Bem Vindos

Ola amigos bem vindos a Arcanoteca um espaço para RPG, mitologia, contos e curiosidades, esperamos que gostem do nosso conteúdo e nos visitem com frequência. (amigos nós não temos pop ups por favor deixem o seu ADblock desativado para nosso site pois isso nos ajuda muito a manter a Arcanoteca)

sexta-feira, 27 de março de 2015

Menu Mitologia Grega: As Ninfas - Nimphes

AS NIFAS - NIMPHES

Ninfa deriva do grego nimphe (Νύμφε), que significa "noiva", "velado", "botão de rosa", dentre muitos outros significados. As ninfas são espíritos, habitantes dos lagos e riachos, bosques, florestas, prados e montanhas. São frequentemente associadas a deuses e deusas maiores, como a caçadora Ártemis, ao aspecto profético de Apolo, ao deus das árvores e da loucura Dionísio, ao aspecto pastoreador de Hermes. Uma classe especial de ninfas, as Melíades, foram citadas por Homerocomo as mais ancestrais das ninfas. Enquanto as demais ninfas são normalmente filhas de Zeus, as Melíades descendem de Urano. Apesar de serem consideradas divindades menores, espíritos da natureza, as ninfas são divindades às quais todo o mundo Helénico prestava grande devoção e homenagem, e mesmo temor. De acordo com a mitologia grega, Hérmia era a rainha das fadas e ninfas. Embora não fossem imortais, as ninfas tinham vida muito longa e não envelheciam. Benfazejas, tudo propiciavam aos homens e à natureza. Tinham ainda o dom de profetizar, curar e nutrir. Encontramos vários tipos ou classes de Ninfas conforme os seus hábitos, ou as diferentes esferas naturais a que estão associadas.Entre as mais populares, classificamos:
Epigeias - Ninfas da terra ou cultivo.

Agrónomides - associadas aos campos cultivados
Alseídes - associadas à natureza toda
Antríades - associadas às cavernas
Auloníades - associadas a pastos
Dríades - associadas a árvores (carvalhos)
Hamadríades - associadas a outras árvores
Leimáquides ou Limounídes - associadas a campinas e os prados
Melíades - associadas à árvore do freixo
Oréades ou Orestíades - associadas a montanhas
Napeias - associadas a vales
Efidríades - Ninfas da água
Oceânidas - filhas de Oceano, qualquer corpo de água, normalmente água salgada.
Nereidas - filhas de Nereu, associadas ao Mar Mediterrâneo, aos mares calmos e às águas litorâneas.
Híades - filhas de Apolo e Cirene, irmãs de Faetonte, foram as responsáveis pelos cuidados de Dionísio,ninfas do rio.
Plêiades - filhas de Atlas e Pleione, ninfas da chuva e irmãs de Hías.
Corícias ou Coricídes - ninfas das covas ou cavernas nas montanhas, outro nome das Musas.
Neféles - filhas de Hemera, por si só, ou junto a Éter, ninfas das nuvens
Náiades - associadas à água doce.
Crineias ou Crinaias- associadas a fontes.
Pegeias - associadas a fontes.
Potâmides - associadas a rios.
Tágides - associadas ao rio Tejo, presentes na Invocação de Camões.
Limnátides ou Limneidas - associadas a lagos perigosos e pântanos.

Outros tipos de ninfa:

As musas - filhas de Zeus e Mnemosine, ou de Urano e Gaia, passaram a compor o séquito de Apolo durante a era olímpica:
Calíope - poesia épica
Clio - história
Erato - poesia lírica ou erótica
Euterpe - música
Melpômene - tragédia
Polímnia - poesia sacra
Tália - comédia
Terpsícore - dança
Urânia - astrologia
Cila - A ninfa que virou monstro devido a um feitiço da bruxa Circe.
Perimélides - ninfas associadas ao gado e rebanho.
Epimélides - ninfas associadas ao pomar.
Trías - ninfas associadas às abelhas.
Lâmpades - associadas ao submundo, compõem o séquito de Hécate.
Hespérides - guardiãs do Jardim das Hespérides, onde cresciam maçãs de ouro que davam a imortalidade a quem as comesse.
Thêmides-As têmides eram ninfas filhas de Zeus e da titânide Têmis, que viviam em uma caverna do rio Erídano; Personificavam as leis divinas e eram as guardiãs de importantes artefatos dos deuses.
Quione, talvez a única ninfa da neve, filha de Bóreas. 
Efidríades: ninfas das águas  
Epigéias: ninfas da terra  
Náiades: ninfas das águas doces 
Oreádes: ninfas das montanhas 
Dríades: ninfas das florestas 
Alseídes: ninfas das flores Callimachus no seu Hino a Delos descreve-nos a angústia de uma Ninfa pelo seu carvalho recentemente atingido por um raio.

As Ninfas aparecem muitas vezes como auxiliares de outras divindades, como são exemplo as ninfas de Circe, ou como ajudantes de certos deuses, particularmente Ártemis, ou mesmo de outras Ninfas de maior estatuto como Calipso. As Ninfas também aparecem bastante em lendas onde o amor é o motivo central, como as histórias de Eco e Calisto, e ainda onde o papel de mulher de um herói é de certa maneira tema recorrente, como são exemplos a lenda de Aegina e Aeacus ou a da Ninfa Taigete. Na mitologia grega, Alseídes são ninfas associadas aos bosques e suas flores. Habitam nos canaviais e arvoredos, costumam assustar viajantes que passam por seus domínios. Segundo a lenda Alseíde, a mais formosa das ninfas, protegeu a um campo de amapolas da fúria e dos raios de Zeus. Logo, um arrependido deus olímpico, ao ver seu valor e desejo de cuidar das flores premiou a ninfa, dando-lhe este campo para sempre. Alguns poderes comuns das ninfas são a cura e a levitação, e em alguns casos a ninfa nasce com asas brancas ou com asas de borboleta. Esta ninfa se vê implicada nos mistérios eleusinos. Tipos de ninfas Melíades são um tipo especial de ninfas, nascidas do freixo - árvore que simboliza a durabilidade e a firmeza. Essas ninfas eram belicosas, isto é, tinham uma vontade nata de guerrear. Nasceram do esperma de Urano, juntamente com Afrodite, as Erínias e osgigantes quando o filho de Urano, Cronos, castrou seu pai e jogou seus genitais ao mar, muito embora Afrodite tenha surgido de forma diferente dos demais, que nasceram das gotas do falo de Urano ao caírem na terra, enquanto a deusa nascera do resto de esperma em contato com a espuma de Pontos (as Ondas do mar). Algumas das Melíades são:

• Ide (visão)
• Adrastéia (inescapável)
• Amaltéia (alívio)
• Adamantéia (indomável)
• Kinosoure (guardar)
• Helike (circular)
• Melisse (doçura) 

Na mitologia grega, as Crinéias ou Crinaias são Náiades que habitam as fontes , Auloníades (do grego clássico αύλών, "vale", "ravina") são ninfas associadas aos pastos localizados em montanhas e vales. Podiam normalmente ser encontradas nesses locais, às vezes em companhia de Pã, Deus da Natureza, protetor dos pastores e dos rebanhos. Eurídice, por quem Orfeu viajou às profundezas do Hades, era uma Auloníade, que encontrou a morte no vale do rio Peneus (Tessália) enquanto fugia de Aristeu, filho do deus Apolo e da ninfa Cirene, cujo desejo de possuí-la lhe fez pisar numa serpente venenosa. Na mitologia grega, as Hamadríadessão as oito filhas do casamento de Óxilo, filho de Óreas com Hamadríade, sua própria irmã: Carya, Balanus, Crania, Morea, Aeigirus, Ptelea,Ampelus e Syce. As hamadríades são ninfas que nascem com as árvores, devendo protegê-las, e com as quais partilham o destino.Calímaco, conta no seu Hino a Delos, que a disposição e temperamento destas deidades variava em conformidade com a das suas protegidas (árvores), dispensando-se em prantos aquando da queda das folhas ou da estridente alegria à chegada das chuvas da primavera sobre a juventude das verdes folhagens. 

E se em algumas lendas poderia viver durante “cerca de dez vidas de palmeiras” ou 9720 anos, em outras versões, a morte anunciava-se-lhes com as das suas árvores. A hamadríade, Carya certa vez teve um caso com Zeus, o que gerou Dirio, o deus das plantas venenosas. Existem lendas que descrevem o poder vingativo de que estas Ninfas eram capazes sobre aqueles que ameaçavam as suas árvores (Chrysopelia), outras histórias falam-nos dos castigos que caíam sobre aqueles que as cortassem ou desdenhassem das orações atribuídas as estas deidades (Erysichthon) consideradas como intermediárias entre mortais e imortais. E se na generalidade dos casos estas Ninfas nasciam com as suas árvores; conta a lenda que Óxilo, filho de Oreiuscasa com Hamadryads, sua própria irmã, e que desta união nasceram uma série de ninfas protectoras de árvores: Carya, Balanus, Crania, Morea, Aeigirus, Ptelea, Ampelus, e Syce. Cada uma destas seria protectora de um espécie diferente de árvore, entre estas a Vinha, a Figueira, Aveleira, etc. Dríades ou Dríadas, na mitologia grega, eram ninfas associadas aos carvalhos. De acordo com uma antiga lenda, cada dríade nascia junto com uma determinada árvore, da qual ela exalava. A dríade vivia na árvore ou próxima a ela. Quando a sua árvore era cortada ou morta, a divindade também morria. Os deuses frequentemente puniam quem destruía uma árvore. A palavra dríade era também usada num sentido geral para as ninfas que viviam na floresta. As ninfas de outras árvores são chamadas de hamadríade Limneida ou limnátide (grego: Limnatis[Λιμνάδες / Λειμενίδες]; de límne, “do lago”), segundo a mitologia grega, era um tipo de ninfa associada diretamente com a água parada dos lagos e dos pântanos. Assim como qualquer divindade aquática, as belas limneidas podiam se metamorfosear em outros seres e, dessa forma, seduzir suas vítimas. A limneida mais famosa se chamava Salmácis, e era a ninfa do lago em que se banhava o belo deus Hermafrodito, filho de Hermes e Afrodite. Sua fonte ficava próximo ao Mausoléu de Halicarnasso, na atual Turquia. Apaixonada pela maravilhosa visão do filho de Afrodite, Salmácis agarrou o rapaz e implorou aos deuses que nunca mais os separassem. Seu desejo foi atendido e ambos foram fundidos num só, e Hermafrodito se tornou um ser andrógino, homem-mulher.

As Hespérides, na mitologia grega, são primitivas deusas primaveris que representavam o espírito fertilizador da natureza, donas do jardim das Hespérides, situado no extremo ocidental do mundo . A rigor, o termo Hespérides designa dois grupos distintos de divindades, que com frequência são confundidos. O primeiro, e mais antigo, é o das três deusas Hespérides, que personificam a luz da tarde e o ciclo do entardecer. Segundo Hesíodo, são filhas de Nix (a noite) e Érebo (a escuridão) . Há, no entanto, outras versões para a sua ascendência. Uma delas as dá como filhas de Éter (luz celeste) e Hemera (luz do dia). O outro grupo é o das sete ninfas Hespérides, ou ninfas do poente, cuja origem é também controversa. Segundo a versão mais corrente, são filhas do titã Atlas com a deusa Héspera. Também são descritas como filhas de Zeus e Têmis ou de Fórcis e Ceto. As Napéias são as ninfas associadas a vales, colinas e depressões, sendo assim, se aproximam das oréades. Fazem parte do cortejo do deus Apolojunto com sua carruagem. Segundo a mitologia, são difíceis de se ver, se escondendo atrás de pinheiros e outras árvores de vales.São ninfas sofisticadas, vivendo principalmente em vales florestados e escuros. Acompanham Ártemis em suas caçadas. Náiades são ninfas aquáticas com o dom da cura e da profecia e com certos controles sobre a água. Assemelhavam-se às sereias e, com a voz igualmente bela, elas viviam em fontes e nascentes ou até cachoeiras; deixavam beber dessa água, mas não se banhar delas, e puniam os infratores com amnésia, doenças e até com a morte. Homero, na Ilíada, dá-lhes como pai a Zeus, mas outros consideram-nas filhas de Oceano ou do deuses-rio onde residem. As filhas do deus-rio Asopo, por exemplo, são náiades. Eram belas; tinham pele clara um pouco bronzeada ou até azulada e olhos azuis e marrons escuros. As Náiades se dividem em cinco tipos diferentes:

• Crinéias: Náiades que habitam fontes;
• Limneidas (ou Limnátides): Náiades que habitam os lagos;
• Pegéias: Náiades que habitam nascentes;
• Potâmides: Náiades que habitam os rios;
• Eleionomae: Náiades que habitam os pântanos. 


Nas mitologia grega e romana, as oceânides (do grego Ωκεανιδες) são as filhas de Oceano e Tétis. Ninfas coroadas de flores, elas acompanham, durante os cortejos, a concha de Tétis, sua mãe. As Oceânides são as ninfas dos fundos inacessíveis do mar e do Oceano, seu pai. Algumas, nas lendas, distinguiram-se, tais como Clímene, esposa do titã Jápeto, e Dione, amante de Zeus. Na obra "Teogonia", Hesíodo descreve as 40 ninfas de "áureos tornozelos", ou seja, dentre as oceânides essas citadas por Hesíodo seriam divindades menores associadas aos fenômenos marítimos:


1-Admete ou Admeta (a Virgínea);
2-Acaste ou Acasta (a Instánel ou a Irregular);
3-Anfiro (a Circunflui);
4-Dione (a Divina ou a Celestial), foi desposada por Zeus e dessa união concebeu Afrodite, deusa do amor e protetora dos amantes;
5-Dóris (a Dadivosa), foi desposada por Nereu e concebeu as 50 Nereidas e Nérites;
6-Idia ou Eidia (a Visão);
7-Electra (a Ambarina);
8-Eurínome (a Amplo Pasto), foi desposada por Zeus e concebeu as Graças;
9-Galaxaura (a Calmaria);
10-Hippo (a Equina);
11-Ianeira ou Janira;
12-Ianthe ou Ianta (a Violeta);
13-Calírroe (a Belaflui);
14-Calipso (a Ocultadora);
15-Criseis (a Áurea);
16-Cerceis (a Tecelã);
17-Clímene, foi desposada pelo titã Jápeto e concebeu Epimeteu, Prometeu, Atlas, Menoécio e Héspero;
18-Clítia;
19-Menestho (a Resistência);
20-Melobosis (a Pecuária);
21-Métis (a Astúcia), foi engolida por Zeusque posteriormente da sua cabeça concebeu a deusa Atena;
22-Ocírroe (a Velozflui);
23-Ourânia (a Celeste);
24-Pasíthoe (a Persuasiva);
25-Peitho (a Persuasão);
26-Petraia;
27-Plexaura (os Vagalhões dos Ventos);
28-Pluto (a Riqueza);
29-Polidora (a de Muitos Dons);
30-Primno (a Popa);
31-Ródea (a Rósea);
32-Estige (a Odiosa), foi desposada por Palas e concebeu quatro filhos: Nice(a vitória), Bia (a violência), Cratos(o poder) e Zelo;
33-Telesto (a Concludente);
34-Toa ou Thoe (a Veloz);
35-Tique (o Acaso);
36-Xanta ou Xanthe(a Loira);
37-Zeuxo (a Núpcia);
38-Europa;
39-Ásia;
40-Eudora (a Doadora);
41-Perseida ou Perseis;
42-Leuce (a Branca)
43-Filira 

Na mitologia grega, as Nereidas ou Nereides (em grego antigo, Νηρείδες ou Νηρηίδες ; no singular, Νηρείς, translit. Nêrêís, ‘filha de Nereu’, de νέειν, translit. néein, "nadar") eram as cinquenta filhas (ou cem, segundo outros relatos) de Nereu e de Dóris. 
Nereu compartilhava com elas as águas do Mar Egeu. Nereu, um deus marinho mais antigo que Neptuno, era filho de Pontos, era descrito como um velho pacato, justo, benévolo e sábio que representava a calma e serenidade do mar. Já Dóris era filha de Oceano e de Tétis, sendo uma das três mil Oceânides. As Nereidas eram veneradas como ninfas do mar, gentis e generosas, sempre prontas a ajudar os marinheiros em perigo. Por sua beleza, as Nereidas também costumavam dominar os corações dos homens. São representadas com longos cabelos, entrelaçados com pérolas. Caminham sobre golfinhos ou cavalos-marinhos. Trazem à mão ora um tridente, ora uma coroa, ora um galho de coral. Algumas vezes representam-nas metade mulheres, metade peixes.O único relato onde elas prejudicam os mortais consta do mito de Andrômeda. Segundo o mito, elas exigiram o sacrifício de Andrômeda como punição pelo fato de Cassiopeia, mãe da jovem, ter alegado ser mais bela do que as Nereidas. 

Na mitologia grega, as Pegéias são Náiades que habitam as nascentes. Oréades, na mitologia grega, eram um tipo específico de ninfas que habitavam e protegiam as montanhas, as cavernas e as grutas. Elas não eram imortais, porém tinham vida muito longa e não envelheciam. Tinham ainda o dom de curar, profetizar e nutrir. Em geral, não se destacavam individualmente. O termo é usado por Ovídio na lenda de Erisictão: Ceres usou uma oréade para trazer a Fome, que habitava lugares desolados, para amaldiçoar Erisictão. Eco era uma oréade que foi privada do dom da fala pela deusa Hera e, desde então, foi condenada a repetir os sons que são produzidos em montanhas e grutas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário