Bem Vindos

Ola amigos bem vindos a Arcanoteca um espaço para RPG, mitologia, contos e curiosidades, esperamos que gostem do nosso conteúdo e nos visitem com frequência. (amigos nós não temos pop ups por favor deixem o seu ADblock desativado para nosso site pois isso nos ajuda muito a manter a Arcanoteca)

sábado, 20 de junho de 2015

Menu Artigos: Significado do Lobo

SIGNIFICADO DO LOBO

O conflito existente entre o Homem e o Lobo tem fortes raízes que oriundam sobretudo a partir do período medieval, altura em que o lobo começa a possuir a conotação de animal maligno, devoradora de homens, mulheres e crianças. As causas desta atitude parecem ter origem, fundamentalmente, na Igreja Católica, a qual utilizava o lobo como símbolo satânico, animal que punha em causa "o rebanho de Deus", ou seja, a Humanidade Católica. A grande religiosidade do povo medieval, fez com que depressa assimilassem esta ideia, dando ao lobo uma dimensão mitológica e sobrenatural, expressa em várias lendas, histórias e crenças, algumas delas ainda hoje vivas nos habitantes serranos da Península Ibérica. Para a China, a estrela Sírius é o lobo celeste, guardião do palácio celeste (ursa maior).No Japão ele é invocado para guardar locais.O simbolismo da proteção também surge na loba de Rômulo e Remo,que também remete à fecundidade.Na Sibéria,Turquia,Anatólia,a loba é invocada para dar fecundidade às mulheres.O lobo traz em si a magia e o desconhecido. Ao mesmo tempo,ele representa o sentido de união.

Hades, o senhor dos infernos, se utiliza de uma capa de pele de lobo. O deus da morte dos etruscos é representado com orelhas de lobo. Nos tempos negros em que se sacrificavam humanos a Zeus por melhores colheitas, o deus assumia a forma lupina....Enquanto os bruxos e bruxas se transformavam em lobos para irem aos sabás, na Espanha o lobo era conhecido como montaria dos feiticeiros.Na mitologia nórdica, Fenrir é o lobo gigante,umdos mais implacáveis inimigos dos deuses. Na mitologia egípcia,Anúbis é chamado de Impu,"aquele que tem a forma de um cão selvagem",Em cinópolis é venerado como o deus dos infernos.Da mesma forma, os algonquinos e a tribo mazi (povos indígenas do sul do canadá) vêem o lobo como uma criatura intermediária emtre a natureza divina e humana,senhor do reino dos mortos no ocidente.O lobo nas lendas e credos populares do ocidente é uma praga maligna que destrói rebanhos e quando tocado pela magia , um vetor da licantropia ( suas vítimas transforman-se em ferozes besta-lobo)(lobisomem)

O lobo possui a ferocidade quando protege. Por isso é tão temido... Pode realmente ser uma fera assasina se o que ele guarda for ameaçado

O simbolismo de lobo possui sentidos antagônicos, de um lado representa o bem, e por outro o mal. O lobo enxerga muito bem à noite, e é desta sua característica que vem o seu simbolismo benéfico, luminoso, que remete ao símbolo solar e celeste. Ao aspecto feroz e sinistro do lobo que vaga solitário pela escuridão da noite, atribui-se o seu significado simbólico relacionando ao mal, pois evoca uma ideia de força sem discernimento e que não pode ser contida, impulsiva e de mal augúrio, tomando as formas da besta do Apocalipse. Em diferentes tradições, o lobo representa um guardião, e o seu significado simbólico assemelha-se em muitos aspectos com o significado do cão. O lobo protege um lugar de outros animais selvagens e ferozes.  A força do lobo e o seu ardor ao combater fazem dele também uma alegoria guerreira para diferentes culturas, representando uma figura celestial, protetora e heroica.  No imaginário europeu da Idade Média, o lobo era utilizado frequentemente para revistar os bruxos no Sabbath, enquanto as bruxas, durante o Sabbath, deviam levar tiras de pele de lobo.Seja como devorador de crianças, de astros, ou o manto do Senhor dos Infernos, o lobo para o imaginário europeu é aquele que leva à boca do inferno. Uma das mais antigas histórias sobre a transformação de um homem em lobo faz parte da Mitologia Grega; encontramos uma versão nas Metamorfoses de Ovídio.

Zeus, o senhor do Olimpo, às vezes descia do monte em que viviam os deuses e percorria a terra, disfarçado de mortal. Numa dessas viagens, horrorizado ao ver como o mal se disseminava entre os homens, ele parou na região da Arcádia.

Anoitecia, e o mais poderoso dos deuses pediu abrigo no palácio do governante: Licaon, que era tido como um tirano infame. O povo da Arcádia sabia que um deus estava entre eles, pois Zeus não ocultou sua natureza divina. Porém Licaon, o rei, duvidou e zombou das reverências e preces que seu povo fazia ao visitante. Rindo, declarou:

– Descobrirei se este é mesmo um deus ou um mero mortal!

O rei planejou naquela noite matar seu hóspede, quando ele adormecesse. Mas antes preparou-lhe um jantar macabro: tomou um prisioneiro, cortou sua garganta, retalhou sua carne ainda quente e mandou que seus pedaços fossem cozidos e assados.

Ao ver a carne humana servida diante dele como uma iguaria, Zeus se enfureceu. Com um golpe na mesa do jantar, atraiu um raio que trouxe a maldição ao rei tirano e a todos os seus descendentes!

Licaon tentou falar, mas não conseguiu. Tentou fugir da ira de Zeus e disparou a correr, deixando o palácio e ganhando os campos. Conforme corria, sua boca espumava, seus braços se tornaram pernas, suas mãos viraram patas. Ele chegou ao local em que pastava um rebanho de ovelhas e caiu sobre elas com uma fúria bestial; só pensava em matar e destroçar.

Era ainda o mesmo Licaon, mas não era mais um homem.

Transformara-se em lobo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário