Bem Vindos

Ola amigos bem vindos a Arcanoteca um espaço para RPG, mitologia, contos e curiosidades, esperamos que gostem do nosso conteúdo e nos visitem com frequência. (amigos nós não temos pop ups por favor deixem o seu ADblock desativado para nosso site pois isso nos ajuda muito a manter a Arcanoteca)

segunda-feira, 4 de janeiro de 2016

Menu Mitologia: Arianrhod

ARIANRHOD

Arianrhod é a Deusa celta da lua, as estrelas e do céu.
Ela também é conhecida por outros nomes, tais como Margawse ou Morgause, e por títulos como a deusa do parto, Magick, da Justiça e da Noite.

No País de Gales, Arianrhod assume outros atributos, bem como, quando ela se torna a Deusa da Roda do Ano e a Deusa da Lua Cheia, do Destino, fertilidade, morte e reencarnação.
O que é extremamente importante é o fato de que Arianrhod também é a deusa da Energia  Feminina, parte integrante do Feminino Divino.

A lenda nos diz que Arianrhod era a mais poderosa de todas as filhas nascidas da grande Deusa Mãe Don e seu consorte Beli e que ela era muito bonita, com a pele muito pálida.
Também se acreditava ter sido ela tanto irmã como esposa de Gwydion, e a mãe dos gêmeos: Llew, um Deus Sol, e Dylan, um deus do mar.

Arianrhod era também uma deusa Mágica e ela foi considerada pela maioria como uma deusa donzela, vivendo sua vida da mesma forma como as deusas gregas Ártemis e Athena e cercada apenas por mulheres.

Na realidade, porém, Arianrhod, viveu uma vida muito mais selvagem e livre, frequentemente se divertindo sexualmente e tendo uma preferência distinta para tritões.

Os símbolos de Arianrhod são o caldeirão e a porca branca.
O caldeirão era um importante símbolo do poder feminino, no mundo pré-cristão, pagão, enquanto a porca branca indica que ela tinha uma forte ligação com o submundo.

Arianrhod também se acredita ter uma poderosa associação com o mar.
Na tradição irlandesa, há uma profecia afirmando que existia uma deusa entre as quais se manifestavam como um tecelã.
Arianrhod possui as qualidades necessárias para ser uma perfeita tecelã pois possui grande força e independência e essas qualidades seriam extremamente importantes para quem, de fato, iria se manifestar nesse papel.
Se Arianrhod, na verdade, é a tecelã, então ela pode ser comparada com o desempenho de deusas gregas, ou dos Nórdicos e panteões Teutônicos.
A sugestão de que Arianrhod, eventualmente, poderia ser uma tecelã, segue uma linha, que conecta várias outras culturas diferentes e é bem sabido que estas tecelãs tem, talvez o maior poder de todos, porque a medida que tecem  controlam a vida dos homens e de Deuses igualmente .

O nome Arianrhod significa "Roda de Prata", ou "Círculo de Prata", cujo nome é indicativo de seu papel como uma deusa da Lua Cheia, e em seu papel como a mãe em uma típica Deusa Galesa Tríplice.
Ela também tem sido conhecida como a "Virgem Deusa Branca do nascimento, iniciação, morte e renascimento", e a "Roda de Prata, que desce para o mar." Seu palácio, ou torre em espiral no céu, é conhecido como Caer Arianrhod, ou o "Castelo da Roda de Prata", embora possa ser mais conhecido, para alguns, como a Aurora Boreal ou a Via Láctea, cuja constelação também tem sido associada com a Deusa Ariadne, a equivalente grega de Arianrhod.

Arianrhod era a Senhora da Caer Sidi, a Torre do Outro Mundo e da Iniciação.
Quando as pessoas morriam, eles eram levados para Caer Sidi onde passariam o tempo  que  tinham entre suas encarnações.
Foi dito que estavam em Caer Sidi, entre muitos, poetas que aprendiam a sabedoria das estrelas.

Quando guerreiros morriam na batalha, era papel de Arianrhod recolher as almas, colocá-los a bordo de seu navio, conhecido como Remo Wheel, e depois transportá-los para Emania, que também era conhecida como Moonland.
Então, quando finalmente chegavam ao Moonland,  Arianrhod iniciava as almas no outro mundo em suas novas vidas em Caer Sidi.
Arianrhod também assume o papel de mãe em uma galesa Deusa tripla trindade, em que Blodeuwedd é a donzela, e Cerridwen a mulher idosa.

Era assim a face de Arianrhod, que aparecia como uma das faces da Deusa Mãe, que era adorado pela Irmandade dos Nove em Avalon.
Arianrhod desempenha um papel importante no conto conhecido como Math, o Filho de Mathonwy, que aparece na coleção de histórias galesas, conhecido como o Mabinogion.
Embora o Mabinogion tenha sido escrito entre a segunda metade do século 11 e o final do século 13, foi só em 1849 que Lady Charlotte Guest traduziu o Livro Vermelho dos Hergest (c. 1400) para o Inglês.
O Livro Vermelho de Herges é um manuscrito que contém quatro seções principais que compõem o corpo principal do Maginogion, bem como onze contos anônimos que parecem estar repleto de mitologia e folclore galês, lidando principalmente com a lenda do rei Artur.

Nenhum comentário:

Postar um comentário