Bem Vindos

Ola amigos bem vindos a Arcanoteca um espaço para RPG, mitologia, contos e curiosidades, esperamos que gostem do nosso conteúdo e nos visitem com frequência. (amigos nós não temos pop ups por favor deixem o seu ADblock desativado para nosso site pois isso nos ajuda muito a manter a Arcanoteca)

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Mitologia Grega: ULISSES E O CICLOPE POLIFEMO

ULISSES E O CICLOPE POLIFEMO

   Odisseu ou Ulisses  Foi um herói da guerra de Tróia. Rei de Ítaca. Foi o idealizador do cavalo de Tróia, que permitiu a entrada dos gregos nessa cidade.
  Após a derrota dos troianos ele iniciou uma viagem de volta para sua terra. Depois de muitas tempestades e apuros ele e sua tripulação chegaram a uma ilha. O lugar parecia até um paraíso com árvores frutíferas que ali cresciam sem a necessidade de cuidados.  Eles só não sabiam que esta era a ilha dos ciclopes, gigantes com um só olho no meio da testa. Nesta ilha eles encontraram uma caverna, entraram nela e descobriram lá dentro cabras e queijos, e começaram a se alimentar com eles. Mas a caverna tinha dono, o ciclope Polifemo, filho do deus do mar Poseidon.  Este chegou à tarde em sua casa e fechou a entrada com uma pedra gigantesca. Ao perceber a presença dos homens perguntou:
- Quem são vocês, que invadem a caverna de Polifemo?
  Ulisses respondeu:
-Somos gregos, participamos da guerra de Tróia e desejamos retornar às nossas casas. Estamos cansados e famintos. Por isso pedimos sua hospitalidade. Lembre-se que os deuses protegem a quem dá abrigo a quem precisa.
 O monstro agarrou um daqueles homens e disse:
-Vou mostrar a vocês minha hospitalidade.
    Levantou então o tal homem e o devorou. Depois disso adormeceu.

  Na manhã seguinte ele devorou outros dois homens. Nesse momento Ulisses pensou em matar o ciclope, mas se lembrou de que só ele teria forças para retirar a pedra que fechava a entrada da caverna. Após devorar estes dois homens, Polifemo saiu da caverna. Foi aí que Ulisses teve uma ideia.  Encontrou um galho bem grosso dentro daquela caverna e com a ajuda de seus homens fez nele uma ponta bem fina. Depois o escondeu.
   À noite, quando Polifemo voltou devorou mais dois gregos. Ulisses havia trazido vinho, e disse ao monstro:
-E agora que tal experimentar a bebida dos deuses?
  Polifemo perguntou:
-que bebida é essa?
  Ulisses então ofereceu o vinho a ele.
Prove, tenho certeza que você gostará disse Ulisses.
  Polifemo gostou muito do vinho e perguntou:
-Qual é o nome deste que me oferece uma bebida tão excelente?
Meu nome é ninguém falou Ulisses
  O ciclope pediu mais. Bebeu tanto que acabou ficando embriagado e adormeceu. Rapidamente, enquanto o monstro dormia Ulisses e seus companheiros fizeram uma fogueira e aqueceram o galho que ele tinha escondido. Depois o espetaram no olho de Polifemo.
  Cego e desesperado, Polifemo começou a gritar:
-Socorram-me, fui ferido.
  Os irmãos dele que estavam do lado de fora da caverna perguntaram para ele:
 -Quem foi que te feriu, meu irmão?
  Ele respondeu:
-Ninguém me furou o Olho
  Eles pensaram que seu irmão estava louco e foram embora.
  Apalpando as paredes, Polifemo retirou a pedra que fechava a caverna e colocava a mão sobre cada uma das ovelhas que saia para ter certeza de que os homens não escapariam. Ulisses teve a ideia de amarrar três carneiros um ao lado do outro. Os carneiros dos lados serviam de proteção e embaixo do carneiro do meio ele ia agarrado. Assim todos passaram por Polifemo. Quando já estava dentro do navio, Ulisses dirigiu uma provocação a Polifemo, dizendo:
-Meu verdadeiro nome é Ulisses, rei de Ítaca, e se você nos tivesse tratado com mais cortesia não estaria agora com o olho furado.
  Polifemo, tomado de fúria, implorou a Poseidon:
-Pai Poseidon, faça com que Ulisses tenha uma viagem longa e cheia de percalços. Que todos os seus companheiros morram no caminho e que ele volte para casa sozinho e miserável.
  Num acesso de raiva Polifemo atirou uma imensa pedra na água que formou uma onda gigantesca. Odisseu ficou espantado com as palavras do ciclope.

A inteligência de Ulisses Garantiu a sobrevivência de seus amigos. Mas logo ele descobriu que o pedido de Polifemo foi atendido.

5 comentários:

  1. O interessante dos mitos gregos é que ninguém é "do bem" e ninguém é "do mal", mesmo Ulisses sendo um heroi grego ainda pode ser considerado um mocinho.

    ResponderExcluir
  2. eu queria saber um pouco sobre o criador e a data de lançamento da história essas informações !!!






    vlw

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ulisses e o ciclope Polifemo, trata-se de um mito Grego cuja origem não se tem registros exatos mas existem duas versões mais famosas do mito que se atribuem a dois autores respectivos:

      - Dictis de Creta:
      O texto atribuído a Díctis de Creta apresenta uma versão racionalizada do mito. Os irmãos Cíclope e Laestrygon trataram a tripulação de Odisseu com indignidade, e Polifemo e Antiphates, filhos de Cíclope, mataram vários deles; o rei Polifemo, porém, acabou se apiedando deles e aceitou uma trégua. Porém, os companheiros de Odisseu (ulisses) tentaram levar Arene, filha de Polifemo, por quem Alphenor havia se apaixonado, e eles foram expulsos

      - Ovídio:
      Texto baseado em Ovídio, Metamorfoses, Livro XIII, 705-897
      Segundo Ovídio, antes do encontro com Odisseu, Polifemo havia se apaixonado por Galateia, uma nereida que vivia na Sicília. Galateia rejeitou o amor de Polifemo em favor de um jovem pastor, Ácis, filho de Fauno e da ninfa Symaethis. Quando eles foram apanhados juntos por Polifemo, este cheio de ciúmes esmagou Ácis com uma grande pedra.

      Espero ter respondido sua dúvida amigo leitor.

      Excluir