Bem Vindos

Ola amigos bem vindos a Arcanoteca um espaço para RPG, mitologia, contos e curiosidades, esperamos que gostem do nosso conteúdo e nos visitem com frequência. (amigos nós não temos pop ups por favor deixem o seu ADblock desativado para nosso site pois isso nos ajuda muito a manter a Arcanoteca)

quarta-feira, 26 de outubro de 2016

Menu Mitologia Oriental: Jubokko

JUBOKKO

Jubokko (樹木子, "Árvore Vampira") é uma espécie de yokai em forma de árvore, que de acordo com muitos contos populares japoneses, nasce em antigos campos de batalha onde centenas de pessoas morreram. A semente se alimenta do sangue dos mortos que tem embebido no solo, e ao longo do tempo a árvore desenvolve um gosto por sangue. Uma Jubokko se parece com uma árvore normal e saudável, exceto pelo fato de que, quando alguém chega perto dela o suficiente, ela o captura com seus ramos e drena todo o seu sangue. 

Características

Por se assemelhar a uma árvore normal, é impossível distinguir uma Jubokko das demais árvores somente observando-a. Um fator que ajuda a identificá-la é o fato de que uma Jubokko sangra quando é cortada, mas é virtualmente impossível para alguém se aproximar dela sem ser capturado.

Ela é uma árvore mais resistente do que qualquer outra e é capaz de curar suas feridas rapidamente (diz-se que suas raízes possuem poderosas propriedades curativas).Outra particularidade de uma Jubokko é o poder de alterar a flora ao seu redor, podendo assim fazer com que alguém se perca em meio a vegetação e acabe se tornando sua vítima. Além disso, ela pode se comunicar com outras plantas e assim obter a localização de um alvo em potencial.

Lenda ou Ficção?

A primeira descrição de uma Jubokko ocorreu na Enciclopédia Yokai do cartunista japonês Mizuki Shigeru. porém, um grupo de pesquisadores do tema (Kyogoku Natsuhiko, Tada Katsumi, e Murakami Kenji) suspeitam que este yokai tenha sido inventado por Mizuki Shigeru, uma vez que não foi possível encontrar vestígios do mesmo em registros de folclore, lendas e literatura antiga, além do fato de que Mizuki guarda segredo sobre suas fontes de pesquisa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário