Bem Vindos

Ola amigos bem vindos a Arcanoteca um espaço para RPG, mitologia, contos e curiosidades, esperamos que gostem do nosso conteúdo e nos visitem com frequência. (amigos nós não temos pop ups por favor deixem o seu ADblock desativado para nosso site pois isso nos ajuda muito a manter a Arcanoteca)

sábado, 21 de novembro de 2015

Menu Mitologia: Dagda

DAGDA

Dagda ("O Deus Bom", também chamado de Eochaid Ollathair, "Pai de Todos") é um dos deuses mais poderosos da mitologia celta, e reverenciado por muitos sacerdotes druidas. Ele é um deus da fertilidade, do conhecimento e um guerreiro formidável. Dagda também é um líder dos Tuatha Dé Dannan. 

É geralmente representado como um homem gigantesco, com braços fortes, e possuidor de grande força. Outras representações o caracterizam como um homem muito gordo e com enorme falo, evidenciando o seu papel como deus da fertilidade. Dagda possuí também uma insaciável necessidade de mulheres e alimento.

Existem controversas em relação a quem foram seus pais. As vezes é considerado filho de Danu e Bile, as vezes é citado como um dos sete filhos de Ethliu. Também há outra versão que diz que Dagda é filho de Elatha e Eithne. Sua esposa é a deusa Morrigan.

É considerado pai de algumas deidades: Oengus, Ogma, Bodb Derg, Aed Minbhrec, Cermait Milbél e Midir. Também possuí duas filhas: Brigit e Ainge.

Dagda era detentor de vários objetos mágicos, os quais sempre carregava consigo. O primeiro deles é uma clava, que além de ser poderosa o suficiente para matar nove homens em um único balanço, poderia devolver a vida aos mortos. O segundo é um caldeirão, chamado Undry, capaz de produzir em quantidade infinita de qualquer alimento que ele desejasse. Mas o caldeirão não poderia produzir alimento a covardes e quebradores de juramentos.

O terceiro objeto é uma harpa, que Dagda sempre levava consigo. Feita de carvalho, era chamada de Daurdabla. Com ela, o deus era capaz de comandar as estações do ano através da música, classificando-as em sua ordem correta. Outros relatos dizem que ele a tocava durante as batalhas, conduzindo os exércitos com sua música.

Dagda possuía também um casal de porcos, que podiam ser comidos várias vezes e sempre reviviam, e também um pomar, que independente da estação, produzia frutos o ano todo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário