Bem Vindos

Ola amigos bem vindos a Arcanoteca um espaço para RPG, mitologia, contos e curiosidades, esperamos que gostem do nosso conteúdo e nos visitem com frequência. (amigos nós não temos pop ups por favor deixem o seu ADblock desativado para nosso site pois isso nos ajuda muito a manter a Arcanoteca)

segunda-feira, 16 de maio de 2016

Menu Mitologia: Cavalo de Batalha

CAVALO DE BATALHA
 
O animal adestrado, servindo aos exércitos como arma de conquista. Cavalo de tiro — aquele que atrelava as carruagens de romanos, assírios. Cavalo de cem moedas como eram distinguidas as mulheres mais valorosas de uma comunidade. Grandes cavalos — nome conhecido nas quatro principais famílias na nobreza de Londres. Cavalo de xadrez — a peça que estando em casa preta se joga para a segunda casa próxima as brancas, e, estando na casa branca, para a segunda imediata das pretas e para qualquer dos lados. 

Cavalo de roleta — jogo em dois números aproximados. Cavalo branco — um jogo de dados, uma espécie de loteria conhecido também por galo, muito usado na Europa nos cassinos visitados por turistas que muito apreciam seus lances em momento de suspenses. Cavalo de força — unidade dinâmica equivalente a 75kg ou a força de um vapor necessário para elevar a um metro de altura, em um segundo, um peso de 75 kg.

Cavalo de Calígula

Caio César Augusto Germânico Calígula, imperador romano, filho de Germânico e de Agripina, neto adotivo de Tibério, viveu sempre na meninice com os soldados da corte. Chegando no império, Calígula apaixonou-se pelo seu cavalo Incitatus, ao ponto de ser alimentado em vasilhame de ouro, bebendo em taças, na mesa onde a família fazia refeições. O cavalo foi nomeado membro do colégio dos sacerdotes com sua indicação para as elevadas funções de cônsul, o que não ocorreu pois fora logo em seguida, assassinado por Chereas.

Nos três últimos anos de imperador, Calígula realizou as maiores extravagâncias saídas do seu cérebro doentio afirmando que o "povo romano não tivesse apenas uma só cabeça para que pudesse degolá-la de um só golpe". A história conta, que o Senado, resolveu suprimir o seu nome da lista dos imperadores, pela doidice praticada aos semelhantes, querendo que estes o adorassem, como um deus vivo, na era do paganismo. Calígula foi um imperador cruel, tirano, insensível e sanguinolento. No mundo, dizia ele, só tem valor o meu cavalo Incitatus, pois o resto tudo mediocridade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário