Bem Vindos

Ola amigos bem vindos a Arcanoteca um espaço para RPG, mitologia, contos e curiosidades, esperamos que gostem do nosso conteúdo e nos visitem com frequência. (amigos nós não temos pop ups por favor deixem o seu ADblock desativado para nosso site pois isso nos ajuda muito a manter a Arcanoteca)

sexta-feira, 23 de maio de 2014

Menu Mitologia: Deusas do Amor

DEUSAS DO AMOR



Há, diversas, Deusas do amor, até porque há, normalmente, mais que uma (deusa associada ao amor) na mesma cultura. Foi, portanto, difícil, fazer esta lista com as deusas do amor mais citadas nas diversas mitologias que existem.

Afrodite – (Grega) é uma Deusa do amor, do prazer e da beleza. A murta, a romã, a maçã, a pomba, o pardal e o cisne são-lhe consagrados.

Aine – (Irlandesa) é uma Deusa primária irlandesa do amor, Verão, saúde e soberania. É associada ao sol e ao Lammas, e, algumas vezes, é representada por uma égua vermelha. Também lhe são sagradas as plantações férteis, o gado e o ganso selvagem. A Deusa/Rainha das Fadas.

Arianrhod – (Celta/ Galesa) é a guardiã da “Roda de Prata”, considerada uma Deusa do amor e da sabedoria, representa os elementos ar e água. É também Deusa da Reencarnação, do tempo cósmico, do karma, da Lua Cheia, dos namorados e a Grande Mãe Frutuosa. É filha de Don, a Deusa-Mãe gaulesa (equivalente à Deusa Dana Irlandesa). Na tradição celta, esta Deusa apresentava-se de dupla forma, como Virgem e Mãe, padroeira da Lua, da noite, da Sexualidade, da Justiça, da magia e do destino. Mais tarde, é apresentada como uma Deusa-Mãe, girando a Roda de Prata e transformando-a numa barca lunar.

Branwen – (galesa) é uma Deusa do amor e da beleza. É considerada a “Vénus dos mares do Norte”. Ela é uma das três matriarcas da Grã-Bretanha, com Rhiannon e Arianrhod. Filha do Deus da mar, Llyr, ou Lir. Tem como símbolos o caldeirão, a Lua Prateada, o corvo branco, a pomba e o estorninho. O branco é cor sagrada desta Deusa do Coração Puro.
Cythera – (Grega) é um dos nomes de Afrodite, Deusa do amor, derivado da cidade de Cythera em Creta, ou da ilha de Cythera, aonde dizem que a Deusa apareceu pela primeira vez e onde tinha um tempo para celebração.

Dzydzilelya – (polaca/eslava) é uma Deusa do amor, casamento, sexualidade e fertilidade. Ela é similar a Vénus, Afrodite, Freya e outras deusas desta natureza.

Ezili ou Erzulie – (Africana/Haitiana) é uma Deusa Lunar muito elegante. Gosta de flores, joias, belos vestidos e delicados perfumes. No seu aspecto luminoso é regente do amor, da alegria, da beleza, da magia, da cura e da boa sorte; no seu aspecto escuro, em vez de propiciar o amor, ela provoca ciúmes, egoísmo, discórdias e vingança. Rege a água e é representada como sereia ou serpente aquática.

Freya – (nórdica) é a Deusa-Mãe da dinastia Vanir, na mitologia nórdica. Filha de Njord, o Deus do mar, e de Skadi, a giganta Senhora dos invernos e Caçadora das montanhas. É a Deusa do amor, sexo e fertilidade, da beleza e da atração, da luxúria, da música e das flores. Com o seu colar Brinsingamen (que é um equilíbrio da Serpente de Midgard – que roía as raízes de Yggdrasil, e um símbolo de fertilidade), é associada à Lua Cheia. Já no seu aspecto de Valfreya, Rainha das Valquírias, esta Deusa é associada à Lua Nova e é a condutora das almas dos mortos em combate. Freya era a única que cultivava as maçãs douradas das quais se alimentavam os deuses, conferindo-lhes a graça da juventude eterna.
Freya era também a Deusa da magia e da adivinhação, sendo ela quem iniciava os deuses na arte da magia. São lhe sagrados o gato, o falcão e a andorinha.

Frigga – (Nórdica/Germânica) é uma Deusa do Amor, da União e do Destino. É a suprema Deusa-Mãe dos Deuses Aesir. Frigga está associada ao início do Ano Novo. A noite mais longa do ano (Yule) era-lhe dedicada. Os animais consagrados a esta Deusa são: o ganso, o gato, o porco, o pardal e o cavalo.

Hathor – (Egípcia) é uma Antiga Deusa Egípcia que personificava os princípios do amor, maternidade e alegria. Era uma das deidades mais cultuadas e popular da História do Egipto Antigo. Associada à música, dança, terras estrangeiras e fertilidade, ajudando as mulheres a dar à luz. Representada por vacas.

Hnoss Camp; Gersemi – (Nórdica) As duas filhas de Freya, Hnoss (que significa tesouro) e Gersemi (joia), são consideradas a continuidade ou aspectos da beleza materna e eram reverenciadas como Deusas do amor. O seu dom era o de despertar amor e aumentar a capacidade de entrega das pessoas. Representadas pela pomba e gata e pela água e o fogo.

Inanna – (Suméria) é uma Deusa do amor, erotismo, fecundidade e fertilidade. Em termos de simbologia, é associada à Lua, ao planeta Vénus e à serpente. A Grande Deusa da Suméria, Rainha do Céu e da Terra.

Isis – (Egípcia) é uma Deusa do amor, da maternidade, da fertilidade, da simplicidade, protetora dos mortos e Senhora dos eventos mágicos e da natureza. Era uma curandeira. Os seus símbolos são o trono, o disco solar com hastes de vaca e o sicómoro. São lhe sagrados o gato e a íbis.

Isthar – (Babilónica) é a Deusa da Lua, de terra, do amor, relacionada com nascentes e com o orvalho, sendo, este último, símbolo de fertilidade. Protetora das prostitutas, do parto e do amor sexual, rainha das estrelas e do céu e, como Deusa Negra é deusa das tempestades e da guerra, sendo também provedora de sonhos e presságios, de revelação e compreensão das coisas que estão escondidas, além de Deusa da magia. São lhe sagrados os leões, touros e dragões.

Juno – (Romana) é a Deusa do amor e do casamento, rainha dos Deuses e esposa de Júpiter. Protetora das mulheres. É representada pelo pavão.

Libera – (Romana) é uma deusa do amor e da fertilidade. É a consorte de Líber, e muitas vezes associada a Ceres. Pode ser conhecida por Prosérpina.

Medb – Deusa Celta que traduz Êxtase. Ela tem um domínio semelhante ao do Grego Baco no sentido que chama a si todas as formas e funções que envolvam o consumo de substâncias intoxicantes como o álcool, cogumelos, ou ervas com propriedades estupefacientes e todas as que induzam um estado de transcendência. Como Senhora do Êxtase, Medb domina também o clímax sexual, tornando-se assim uma Deusa do Amor na sua forma mais física e erótica.

Nanãja –  Deusa da Suméria e da Acádia da guerra e do sexo. Mais uma vez o impulso da criação e destruição convergem numa deidade feminina, e Nanãja personifica a “volúpia e a sensualidade” bem como o exercício da guerra.

Oxum – A  Deusa Orixá das águas doces (rios, riachos, quedas de água, fontes). É dona de uma personalidade alegre, infantil, frágil e sedutora. O seu instrumento/símbolo é um espelho, pois é muito vaidosa. Sua cor é o amarelo-dourado, a cor do ouro, pois gosta muito de riqueza. Gosta de rituais em ambientes aquáticos, que incluam homenagens com mel e dinheiro (moedas de cobre). O seu colar de búzios simboliza o seu conhecimento e poder de adivinhação. Ela é ainda a Senhora da fertilidade, da gestação e do parto, cuida dos recém-nascidos, lavando-os com as suas águas e folhas refrescantes. Jovem e bela mãe, mantém as suas características de adolescente. Cheia de paixão, busca ardorosamente o prazer. Coroada como a Deusa do Amor e da Paixão, encarna ela própria a efusividade apaixonada, mas também a sua vontade muda como as correntes das suas águas. É caprichosa e gosta de ser acarinhada. Protege com o seu poder as mulheres que a ela recorrem com sentimentos intensos.

Prende – É a Deusa Albanesa  do Amor. No folclore Albanês ela é a parte feminina do par da fertilidade com Prendi, Deus do trovão e do carvalho. Nas lendas da Albânia Prende é conhecida como zoja e bukuris ("a rainha da beleza").

Qandisa – (Norte Marrocos) é uma jovem Deusa da luxúria e do amor, representada como uma demônia, vive em fontes e rios. Seduz jovens, deixado-os loucos. No Solstício de Verão, são-lhe oferecidos sacrifícios. É possível que seja uma versão de uma Deusa mais velha como Astarte.

Tlazolteolt – (Azteca) é a Grande Deusa da Fertilidade, do amor carnal, do parto. É uma Deusa Bruxa e também é associada à Lua. É muitas vezes representada com uma espiga de milho na mão e um maracá na outra.

Vênus – (Romana) é uma Deusa associada ao amora, beleza e fertilidade. Idêntica à grega Afrodite. É associada aos golfinhos, ao ganso, o cisne e a pomba. (ver Afrodite)

Xochiquetzol – (Asteca) é uma Deusa associada à fertilidade, beleza e poder sexual feminino, protege as mães jovens e é patrona da gravidez, nascimentos e das artes praticadas pelas mulheres. Representa também o desejo humano, o prazer, e o excesso, aparecendo também como patroa das prostitutas e artesãos que manufaturem itens de luxúria. É associada a pássaros e borboletas.

Espero que tenham gostado. Comentem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário