Bem Vindos

Ola amigos bem vindos a Arcanoteca um espaço para RPG, mitologia, contos e curiosidades, esperamos que gostem do nosso conteúdo e nos visitem com frequência. (amigos nós não temos pop ups por favor deixem o seu ADblock desativado para nosso site pois isso nos ajuda muito a manter a Arcanoteca)

sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

Menu Alquimia: Alquimia e Tantrismo

ALQUIMIA E TANTRISMO

Por Faber

Muitos levam a Simbologia Alquímica ao pé da letra, acreditam realmente que transformar Chumbo em Ouro ou encontrar a Fonte da Vida Eterna seja a real busca de um Alquimista, e é! Mas vamos interpretar esses símbolos como algo menos científico e deixar transparecer sua Naturalidade Espiritual. Talvez este post não agrade alguns materialistas de plantão…
Enquanto alguns Pseudo-Alquimistas fazem suas experiências tentando transformar alguns metais em ouro por pura Vaidade, Ganância e Ego, o verdadeiro Alquimista transforma seus “Chumbos Interiores” em “Ouros Interiores”.
Chumbos interiores?
Sim, existem tantos “Metais” sem valor no nosso interior que por Egocentrismo acabamos esquecendo deles, até mesmo esse tal Ego pode ser visto como um “Chumbo Interno”, um “Chumbo Espiritual” e ainda, um dos piores. Então a busca de um Alquimista é, antes de tudo, interna. Compreender sua Natureza e sua Essência é a base da Alquimia. A primeira Transmutação é a do seu Ser, do seu Ego e da sua Mente.
Compreendemos então que a Alquimia não é somente uma Ciência Materialista, mas sim uma Ciência Naturalista e ao mesmo tempo Espiritual. O Verdadeiro Alquimista não se gaba por saber uma simples fórmula química, o Verdadeiro Alquimista entende que a cada novo aprendizado aquilo não é nada, que a sabedoria é infinita e que ele nunca vai saber o suficiente.
Matéria é energia condensada e energia é matéria radiante (E=mc²), com isso o Alquimista sabe que a formação de seu corpo é material e espiritual, que a dualidade sempre prevalece fora do contexto de Unidade (Deus).
Considero o Tantrismo um braço forte da alquimia antiga, a sexualidade, os Chakras, Kundalini e outras Energias relacionadas estão sob controle do Alquimista. A Pedra Filosofal não é e nunca vai ser material, o Elixir da Eternidade é saber manter sua sabedoria ao próximo corpo, mantendo a integridade de sua Essência sem depender somente do Material, é continuar caindo em Sansara sem perder a Sabedoria e ter que recomeçar, é também poder sair de Sansara e manter o conhecimento na Unidade.
Existe sim uma Unidade ou Deus que seja, tudo no Universo é formado por um único “elemento”, Energia! E isso é o Divino. Nada acaba, tudo se transforma, essa Energia sempre continua e essa é a única eternidade.
A união da Dualidade é uma forma Alquímica de criação, tanto é que o símbolo mais presente na Alquimia é o Sol e a Lua. A união do Homem e da Mulher acaba nos transformando num Andrógino, um ser que perde a Dualidade, transmuta-se em Unidade, e neste momento o maior Poder de Criação está sob nosso domínio, no domínio do Andrógino Sagrado. E é por isso que considero o Tantrismo uma das mais fortes formas Alquímicas, porque está baseado no Sexo, na União da Dualidade, na Manifestação Divina de Criação e na Transcendência da Sabedoria.

Texto do blog Universo Paralelo. Vale a pena dar uma fuçada por lá. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário