Bem Vindos

Ola amigos bem vindos a Arcanoteca um espaço para RPG, mitologia, contos e curiosidades, esperamos que gostem do nosso conteúdo e nos visitem com frequência. (amigos nós não temos pop ups por favor deixem o seu ADblock desativado para nosso site pois isso nos ajuda muito a manter a Arcanoteca)

domingo, 13 de abril de 2014

TOP10 Armas antológicas do mundo dos games

Durante a vida de um gamer, repetidas vezes passamos por aquele momento mágico em que finalmente colocamos as mãos na arma definitiva. Esse TOP10 relembra as mais chocantes, exageradas e impressionantes da história!
Apertem os cintos e preparem-se pros maiores tiros, cortes, explosões e lasers nas telas do vídeo game!

10º Colocado -"FatMan" em Fallout 3: Ok, você já estava chocado com a violência geral do jogo e os tiros explodindo a cabeça dos inimigos e diversos pedacinhos identificáveis da fisionomia humana, mas nada, NADA mesmo, tinha preparado os jogadores de Fallout 3 pra batalha em frente ao GNR Building Plaza, na quest "Galaxy News Radio". Não só o Super Mutante Behemoth impressiona pelo espaço que ocupa na tela, mas o tamanho das explosões causadas pelo "FatMan" são de causar arrepios!



9º Colocado - "Sabre de Luz" em Star Wars - Jedi Knight II Jedi Outcast": Os primeiros jogos situados no universo de Star Wars são ainda de década de 80, então como o sabre de luz poderia vir parar nessa lista?
Até o lançamento de "Jedi Knight II", ainda estávamos acostumados a uma outra "era" de realismo nos games. JKII introduziu um novo conceito em sabres de luz, com desmembramentos e cauterizações. Ter uma arma capaz de transformar os braços e pernas dos inimigos em cigarros acesos, coloca toda a história dos Jedi sob um outro ponto de vista.


 

8º Colocado - "Masamune" em Chrono Trigger: Poucas das armas especiais na memória coletiva do mundo dos games não está ligada ao protagonista do jogo. A Masamune, espada do personagem Frog de Chorno Trigger não é só lembrada por ser poderosa (no momento do game em que é encontrada), mas pela importância dentro da trama e no desenvolvimento de um personagem secundário.
Sem contar as cutscenes da versão para playstation. Ah, as cutscenes...





7º Colocado - "Lancer Rifle" em Gears of War: Armas podem ser devastadoras, ultra violentas e importantes para a história do jogo e o Lancer Rifle de Gears of War preenche os três requisitos! É a arma simbolo do jogo e um rifle de assalto com uma moto-serra no lugar da baioneta!
Sangue, destruição e tiros voando pra todos os lado. É disso que o Lancer é feito e por isso que ele ocupa a 7ª colocação.



6º Colocado - "Plasma Cutter" em Dead Space: Ele corta, pica, fatia e é a única coisa entre você e os "Necromorphs" em Dead Space. Eu sei, eu sei. Alguns vão dizer que o Plasma Cutter não poderia estar na nossa lista, porque inicialmente ele não é nem mesmo uma arma, mas uma ferramenta de mineração que o protagonista usa pra se defender. E, se você pensou isso, apesar de certo, está errado (heh!).
A intenção oficial dessa coisa pode ser cortar pedras, mas ela não só é uma das armas mais sangrentas da nossa lista, como uma das melhores do jogo!
No fim do dia, não tem nada como colocar aqueles três pontinhos alinhados e ver Necromorphs voando aos pedaços.



5º Colocado - "Glaive" em Dark Sector: Nem todas as armas memoráveis vêm de "sucessos de bilheteria". O jogo Dark Sector realmente ficou nos setores mais escuros do mundo dos games, mas não por causa dessa icônica e antológica arma. A Glaive é uma mistura frisbee, facas ginsu e chakram da Xena.
Podendo ser atirado diretamente contra os inimigos, em curvas ou até mesmo passando por tochas e fios elétricos para pegar "power ups", a Glaive é uma daquelas armas que surpreende pela versatilidade de usos dentro do jogo e pela inovação no mundo dos games.


 

4º Colocado - "Plastic Bag" em Manhunt: Se o assunto são armas antológicas, icônicas e memoráveis, a "sacola plástica" de Manhunt é uma das que ninguém esquece. Não pela destruição, não pelo poder de fogo e nem pela importância dela na história. A sacola plástica, assim como todo o jogo, chama a atenção pela pura e chocante violência. Politicamente incorreto e proibido em uma "pá" de países, Manhunt é (talvez por esse motivo, mesmo) um dos jogos mais controversos da história e a Plastic Bag a arma mais controversa dessa lista.



3º Colocado - "Frost Mourne" em Warcraft 3: Se algumas armas memoráveis podem levar os heróis a vitória, outras podem levá-los a completa ruína. O príncipe Arthas Menethil, de Lordaeron, aplicando o sistema "Isildur" de raciocínio, decide ignorar todos os avisos de que Frost Mourne é poderosa de mais para ser controlada e decide usá-la para salvar seu reino, trazendo ao invés disso morte e destruição. Por fim, acaba sendo dominado pelo espírito de Ner'Zhul, tornando-se o "novo" Lich King.
A espada não só é tema central de boa parte da campanha dos humanos, como também é responsável por uma daquelas reviravoltas que ainda deixa gamers de "queixo caído".



2º Colocado - "Shrink Ray" em Duke Nukem: Se nos jogos mais modernos existe um tom "cult" em trazer de volta os absurdos dos jogos mais antigos, o reaparecimento do Shrink Ray em Duke Nukem Forever é explicado e merecido. Com certeza a arma mais divertida da nossa lista, o Shrink Ray diminui os inimigos, tornando-os inofensivos e permitindo que você esmague eles com sua bota.
Como tudo no universo de Duke Nukem, a arma é absurda, violenta e, de uma maneira geral, "casca grossa"!



1º Colocado - "BFG 9000" em Doom: Se existe uma arma icônica no mundo dos games é BFG 9000 de Doom. Abreviação de "Big Fucking Gun 9000" ou "Arma Fodásticamente Grande 9000" (em uma tradução liberal), a BFG é a "doce vingança" na memória de gerações de gamers.
Atirando esferas de plasma que explodem em contato com qualquer superfície e causando mais estrago que um lança-míssil, a BFG lidera nossa lista e traz de volta as boas memórias de um clássico dos jogos eletrônicos!



- Concorda com a nossa lista?
- Sim, não?
- Esquecemos de alguma arma?

Dê sua opinião nos comentários abaixo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário