance de cidadãos comuns. Os ciborgues da ULA são vítimas de guerra, equipadas com melhoramentos para substituir membros perdidos em combate.
Ao contrário da República, os ciborgues da ULA não são encarados com normalidade, normalmente “vestindo” seus implantes como medalhas de honra e optando pela praticidade e durabilidade ao invés de beleza e naturalidade.

- Marte: Talvez por ser um lugar com população inorgânica maior que a humana, Marte é o estado menos aberto a tecnologia cibernética. O assunto é Tabu na sociedade marciana e existem cidadãos que optam por continuar 100% orgânicos, mesmo em casos onde haja a perda de funcionalidade ou amputação de algum membro.
Marcianos que optem por melhorias cibernéticas, entretanto, precisam arcar com as consequências dessa escolha e são vítimas de preconceito e opressão institucional não-declarada.

Dicas de Interpretação: cibórgue são humanos, por mais que as aparências possam dizer o contrário. Não há grandes diferenças na interpretação de personagens com implantes cibernéticos, porém há grupos definidos e diferenciados de cibórgues. Existem os voluntários, os involuntários e os viciados.
Voluntários são aqueles personagens que voluntariamente trocaram partes do seu corpo por próteses ciberneticas, afim de melhorar seu desempenho, tornarem-se mais eficientes no trabalho, etc. Eles não vêem seus implantes como qualquer tipo de problema ou empecilho, desde que estes estejam funcionando e tenham uma aparência aceitável.
Os involuntários são aqueles que substituíram partes do corpo por algum acidente, doença ou dano ter destruído parte(s) de seu corpo. Eles podem encarar a vida como cibórgue como um fardo e podem sentir-se mutilados de alguma forma.
Viciados são aqueles que buscam a melhoría cibernética em suas diversas formas. Seja uma cor de pele da moda ou olhos que disparam lasers, os viciados estão sempre prontos para admirar, comprar e instalar os mais diversos aparatos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário