Bem Vindos

Ola amigos bem vindos a Arcanoteca um espaço para RPG, mitologia, contos e curiosidades, esperamos que gostem do nosso conteúdo e nos visitem com frequência. (amigos nós não temos pop ups por favor deixem o seu ADblock desativado para nosso site pois isso nos ajuda muito a manter a Arcanoteca)

sábado, 2 de dezembro de 2017

Menu Mitologia: A origem da Guirlanda

A ORIGEM DA GUIRLANDA

A guirlanda é utilizada como enfeite de porta durante o período natalino, ela é feita de galhos secos, folhagens, flores e pedrarias. Elas são feitas com círculos de galhos secos, entrelaçados de folhagens, flores, pedrarias, usadas para decorar as portas das casas no período do natal.

Podem aparecer com diversos adornos, como fitas, frutas, ciprestes, bolas, ramos de pinheiro, todos os símbolos e enfeites que representam a festa do nascimento de Jesus.
A tradição de se usar as guirlandas surgiu em Roma, pois os romanos acreditam que presentear com um ramo de planta traz saúde, motivo pelo qual passaram a enrolar os mesmos em coroas, para desejar que todas as pessoas de uma mesma família tivessem saúde.

A época do solstício de inverno significava as várias etapas da história da salvação, a luz profética que iluminava as trevas até a chegada do Sol.
As guirlandas também são conhecidas como coroas do advento, usadas no tempo do advento, período de quatro semanas que antecede o natal. A cada domingo desse período, até a chegada do natal, deve-se acender uma vela, sendo que a cada uma é dado um diferente significado.

Alguns elementos tornam a coroa como um símbolo cheio de significados. Seu formato em círculo significa a perfeição, sem começo e sem fim, mas rico em harmonia. O universo tem a forma circular e nele encontramos o ciclo do tempo, do ano.
A luz das velas simboliza a luz de Deus que surge para encher a vida de bênçãos. A ideia de acender as velas surgiu em virtude do período de inverno na Europa, quando a luz do sol quase não aparece.

Existe um ritual para se acender as velas. No primeiro domingo, a vela roxa leva aos fiéis o tempo de vigília; no segundo domingo, outra vela da mesma cor, a preparação; no terceiro domingo deve-se usar uma vela rosa, simbolizando a espera, a alegria pela chegada do messias. A última vela deve ser branca, acesa na noite de natal, do nascimento de Jesus.
Já o verde, dos ramos que são enrolados na coroa, traz esperança, pois a chuva faz brotar aquilo que parece estar morto, anunciando vida nova.

Na Alemanha, por volta do século XIX, os colonos comemoravam a chegada do natal acendendo grandes fogueiras. Aos poucos o costume foi sendo difundido, sendo levado para dentro das casas, porém em miniatura, onde criaram a guirlanda.
A igreja católica adotou a coroa do advento no início do século XX, e no Brasil seu uso foi adotado com a chegada de missionários vindos da Alemanha e de brasileiros vindos da Europa.

Em nosso país, o costume de se acender as velas não está ligado aos significados. Para nossa cultura, o que importa é a luz que o fogo traz. Em face das influências dos índios e negros, em nosso país são utilizadas velas coloridas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário