Bem Vindos

Ola amigos bem vindos a Arcanoteca um espaço para RPG, mitologia, contos e curiosidades, esperamos que gostem do nosso conteúdo e nos visitem com frequência. (amigos nós não temos pop ups por favor deixem o seu ADblock desativado para nosso site pois isso nos ajuda muito a manter a Arcanoteca)

quarta-feira, 17 de setembro de 2014

Menu: Mitologias RPG Os Anões (Tolkien)

OS ANÕES (Mitologia de J.R.R. Tolkien)

Os Anões são, na obra criada por J. R. R. Tolkien, uma raça de baixa estatura, com barbas, amigos dos Hobbits e não gostam dos elfos.
São geralmente ferreiros ou mineradores, inigualáveis até mesmo pelos elfos em algumas de suas artes.
Chamam-se a si mesmos de Khazad. O nome em Sindarin é Hadhodrim e em Quenya, especialmente pelos Noldor, eram chamados de Casari. No entanto, os Sindar os chamavam de Naugrim ou Nogothrim, o Povo Nanico.
Ao contrário dos Elfos e Humanos, os Anões não são Filhos de Ilúvatar, mas criações de Aulë, o Ferreiro dos Valar. Impaciente com a demora da chegada dos Filhos de Ilúvatar, Aulë resolve criar sozinho os Sete Pais dos Anões, para formarem uma raça resoluta, rígida e um tanto teimosa, capaz de resistir a Melkor, o Senhor do Escuro da época. Chamou-os de Khazad e ensinou-lhes também a língua que havia inventado.
Eru, o Único, no entanto, descobre a criação dos Anões e repreende Aulë pela pretensão. Aulë, com lágrimas nos olhos e o martelo em mãos, prepara-se para exterminar os Sete Pais dos Anões. Eru, com pena, permite que os Anões vivam, contanto que adormeçam e não despertem antes de seus próprios filhos despertarem.

O idioma criado por Aulë para os Anões é chamado Khuzdûl. Era uma língua diferente das dos homens e elfos, e poucos não-anões a aprenderam, porque seus falantes a guardavam em segredo. A mais longa frase em Khuzdûl conhecida é: Baruk Khazâd! Khazâd ai-mênu! (Machados dos Anões! Os Anões estão sobre vocês!). a comunicação entre eles, já que a mudança foi muito sutil.
Ao se depararem com elfos, estes se surpreenderam, já que pensavam ser as únicas criaturas falantes. A língua dos Anões, entretanto, lhes parecia rude e sem beleza alguma, mas os Anões foram rápidos ao aprender a língua élfica.
Os anões trabalhavam mais com ferro e cobre do que com ouro e prata. No entanto, havia em suas minas um metal leve e muitíssimo resistente, além de muito valioso: Mithril, a Prata dos Anões.
Além disso, eram insuperáveis na têmpera do aço, e têm outras obras memoráveis:
- Menegroth: As Mil Cavernas. Construídas pelos anões a pedido do rei Thingol, marido de Melian, a Maia. Receberam como pagamento pérolas dadas a Thingol por Círdan.
- Nauglamír: O Colar dos Anões. Feito para Finrod Felagund, o colar foi posteriormente entregado a Thingol, que pediu que lhe engastassem uma Silmaril. Esse colar desencadeou a destruição de Doriath e a morte de Thingol.

Nenhum comentário:

Postar um comentário