Bem Vindos

Ola amigos bem vindos a Arcanoteca um espaço para RPG, mitologia, contos e curiosidades, esperamos que gostem do nosso conteúdo e nos visitem com frequência. (amigos nós não temos pop ups por favor deixem o seu ADblock desativado para nosso site pois isso nos ajuda muito a manter a Arcanoteca)

sábado, 18 de janeiro de 2014

Contos: Memórias de um Matuzalem

Meu nome não é importante agora, apenas à história de minha vida até o ponto a que
chegamos, senhor Arconte lhe escrevo, pois acho que a educação pede uma apresentação
mais elaborada de minha parte já que pretendo me estabelecer em vossa cidade e no futuro
fazer dela também minha...

Vida Mortal

Vou começar com a minha vida mortal embora enfadonha creio que o senhor provavelmente achara interessante alguns pontos que eu vou esclarecer. Eu nasci em uma pequeno vilarejo da Prúsia, atual Alemanha em 1100 Dc, meus pais não tinham muito dinheiro, portanto aos 08 anos fui mandado para um internato pertencente aos padres Jesuítas da Igreja Ortodoxa Católica. Vivi e cresci no internato e desde pequeno demonstrei muitas habilidades mentais e uma grande facilidade para aprender idiomas, logo eu um jovem noviço estava entre os melhores tradutores da biblioteca do local, passava horas por dia traduzindo e reescrevendo
obras literárias muito interessantes.

Comecei a me interessar principalmente pelos livros árabes, manuscritos egípcios e greco-romanos, pois muitos tratavam de assuntos ligados ao misticismo e a magia o que eu considerava muito interessante. Logo meu trabalho naquele local se deu por terminado e eu fui mandado em uma viagem para outros lugares. Aprendi mais idiomas e traduzi mais livros, devido a minha capacidade de raciocínio e minha grande facilidade para as línguas e dialetos minha influência dentre os Jesuítas aumentou consideravelmente. Viajei para vários mosteiros fora da Alemanha e conheci muitas culturas, fui para o Japão, Egito, África, Grécia, Sul e Norte Europeu, Índia, China e Norte Asiático. Por fim conheci mundo inteiro onde aprendi diversos idiomas e dialetos. Também tive contato direto com diversas culturas e costumes. Aprendi muito sobre o que eu conhecia como conhecimento místico e ritos religiosos em sua maioria eles sempre estavam ligados a seitas ou grupos religiosos menores. Nem sempre fui bem recebido como Jesuíta e muitas vezes recorri a diplomacia e sorte para conseguir sobreviver.
Após estas viagens eu fui mandado para a Itália onde comecei a trabalhar na Biblioteca do Vaticano a qual eu mesmo havia contribuído com muitas traduções e livros adquiridos em minhas viagens. Agora um homem mais velho cerca de 40 anos se me lembro bem, eu gozava
de grande influência e prestígio dentro do catolicismo e estava satisfeito com o rumo que
minha vida havia tomado.
Depois de algum tempo trabalhando no vaticano, vieram os anos em que o clero mudava. E havia na época dois homens concorrendo para o cargo de Papa eu apoiava abertamente um dos homens e era radicalmente contra o outro com igual clareza, pois descordava de suas ideologias e também dos seus metodos de trabalho. Este homem do qual eu descordava era um Cardeal muito influente e poderoso, com seus contatos ele descobriu o meu grande interesse no misticismo e também meu grande conhecimento nesta área que de certa forma era proibida dentro dos conceitos da Igreja. Então ele armou-me uma grande armadilha. Eu fui pego estudando um dos livros ditos proibidos e acabei sendo acusado de heresia. Com um herege descoberto apoiando o seu rival ele conseguiu manipular os resto dos cardeais para se tornar Papa facilmente. Foi um golpe de mestre. Eu após o julgamento e múltiplas torturas que acabaram desfigurando o lado esquerdo do meu rosto acabei em uma cela suja e vazia esperando para ser queimado vivo, “as chamas da purificação”.
Algumas horas antes da minha “purificação” um padre veio para ouvir a minha ultima confissão, era um irmão que eu nunca havia visto antes, nos conversamos muitas horas e elas pareciam-me intermináveis, acabei por adormecer e tive um sonho estranho, sonhei que fugia de minha cela, acompanhado de meu confessor, deixando lá o corpo de um outro homem desfigurado como eu.

O despertar como cainita

Quando acordei estava em uma espécie de capela que eu nunca havia visto antes e ele estava na minha frente apenas me olhando. Senti que nossas mentes se tocaram no âmago do efêmero então conversamos por um longo e esclarecedor período de tempo e descobri que era chegada a hora de minha transmigração. Ele estava acompanhando minha vida há muitos anos e ajudou-me a sobreviver em diversos lugares onde pensei que minhas habilidades tinham sido o suficiente e então ele havia me escolhido e esta era a hora perfeita. Eu morri e renasci como um vampiro, vou poupar-lhe dos detalhes deste episódio. Afinal todos nos ja fomos crianças da noite.
Minha vida como cainíta (termo que descobri nos meus estudos) não era muito diferente de minha vida mortal, claro no começo foi terrível controlar a dor e sofrimento junto com o horror de ter de matar para poder simplesmente se alimentar, mas com o passar do tempo fui aprendendo a controlar o que chamamos de besta e ate mesmo a tirar certos proveitos dela. Descobri que meu senhor era um homem de grandíssimo prestígio junto ao clã e que minhas atitudes sempre recairiam sobre ele não importando o tempo que passasse. Aprendi as tradições e regras da sociedade cainita o que me fez ser muito cauteloso, pois havia também diversos inimigos em potencial e inimigos declarados contra nosso nobre clã. Fui iniciado nos conhecimentos da magia taumaturgica e surpreendi meus mestres, pois como nos idiomas eu aprendia muito rápido, graças a enorme influência de meu senhor tive acesso a conhecimentos que não eram ensinados a todos os membros e comecei a me destacar sobre os membros de mesma idade do que eu. Como era costume no clã eu tive vários mestres versados nas mais variadas habilidades aprendi o máximo que consegui e orgulhei o meu senhor e mentor diversas vezes. Tive acesso a poderosos rituais e poderosas bibliotecas como Veneza e Paris.
Acabei montando minha própria biblioteca com o passar dos anos nada muito grande apenas um apanhado geral dos tomos que eu mais gosto. Quando eu estava deixando de ser um neófito e entrando na idade de ancile meu senhor disse que me atribuiria uma missão muito importante para ele. Mandou-me de volta para a Alemanha para uma capela que ficava situada em uma cidade próxima a fronteira, lá recebi mais instruções e aprendi algumas coisas novas então entrei para a Camarilla local como xerife e ajudei a cidade a liquidar duas grandes ameaças do Sabath o que me rendeu grande prestigio, quando meu senhor julgou que eu estava pronto eu já era um ancile do clã bem sucedido com boas influências e um grande taumaturgo principalmente na linha do sangue que foi a linha que obtive maior afinidade e desenvolvimento. Após meu total desligamento com a igreja muitos anos se passaram e agora já conto novamente com uma influencia considerável na mesma através de cervos e contatos, principalmente entre os Jesuítas. Meu senhor mandou-me esperar por breves ordens, pois ele havia planejado novos rumos para minha vida claro que eu acatei como não sabia ao certo quando ele me chamaria eu deixei alguns servos controlando meus negócios e administrando minhas posses resolvi dormir por 10 anos.
Quando acordei foi muito interessante ver as mudanças que haviam ocorrido e agora eu tinha um novo e excitante aprendizado infelizmente para eu me adaptar levou menos tempo do que eu esperava então me ocupei ajudando na iniciação de alguns novos membros enquanto aguardava. Dormir foi muito proveitoso porque descobri que a mente imortal precisa de ocupação ou então fica estagnada. Muito tempo depois meu senhor resolveu que eu deveria servir a Xavier um dos mais  influentes membros de nosso clã ele é responsável por toda a América do Sul fazendo com que o Brasil neste contexto seja o país mais importante devido ao seu poderoso poder econômico e continental proporções. Como eu possuo grande experiência em trabalhar com culturas diferentes devida minha natureza antropóloga meu senhor ofereceu meus préstimos a Xavier assim sendo acabei me tornando um de seus discípulos o que foi uma grande honra para mim eu o ajudei a arquitetar e concretizar diversos planos para impormos diversas camarillas nos principais regiões deste país, obviamente não agimos sozinhos tivemos o auxilio dos Ventrue e Toreador. Estas camarillas estão indo muito bem algumas as quais você deve conhecer meu estimado Arconte, assim por intermédio de Xavier me tornei um Alastor cargo que mantive por 175 anos ate que passei a diante, pois meus planos haviam mudado drasticamente graças ao convívio com Xavier.
Aprendi com Xavier que alguns planos levam séculos para se concretizarem e muitas outras coisas de igual sabedoria. Trabalhar com ele me ajudou muito a avançar nos diversos círculos de mistério e consegui através dele grande influencia junto a nosso estimado clã e para meu nobre senhor a quem meus feitos sempre recaírão, claro que o preço foi minha total devoção e disposição ao clã e a Camarilla que eu ofertei alegremente. Depois de mais alguns séculos de trabalho atingi a idade para ser tutor ao invés de aluno então Xavier me deu seu aval para começar meu mais novo projeto onde eu pretendo possibilitar a criação e manutenção de uma rede de capelas que vão gerenciar informações para a Camarilla e para nosso clã por todo este promissor país e mais adiante por todo o globo esta e minha atual ambição.
Embora já viva há muito tempo eu não gerei crias ate o momento, prefiro dar auxilio no desenvolvimento de capelas e na educação de alguns membros mais jovens, você meu nobre Arconte pode conseguir referenciais minhas com os membros de diversas capelas de nosso clã e com as Camarillas de São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro locais que eu já dei préstimos e auxilio. Então agora recentemente me deparei com o estado do Rio Grande do Sul, de todos os estados deste continental país o povo mais interessante e aguerrido, viajei por algumas cidades passei brevemente por Rio Grande e descobri que na comarca de São Leopoldo existe a cerca de 10 anos uma bela universidade que pertence à ordem jesuíta isso por si só já chamou muita a minha atenção, este belo estado tem um clima muito agradável me lembrando muito o clima europeu então e me deparei com a atual situação de sua cidade e isso me deixou muito interessado, portanto pretendo por um ou dois séculos me estabelecer nesta cidade e nela criar uma capela para que ela esteja ligada as demais que já ajudei a fundar espero que a cidade esteja aberta para mim e que nos possamos criar uma poderosa Camarilla da qual ambos nos orgulharemos. Espero que aprecie minha franqueza e que tenha gostado desta carta. Sem mais a acrescentar...

Atenciosamente:
Joham Alexander Von Gardan
Ex Alastor Ex Inquisitore do clã Tremere

Autor: Marcio Lasombra

Nenhum comentário:

Postar um comentário