Bem Vindos

Ola amigos bem vindos a Arcanoteca um espaço para RPG, mitologia, contos e curiosidades, esperamos que gostem do nosso conteúdo e nos visitem com frequência. (amigos nós não temos pop ups por favor deixem o seu ADblock desativado para nosso site pois isso nos ajuda muito a manter a Arcanoteca)

terça-feira, 13 de maio de 2014

Menu Mitologia: Criação e Fim do Mundo - Mitologia Asteca.

A CRIAÇÃO  E FIM DO MUNDO SEGUNDO OS ASTECAS


Os astecas acreditavam que o mundo em que viviam era o quinto, ou seja, outros quatro já haviam sido criados e a humanidade sido destruída. 

• Primeiro Sol ou Sol de Tigre: Esta era, que durou aproximadamente 676 anos, marca o início do calendário asteca, quando o deus Tezcatlipoca converteu-se em sol. O mundo fora então povoado por gigantes, que não sabendo plantar, alimentavam-se das árvores, de seus frutos e raízes.

• Segundo Sol ou Sol de Vento: Tendo Quetzalcóatl vencido a primeira disputa, ele transformou-se no sol que iluminou a terra durante a segunda era, que durou cerca de 364 anos.

*Terceiro Sol, Sol de Chuva ou Sol de Fogo: O terceiro sol surgiu na figura do deus Tláloc, o deus da chuva e do fogo celeste . Sob seus cuidados os homens viveram por 312 anos, alimentando-se de sementes.

• Quarto Sol ou Sol de Água: A quarta era foi marcada por uma grande inundação, e os habitantes, mais uma vez priorizando a sobrevivência, tranformaram-se em peixes. Apenas um homem e uma mulher conseguiram se manter emersos, e para subsistência se valeram de uma semente similar ao milho. Quetzalcóatl ordenou que a deusa da chuva, Chalchauihtlicue, assumisse o posto de novo sol, acabando com o dilúvio.

• Quinto Sol ou Sol de Movimento: Após o dilúvio a Terra sofria com a escuridão. A fim de restaurá-la Quetzalcóatl e Tezcatlipoca uniram forças e drenaram a terra, levantaram o céu, que sendo pesado em excesso foi preciso que ambos os deuses, em sacrifício, se transforma-se em grandes árvores para sustentá-los. Em virtude desse ato, foram reconhecidos como os senhores do céu e das estrelas. Para iluminar novamente o mundo, era necessário um sacrifício divino, que foi realizado pelo deus Tecuciztécatl , tornando-se o novo sol dos astecas. Do sacrifício de outro deus, de nome Nanahuatún, surgiu a Lua. Entretanto, o sol não se pôs em movimento de imediato, impondo a condição de receber sangue para tal. Foi então que os deuses, novamente em sacrifício, ofereceram seu próprio sangue divino em lugar do sangue humano, alvo de maior interesse do deus-sol. Tendo sido completamente restaurada, a terra recebe novamente os homens como habitantes providos de alimentos, fogo e os dotes necessários à subsistência.

O FIM DO MUNDO SEGUNDO OS ASTECAS

• 1º sol - O fim do primeiro sol, segundo o mito, aconteceu quando Quetzalcóatl, enciumado pelo irmão ter sido escolhido para ser o sol da terra, derrubou-o com seu bastão, e este, ao despencar do céu em direção a água, transformou-se em um tigre( ou jaguar) e devorou todos os gigantes, deixando o mundo despovoado e o universo sem sol.

• 2º sol - o deus criou uma raça de homens que foi duramente atacada pelo irmão e rival Tezcatlipoca, que fez soprar fortes ventos sobre a terra, lançando parte dos homens pelos ares. Passado o tumulto, aqueles que sobreviveram tiveram de ser transformados em macacos e adaptar-se ao clima hostill;

• 3º sol - Dessa vez foi Quetzalcóatl quem fez chover larvas vulcânicas, queimando humanos e suas casas. Então, mais uma transformação foi necessária para garantir a sobrevivência : os homens de antes tornaram-se aves e jacarés;

• 4º sol  - Quando em terra firme, o casal pescou alguns peixes, acendeu uma fogueira rudimentar para assá-los e fazer uma refeição após dias de fome. A fumaça que subiu ao céu irritou os deuses, que fizeram com que o céu desabasse sobre a terra, restando apenas os peixes. A inundação durou cerca de 212 anos.

• 5º sol -  Os homens são obrigados a recriar eternamente o sacrifício divino original oferecendo sangue para agradar aos deuses, isso evita que os deuses destruam a humanidade novamente.Para impedir nosso mundo de ser destruído, eles faziam uma cerimônia especial chamada de Fogo Novo. Em todas as casas, se apagava o fogo e se quebrava toda a louça, os sacerdotes escolhiam um prisioneiro para ser sacrificado e o conduziam até o topo do monte uixachtecatl. Lá, o prisioneiro era sacrificado, tendo seu peito aberto por uma faca de sílex. Depois, um dos sacerdotes pressionava uma tocha acessa contra o peito aberto do indivíduo quando o fogo da tocha se apagava, era considerado aceso o Fogo Novo.Para festejar, cada família reacendia seu fogo e comprava louças novas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário