Bem Vindos

Ola amigos bem vindos a Arcanoteca um espaço para RPG, mitologia, contos e curiosidades, esperamos que gostem do nosso conteúdo e nos visitem com frequência. (amigos nós não temos pop ups por favor deixem o seu ADblock desativado para nosso site pois isso nos ajuda muito a manter a Arcanoteca)

segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Menu Mitologia: Geena

GEENA

Palavra hebraica transliterada para o grego geena, que se encontra 12 vezes na Bíblia: Mateus 5: 22, 29, 30; 10:28; 18:9; 23:15, 33; Marcos 9:43, 45, 47; Lucas 12:2; Tiago 3:6.

Geena vem do vocábulo hebraico Ge Hinom ou Gé Ben Hinom – "Vale de Hinom" ou "Vale do filho de Hinom". Nesse vale havia uma elevação denominada Tofete, onde ímpios queimavam seus próprios filhos. Este vale se situava a sudoeste de Jerusalém; neste local, antes da conquista de Canaã pelos filhos de Israel, canaanitas ofereciam sacrifícios humanos ao deus Moloque. Terminados os sacrifícios humanos, este local ficou reservado para depósito do lixo proveniente da cidade de Jerusalém. Juntamente com o lixo vinham cadáveres de mendigos encontrados mortos na rua ou de criminosos e ladrões mortos quando cometiam delito. 

Estes corpos, ás vezes, eram atirados onde não havia fogo, aparecendo os vermes que lhes devoravam as entranhas num espetáculo dantesco e aterrador. É a este quadro que Isaías se refere no Capítulo 66 versículo 24. 

Por estas circunstâncias, este vale se tornou desprezível e amaldiçoado pelos judeus e símbolo de terror, da abominação e do asco e mencionado por Jesus com estas características. Ser atirado á Geena era sinônimo de desprezo ao morto, não merecendo ao menos uma cova rasa, estando condenado á destruição eterna do fogo.

O vale de Hinom era um crematório do lixo de Jerusalém. O fogo ardia constantemente neste sítio e com o objetivo de avivar as chamas e tornar mais eficaz a sua força lançavam ali enxofre. Devido a estas circunstâncias, Jesus com muita propriedade usou este vale para ilustrar o que seria no fim do mundo.

O Guei-Hinom encontra-se ao Sudoeste e ao Sul da Antiga Jerusalém. (Josué 15:8; 18:16; Jeremias 19:2, 6). O Vale estende-se para o Sul desde as imediações do actual Portão de Yafo, conhecido em árabe por Bab-el-Khalil, vira abruptamente para o Este no canto Sudoeste da cidade, e segue ao longo do lado Sul ao encontro dos vales de Tiropeom e do Cédron, num ponto perto do canto Sudeste da Cidade.

Numa zona um pouco acima do local onde este Vale converge com os vales do Tiropeom e do Cédron, existe uma área mais larga. Era aqui a localização de Tofet, mencionado em 2 Reis 23:10. No lado Sul do Vale, perto da sua extremidade oriental, encontra-se o lugar tradicional de Acéldama, o "Campo de Sangue", o Campo do Oleiro comprado com as 30 moedas de prata de Yehudá HaShaliach (Mateus 27:3-10; Atos 1:18, 19). Mais para cima, o Vale é bastante estreito e fundo, com muitas câmaras sepulcrais nos socalcos dos seus penhascos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário